Karate

As origens

O Karatê (chamado de Tode, no dialeto de Okinawa) foi originalmente desenvolvido no arquipélago de Ryu Kyu, cuja ilha principal é Okinawa, baseado em técnicas chinesas, principalmente. Ele não deriva do Jiujitsu como querem alguns autores e praticantes, mas se baseia em uma arte muito antiga, nativa de Okinawa, chamado apenas de "Te" (mão), que se desenvolveu muito sob a influência chinesa e se transformou no karate.

Essa influência se fez sentir no nome da arte, que era escrita com os ideogramas para "chinês" e "mão", portanto "mãos chinesas". Esse ideograma original era associado à Dinastia Tang (618-907 d.C.), cuja influência e cultura se fez sentir em todo o Oriente, passando a ser sinônimo de "chinês".

Ideograma "Tang", também pronunciado "Kara", significa "Chinês"


O novo karate

Em 1933 ele resolveu trocar o ideograma que significava "chinês" para outro, homófono, que significava "vazio". Assim desapareciam os perigos políticos e culturais e o nome não se alteraria, pois a arte permanecia "Karate". Mas o novo nome ainda causa algumas divergências, principalmente no Ocidente. A interpretação convencional para karate é "mãos vazias", mas existe muito mais por trás desse significado. Como dissemos, as artes marciais estavam tendendo para o lado filosófico e espiritual e essa era a vontade de Mestre Funakoshi, que apreciava muito a filosofia Zen. Um dos conceitos mais importantes do Zen é o Zanshin, um estado no qual a mente se torna absolutamente quieta e os movimentos são espontâneos e naturais. É uma condição arduamente procurada por todos os praticantes de artes marciais. É esse "vazio mental" que Mestre Funakoshi buscou com o novo ideograma. Em suas próprias palavras:

Como a superfície polida de um espelho reflete tudo o que se encontra defronte a ele e um vale quieto transmite até os menores sons, assim o estudante de karate torna sua mente vazia de egoísmo e maldade num esforço para reagir apropriadamente com tudo o que ele encontrar pela frente. Este é o significado de Kara ou "vazio" no karate.  

 

Significado dos Kata (Shotokan)

Nome dos katas

A instrução é freqüentemente dada através dos seguintes dezenove Katas: Taikyoku Shodan, Nidan e Sandan, como formas para iniciantes, Heian Shodan, Nidan, Sandan, Yodan e Godan, Bassai, Kanku, Empi e Gankaku, sendo todos do estilo Shorin; o Jutte, Hangetsu, Jion, Tekki Shodan, Nidan e Sandan, todos estes do estilo Shorei, e Ten No Kata, como uma forma de Kumite.

Os nomes dos Katas chegaram até nós verbalmente. Os nomes usados no passado, como Pinan, Seishan, Naifanchi, Wanshu, Chinto, e outros, muitos dos quais possuíam significados ambíguos, tem levado a freqüentes erros na instrução.

Sendo o Karate uma arte marcial japonesa, não há razão aparente para manter estes nomes pouco familiares e, em alguns casos, nomes pouco esclarecidos de origem Chinesa, simplesmente por terem sido usados no começo. Portanto, após refletir sobre a natureza figurativa das descrições dos Kata dos velhos Mestres, Gishin Funakoshi nos apresenta os Katas com os seguintes nomes e descrições:

TAIKYOKU (A Criação): Este representa, na verdade, três Kata, na ordem Shodan, Nidan e Sandan. Deve ser a forma para os iniciantes, já que é a mais fácil dos kata para ser aprendida. Consiste nos bloqueios e ataques mais úteis na prática das técnicas básicas. Este Kata e o Ten No Kata (descrito adiante) são o produto de muitos anos de pesquisas sobre a arte do Karate. Quando praticados regularmente resultam no desenvolvimento equilibrado do corpo e na estável habilidade para suportar o corpo corretamente. Além disso, o aluno que adquiriu proficiência nas técnicas básicas e compreende a essência do Kata Taikyoku, irá valorizar o real significado deste princípio: "No karate não há vantagem no primeiro ataque".

HEIAN (A Mente Tranqüila): Há cinco formas de Heian contendo uma grande variedade de técnicas, sendo quase todas relacionadas a posturas básicas. Alguém que tenha aprendido estas cinco formas pode estar seguro que é capaz de defender-se com muita habilidade na maioria das situações. O significado do nome deve ser levado em consideração neste contexto. Observa-se que as formas indicadas aqui como Shodan (primeira) e Nidan (segunda) estão inversas em relação à sua ordem tradicional. Esta mudança foi introduzida após considerar seus vários pontos de dificuldade e facilidade para o ensinamento.

BASSAI (Entrar Em Uma Fortaleza): Esta forma de Kata contém repetidas mudanças dos braços de bloqueio, movimentos que representam a sensibilidade para alterar uma posição de desvantagem para uma vantajosa, uma sensação que sugere uma determinação, como se fosse aquela necessária para invadir a fortaleza inimiga.

