Home Biologia > Corpo Humano > Pele Humana

Pele Humana

Composta por duas camadas de tecidos, a epiderme e a derme, a pele é um órgão complexo que exerce importante função de proteção contra agentes físicos, químicos e biológicos. É considerado o maior órgão do corpo humano.

Epiderme

A epiderme é constituída pelo epitélio estratificado pavimentoso, ou seja, várias camadas de células sobrepostas e firmemente unidas.

A camada de células mais externa, denominada camada córnea, possui grande quantidade de queratina, uma proteína impermeável, que confere proteção e resistência à desidratação. Essa camada de célula é substituída regularmente a partir de células produzidas nas camadas inferiores.

Na camada de células mais interna, denominada camada basal, encontram-se os melanócitos, células especializadas na produção de melanina, pigmento escuro que dá cor à pele humana, aos cabelos e aos pelos, além disso, protege a pele da radiação ultravioleta.

Esquema da pele humana.
Representação esquemática da epiderme humana.

Destaque na epiderme para as camadas: germinativa, onde ocorre a multiplicação celular; espinhosa, que facilita a ancoragem das camadas superiores à camada germinativa; granulosa, onde se encontram grânulos de queratina; e córnea, que é formada por células mortas impregnadas de queratina.

Melanócito da pele humana.
Esquema de um melanócito.

Derme

A derme é o tecido conjuntivo que sustenta a epiderme. É um tecido rico em células conjuntivas, como o fibroblasto, responsável pela produção das fibras de proteínas, como as colágenas, as elásticas e as reticulares.

O conjunto destas fibras confere a resistência e a elasticidade típicas da pele. Assim como a epiderme, a derme é constituída por camadas de células, destacando-se a camada reticular, onde se encontram os vasos sanguíneos, vasos linfáticos, terminações nervosas, além dos pelos e das glândulas sudoríparas e sebáceas.

Abaixo da derme, encontra-se um tecido conjuntivo frouxo, denominado tela subcutânea, onde predominam fibras e células que armazenam gordura. A tela subcutânea, apesar de aderida à pele, não faz parte dela.

Representação da pele humana.
Representação esquemática da pele humana.

Estruturas

Algumas estruturas, como pelos, unhas e glândulas, têm origem na pele.

Os pelos surgem de restos de células mortas, compactadas, ricas em queratina, a partir de estruturas denominadas folículo piloso.

As unhas são placas de queratina, que crescem continuamente, a partir das pontas dos dedos.

As glândulas sebáceas produzem secreções lipídicas; as glândulas sudoríparas produzem o suor.

Funções da pele humana

A pele tem função de proteção, controle da temperatura corporal e percepção sensorial.

A pele exerce função protetora do corpo humano, pois forma uma barreira física contra agentes externos. Os melanócitos, por exemplo, protegem a pele contra a radiação ultravioleta; as secreções sebáceas auxiliam na proteção contra a invasão dos micro-organismos.

A regulação da temperatura corporal está relacionada às secreções das glândulas sudoríparas. Com o aumento da temperatura corporal, os vasos sanguíneos dilatam e a circulação periférica aumenta; com o aumento da circulação próxima à pele, ocorre radiação de calor para o ambiente, resfriando o corpo.

A percepção sensorial está relacionada aos diversos receptores e terminações nervosas presentes na pele humana. Estes receptores, dependendo do tipo de sensação que os estimula, podem ser classificados em mecanorreceptores (reconhecem variações de pressão, detectando o toque); quimiorreceptores (reconhecem substâncias químicas presentes no ambiente ou a partir de células lesionadas, sendo responsáveis pela percepção da dor); e, geralmente próximos aos pelos, os termorreceptores (terminais que percebem as variações de temperatura).

O sentido do tato, diferentemente dos outros, não se encontra em apenas um local específico. Os receptores do tato estão distribuídos por todo o corpo.

Por: Wilson Teixeira Moutinho

Veja também: