Home » Biologia » Genética » Código Genético

Código Genético

A hipótese de que o DNA hereditário continha um informação genética foi levantada por Gamow, com isso o organismo podia saber o fenótipo que devia realizar. Esta informação genética é constituída através de um código, que é chamado de código genético.

Segundo Watson e Crick, cada filamento de DNA é composto por uma sequência de nucleotídeos, e cada nucleotídeo é formado por 3 moléculas: ácido fosfórico + desoxirribose + base nitrogenada.

Os únicos constituintes que variam ao longo do filamento são as bases nitrrogenadas: (A) adenina, (T) timina, (C) citosina e (G) guanina. Veja na figura abaixo:

Bases nitrogenadas do código genético

Os códigos são sistemas de símbolos utilizados para traduzir informações através de várias formas. No código genético, os símbolos são representados através de 4 letras (A,T, C e G) que correspondem às 4 bases nitrogenadas. São 20 aminoácidos que devem ser codificados e somente 4 símbolos. Se a cada letra correspondesse somente um aminoácido, teríamos informação para somente 4 aminoácidos. Se a informação fosse composta por arranjos de 2 letras com repetição, teríamos somente 16 palavras, que ainda é insuficiente.

Aminoácidos que formam o código genético

Por isso, o código genético é formado por 3 bases que identificam um aminoácido, temos assim um total de 64 arranjos diferentes com repetição, em número suficiente para codificar os 20 aminoácidos.

Os códons que formam o código

Chamamos de CÓDON a sequência de 3 bases que codifica um aminoácido. Cada códon é uma sequência de três bases que codificam um aminoácido.

As abreviaturas para os aminoácidos são as seguin­tes: Ala = alanina, Arg = arginina, Asn = asparagina, Asp = ácido aspártico, Cys = cisteína, Glu N = glutamina, Glu = ácido glutâmico, Gly = glicina, His = histidina, Ileu = isoleucina, Leu = leucina, Lys = lisina, Met = me-tionina, Phe = fenilalanina, Pro = prolina, Ser = serina, Thr = treonina, Try = triptofano, Tyr = tirosina, Vai = va-lina; STOP = terminal.

Atualmente o código genético foi totalmente decifra­do. Os códons do RNA-m para os vinte aminoácidos estão relacionados na tabela abaixo.

Tabela com o código genético
 

Propriedades do código

O código genético apresenta duas propriedades: a degeneração e a universalidade. A análise da tabela da codificação dos aminoácidos mostra que um aminoácido pode ser codificado por mais de um códon. A degenera­ção consiste na existência de "sinônimos", ou seja, na existência de vários códigos para cada aminoácido.

O código genético é basicamente o mesmo para todos os organismos. Em outras palavras, ele é universal, o que sugere uma origem comum para todos os seres vivos. Três dos 64 códons existentes (UAA, UAG e UGA) são chamados de códons sem sentido, ou seja, não codificam nenhum aminoácido. Tais códons são termi­nais, isto é, indicam o término de um císton.

Por: Paulo Magno da Costa Torres

Veja também:



Comente!

Copyright © 2014 - Todos os direitos reservados: Proibida a reprodução sem autorização (Inciso I do Artigo 29 Lei 9.610/98)

O Cola da Web auxilia sua vida escolar e acadêmica ajudando-o em suas pesquisas e trabalhos. O Cola da Web NÃO faz a venda de monografia e É TOTALMENTE CONTRA a compra de trabalhos prontos, assim como, NÃO APOIA e NÃO APROVA quem deseja comprar Trabalhos Prontos, por isso nós incentivamos o usuário a desenvolver por conta própria o seu trabalho escolar, TCC ou monografia.
R7 Educa‹o