KANKU (Olhar Para O Céu): O nome deste Kata derivou-se originariamente do mesmo introduzido por Ku Shanku, integrante do exército Chinês. O nome refere-se ao primeiro movimento do Kata, no qual levanta-se as mãos e olha-se para o céu.
EMPI (O Vôo Da Andorinha): A movimentação característica deste Kata é o ataque a um nível mais acima do solo. Na seqüência segura-se o opoente e o induz a permanecer em uma posição específica, simultaneamente avançando e atacando novamente. O movimento representa o vôo rápido e ágil da andorinha.

GANKAKU (A Garça Pousada Na Pedra): A característica deste Kata é a postura em uma só perna que ocorre repetidamente. Representa a visão esplêndida de uma garça pousada em total equilíbrio em uma pedra, prestes a lançar-se sobre a sua vítima.

JUTTE (Dez Mãos): Nas formas remanescentes pertencem ao estilo Shorei, os movimentos são um tanto mais pesados quando comparados àqueles do estilo Shorin. A postura é bastante audaz. Proporcionam um bom condicionamento físico, embora sejam difíceis para iniciantes. O nome Jutte sugere que alguém que tenha aprendido este Kata é tão eficiente como dez homens de uma só vez.

HANGETSU (Meia-Lua): Nos movimentos para frente, neste Kata, são descritos semicírculos com as mãos e os pés de maneira característica, sendo seu nome derivado deste fato.

TEKKI (Andar A Cavalo): O nome refere-se a característica distinta deste Kata que é sua postura Kiba-dachi, como montar a cavalo. Neste as pernas são fortemente posicionadas bem abertas, como se fosse para sentar no dorso de um cavalo, e a tensão é aplicada nas bordas externas das solas dos pés com a sensação de concentrar a força em direção ao centro.

JION: Este é o nome original e tem aparecido freqüentemente na literatura chinesa desde os tempos antigos. O Jionji é um famoso velho templo Budista, e há um santo Budista bastante conhecido chamado Jion. O nome sugere que o Kata tenha sido introduzido por alguém identificado com o Templo Jion, assim como o nome Shorin-ji Kempo deriva de uma relação com o Templo Shorin.

TEN NO KATA (O Kata Do Universo): Esta forma foi introduzida juntamente com o Kata Taikyoku há dez anos atrás. Consiste de duas partes complementares: frente (omote) ou parte um, e costas (ura) ou parte dois, sendo esta forma designada para uso igualmente apropriado como forma de Kumite.

A frente (omote) é usada no treinamento individual e as costas (ura) no treinamento com um oponente em competição (Kumite) - O iniciante deve estudá-lo e praticá-lo seriamente até que venha a fazer parte deste kata.

UNSU: O Kata com o estilo do Dragão por Mestre Aragaki. Onde ele o treinou não se tem conhecimento, mas as grandes influências Chinesas neste Kata sugerem que tenha sido certamente em continente chinês. O nome usado em Okinawa é Unshou e significa "Defesa Contra A Nuvem", ou seja, mesmo se seus inimigos cercarem você como uma nuvem, com certeza você os vencerá se tiver aprendido o Unsu.

MEIKYO: Este é um Kata muito misterioso. Presume-se que os japoneses o conheciam muito antes que Mestre Funakoshi tenha introduzido o Karate de Okinawa no Japão. Há até mesmo uma lenda japonesa a respeito de Ameratsu, a deusa do sol. Ela havia perdido seu espelho e não podia admirar-se, ficando muito aborrecida. Desta maneira, o mundo ficou nas trevas. Finalmente os outros deuses decidiram que alguma coisa deveria ser feita, então enviaram um grande guerreiro para realizar a "Dança da Guerra" do lado de fora da caverna. A "Dança Da Guerra" foi nomeada Meikyo. Meikyo é traduzido como "O Espelho da alma". O nome antigo para Meikyo era Rohai, o qual está agora voltando a ser usado.
Lista de Kata


Kata Shotokan

1. Heian Shodan 2. Heian Nidan 3. Heian Sandan 4. Heian Yondan 5. Heian Godan 6. Bassai Dai 7. Bassai Sho 8. Kanku Dai 9. Kanku Sho 10. Tekki Shodan 11. Tekki Nidan 12. Tekki Sandan 13. Hangetsu 14. Jitte 15. Empi 16. Gankaku 17. Jion 18. Sochin 19. Nijushiho 20. Gojushiho Sho 21. Gojushiho Dai 22. Chintei 23. Meikyo 24. Wankan 25. Jiin 26. Unsu 27. Gankaku Sho* 28. Meykyo Nidan*

* Kata criados na Nihon Karate Kyokai, após a morte de Funakoshi.

