Ciclo Contábil

Neste artigo, você vai ler sobre o ciclo contábil, isto é, o processo que envolve a obtenção dos atos e fatos que afetam o patrimônio da entidade, seu reconhecimento (que envolve decisões quanto à necessidade de se reconhecer; caso deva ser reconhecido, o momento adequado - quando? -, sua classificação - onde? - e seu valor - quanto?), a acumulação dos registros, a sumarização e a evidenciação das demonstrações contábeis. Nesse sentido, serão apresentadas as principais Demonstrações Contábeis, suas estruturas, seus principais conceitos e a inter-relação delas.


Ciclo Contábil

Os empresários apresentam grande preocupação com a saúde financeira de seu investimento, isto é, o retorno do capital comparado com o risco, bem como sua valorização, o lucro apurado e a distribuição ou não de dividendos.

Uma das várias medidas de desempenho é representada pelo lucro líquido referente a determinado período. Tal lucro é apurado pela Demonstração do Resultado do Exercício (DRE). O lucro ou prejuízo é obtido pela subtração de todas as despesas das receitas alcançadas. Deste modo, poderá ser avaliado se determinada despesa está sendo incorrida de modo desproporcional, podendo-se avaliar os motivos de tal fato, para que as possíveis soluções sejam mais prontamente identificadas.

Outra medida se refere ao patrimônio do proprietário (diferença entre o total dos ativos e o total dos passivos). O Balanço Patrimonial (BP) relaciona e quantifica cada conta do Ativo, Passivo e Patrimônio Líquido no último dia do período. Através desta relação, o proprietário sabe o que ele possui (ex.: caixa, estoque, equipamentos), o que deve (contas a pagar, empréstimos) e quanto possui de patrimônio, líquido de dívidas, no final do período. Este consiste no capital empreendido no negócio mais os lucros menos os prejuízos.

A Demonstração das Mutações do Patrimônio Líquido (DMPL), por outro lado, explica as mudanças ocorridas no Patrimônio Líquido da empresa, isto é, se os lucros são reinvestidos ou distribuídos aos acionistas, além das reservas existentes e a integralização de capital.

A Demonstração das Origens e Aplicações de Recursos (DOAR) evidencia as fontes de recursos de longo prazo obtidas e sua utilização, indicando a variação do capital circulante líquido (capital de giro).

A Demonstração dos Fluxos de Caixa (DFC) evidencia a variação do caixa, indispensável para o pagamento das obrigações no prazo previsto, assim como para o bom funcionamento da empresa.

A geração de riqueza pela entidade e sua distribuição entre os componentes da sociedade são evidenciadas na Demonstração do Valor Adicionado (DVA).

As Notas Explicativas (NE) apresentam as práticas contábeis adotadas pela entidade.

O Ciclo Contábil consiste na seqüência dos procedimentos contábeis utilizados para identificar, classificar, mensurar, registrar, acumular, sumarizar e evidenciar a informação contábil. Representa o processo executado nas empresas para elaborar as Demonstrações Contábeis, a partir das transações econômicas realizadas. O termo ciclo indica que tais procedimentos devem ser repetidos continuamente para possibilitar que se preparem Demonstrações Contábeis atualizadas, em intervalos razoáveis.


As cinco fases do ciclo contábil:

1. Captação

Captação dos atos e fatos que afetam o patrimônio da entidade, isto é, das transações realizadas por ela e dos demais eventos que afetam seu patrimônio, independentemente da ação da entidade, como a inadimplência de seus devedores, a inflação etc.

A captação envolve a análise de documentos (contratos, notas fiscais, recibos, laudos etc.), bem como de eventos macroeconômicos que afetam a entidade.

2. Reconhecimento

O reconhecimento de tais atos e fatos implica em diversas decisões; a primeira delas diz respeito ao reconhecimento, ou não, dos mesmos. Resolvido isso e decidindo-se por reconhecer, surgem as outras questões:

a) Quando? Qual o momento adequado para se reconhecer a transação e o evento?

b) Como? Em que conta? Qual a classificação adequada? Ativo? Despesa? Passivo? Patrimônio Líquido? Receita?

c) Por quanto? Qual o critério adequado de mensuração? Qual o valor? Em que montante o evento e a transação afetaram o patrimônio da entidade?

3. Processo de acumulação

A acumulação consiste na estruturação do banco de dados organizado com todos os registros efetuados (todos os "reconhecimentos"). Atualmente, as empresas utilizam sistemas informatizados, entretanto, nada impede que o façam mecanicamente. A necessidade de disponibilizar informações cada vez mais rápido ao decisor motiva as empresas a adotarem sistemas contábeis informatizados.

4. Sumarização

A sumarização dos dados então processados e organizados pelos sistemas contábeis (informatizados ou não) consiste no resumo dos mesmos, transformando-os em informação útil aos seus usuários. Portanto, o primeiro passo da sumarização é a identificação das necessidades informacionais do usuário; em seguida, são elaboradas as Demonstrações Contábeis (DRE, DMPL, BP DOAR, DFC, DVA, NE) e demais relatórios contábeis (análises, pareceres, laudos, planilhas etc.).

5. Evidenciação

A divulgação é o ato de tornar a informação pública, isto é, levá-la ao conhecimento dos usuários. Essa evidenciação pode ocorrer pelos mais diversos meios de comunicação: publicação em jornais e no site da entidade; envio por correio, e-mail ou fax.

É comum que o órgão regulador (Banco Central do Brasil, BACEN; Comissão de Valores Mobiliários, CVM; Agência Nacional de Saúde Suplementar, ANS; Superintendência de Seguros Privados, SUSEP; entre outros) exija que as entidades por ele reguladas lhe enviem suas Demonstrações Contábeis.

Todas essas decisões são tomadas pela administração da entidade e pelo seu contador, de acordo com a teoria da Contabilidade, a estrutura conceitual básica da Contabilidade e as demais normas contábeis.

Quanto à sua periodicidade, isto é, quando e como o resultado das operações de uma empresa é integrado ao seu patrimônio, devemos estar atentos ao seu exercício social. Este representa o período que a Contabilidade toma como base para fazer um balanço geral de tudo o que realizou, avaliando a situação do patrimônio e apurando o resultado operacional - lucro ou prejuízo. É o período decorrido entre um balanço e outro. Possui, geralmente, a duração de 12 meses e coincide com o nosso ano civil, que começa em 1º de janeiro e termina em 31 de dezembro. Ao terminar o exercício social, a Contabilidade realiza o balanço da situação da empresa, ou seja, verifica o que tem e o que deve, o que ganhou e o que gastou, obtendo o resultado já deduzido dos respectivos impostos, que é então integrado ao patrimônio.

Por: Renan Bardine



Comente:



Receba atualizações do site:

Copyright © 2014 - Todos os direitos reservados: Proibida a reprodução sem autorização (Inciso I do Artigo 29 Lei 9.610/98)

O Cola da Web auxilia sua vida escolar e acadêmica ajudando-o em suas pesquisas e trabalhos. O Cola da Web NÃO faz a venda de monografia e É TOTALMENTE CONTRA a compra de trabalhos prontos, assim como, NÃO APOIA e NÃO APROVA quem deseja comprar Trabalhos Prontos, por isso nós incentivamos o usuário a desenvolver por conta própria o seu trabalho escolar, TCC ou monografia.
R7 Educa‹o