Kata Wado Ryu

1. Pinan Shodan 2. Pinan Nidan 3. Pinan Sandan 4. Pinan Yondan 5. Pinan Godan 6. Kushanku 7. Naihanchi 8. Seishan 9. Chinto 10. Bassai 11. Niseishi 12. Rohai 13. Wanshu 14. Jion 15. Jitte 16. Unsu 17. Superimpei

Kata Goju Ryu

1. Sanchin 2. Gekisai Ic 3. Gekisai Ni 4. Saifa 5. Seiyunchin 6. Shisochin 7. Sanseru 8. Seisan 9. Seipai 10. Kururunfa 11. Suparimpei 12. Tensho

Kata Shito Ryu

1. Kihon Kata 2. Ten no Kata 3. Chi no Kata 4. Heian Shodan 5. Heian Nidan 6. Heian Sandan 7. Heian Yondan 8. Heian Godan 9. Jitte 10. Jion 11. Jiin 12. Matsukaze ( Wankan) 13. Wanshu 14. Rohai 15. Bassai Dai 16. Bassai Sho 17. Tomari Bassai 18. Matsumura bassai 19. Kisokun Dai 20. Kisokun Sho 21. Shiho Kosokun 22. Chinto 23. Chintei 24. Seienchin 25. Sochin 26. Miseshi 27. Gojushiho 28. Unchu 29. Seisan 30. Naifanchin Shodan 31. Naifanchin Nida 32. Naifanchin Sandan 33. Aoyanagi 34. Jyuroku 35. Nipaipo 36. Sanchin 37. Tensho 38. Seipai 39. Sanseiru 40. Saifa
41. Sisochin 42. Kururunfa 43. Suparimpei 44. Hakkaku 45. Pachu 46. Heiku 47. Paiku 48. Ahnan
49. Annanko

 

Seiken: O soco correto do karate

Tomeji Ito:

O Seiken é uma das técnicas básicas do Karatê, não importa o estilo. Mas para ser bem utilizado, o praticante deve tomar alguns cuidados que talvez não sejam do conhecimento de todos. Por ser uma técnica básica, o Seiken deve ser treinado até se obter um elevado grau de eficiência.

A TÉCNICA

O soco deve se iniciar na linha da cintura, com a mão fechada e os dedos para cima, no nível da cintura. Ao levar o braço para a frente, procurar mantê-lo encostado ao corpo, raspando no tronco. Quando o cotovelo chegar à cintura, a mão deve começar a sua rotação, completando-a apenas quando ela atingir o alvo. Isso garante um impacto muito maior, ajuda à obtenção do KIME (concentração de força total no alvo) e dificulta a defesa, pois a mão que ataca está em rotação.

É importante salientar ainda três itens:

a) Não se deve esticar completamente o braço. Isso causa perda de energia no impacto e pode ocasionar lesões.
b) Deve-se dar o soco não no oponente, mas ATRAVÉS dele. Imagine que está acertando em algo atrás do oponente, devendo atravessá-lo com a mão para alcançar esse alvo. Isso aumenta em muito a potência do soco. Se você tentar acertar NO oponente, seu braço estará completamente esticado quando você alcançá-lo e não terá energia para causar o estrago que você procura.
c) O soco deve ser impulsionado com um movimento de quadril. SEMPRE. Quem comanda este tipo de golpe é sempre o quadril, do contrário o soco não terá a potência necessária.

Não devemos nos esquecer também de manter a coluna reta o tempo todo e de golpear na linha central do corpo. Se você desferir o golpe de maneira reta. Não conseguirá atingir o alvo. Todos os golpes do karate se direcionam à linha central.

Deve existir uma contração total do corpo no momento do impacto, transferindo toda a energia do movimento para o oponente. A respiração, peça vital no combate, deve ser cuidadosamente controlada, efetuando uma EXPIRAÇÃO quando o soco for desferido, de preferência com a emissão conjunta de um KIAI. Mais uma vez devemos insistir no KIME. Este termo designa todo um conjunto de fatores que são decisivos num Seiken bem dado: respiração, concentração, quadril, coluna, atravessar o alvo, rotação adequada da mão, etc... Quando se acerta um Seiken com KIME, todo o seu ser está naquele golpe e ele é decisivo. Isso qualifica a antiga máxima do Karatê, "IKKEN HITATSU" : parar o oponente com apenas um golpe.

Autoria: Mestre Tomeji Ito - faixa preta 7º Dan em Karatê Shotokan e vice-presidente da Federação Paulista de karate.


Comente:



Receba atualizações do site:

Copyright © 2014 - Todos os direitos reservados: Proibida a reprodução sem autorização (Inciso I do Artigo 29 Lei 9.610/98)

O Cola da Web auxilia sua vida escolar e acadêmica ajudando-o em suas pesquisas e trabalhos. O Cola da Web NÃO faz a venda de monografia e É TOTALMENTE CONTRA a compra de trabalhos prontos, assim como, NÃO APOIA e NÃO APROVA quem deseja comprar Trabalhos Prontos, por isso nós incentivamos o usuário a desenvolver por conta própria o seu trabalho escolar, TCC ou monografia.
R7 Educa‹o