China

China, país do Extremo Oriente asiático, terceiro maior do mundo em superfície e o maior em população. Limita-se ao norte com a República da Mongólia e com a Rússia, a nordeste com a Coréia do Norte, a leste com o mar Amarelo e o mar da China Oriental, ao sul com o mar da China Meridional, o Vietnã, Laos, Myanmar (ex-Birmânia), a Índia, o Butão e o Nepal, a oeste com o Paquistão e o Tadjiquistão e a noroeste com o Quirguistão e o Cazaquistão.

Publicidade

Conta com mais de 3.400 ilhas costeiras, sendo Hainan a maior delas. A superfície é de 9.571.300 km2, sem contar Taiwan. A capital é Pequim e a maior cidade é Xangai.Mais de uma quinta parte da população mundial vive dentro de suas fronteiras. A ascensão do governo comunista, em 1949, é um dos fatos mais importantes de sua história. Desde o final da década de 1970, saiu de seu isolamento em relação à comunidade internacional e procurou modernizar sua estrutura econômica.

TERRITÓRIO

Compreende grande diversidade de paisagens. Em termos gerais, os pontos mais altos da China encontram-se no oeste, onde se acham algumas das cadeias montanhosas mais elevadas do mundo. Três delas, Tien Shan, Kunlun e Tsinling, datam da era paleozóica. A quarta, o Himalaia, formou-se durante o período oligoceno. No período quaternário, a atividade tectônica manifestou-se sob a forma de devastadores terremotos. A China pode ser dividida em seis grandes regiões geográficas, cada uma delas dotada de considerável diversidade geomorfológica e topográfica. O noroeste é constituído de duas bacias, a de Dzungaria (Junggar Pendi) no norte e a de Tarim He, no sul, com o deserto de Takla Makan (Taklimakan Shamo) e os montes Tien Shan. As zonas fronteiriças mongólicas, situadas na parte centro setentrional, são uma região de mesetas, formada sobretudo por desertos que em direção ao norte se transformam em estepes.

O nordeste compreende toda a região de Dongbei Pingyuan, chamada pelos japoneses de Manchúria, nome com que passou a ser mais conhecida. O norte da China, situado entre as zonas fronteiriças mongólicas ao norte e a bacia do rio Yang-tsé ao sul, é formado por várias unidades de relevo distintas: a meseta do noroeste, a planície norte, as terras altas de Shandong e as montanhas centrais. A quinta região, o sul da China, é formada pelo vale do Yang-tsé e por outras zonas como a depressão do Sichuan, as terras altas do sul, o planalto de Yunnan-Guizhou, a depressão Chihchiang e a planície deltaica do Zhoushan (rio das Pérolas), conhecida comumente como delta de Cantão. Finalmente, a meseta tibetana é a mais elevada do mundo, com altura média de 4.510 m. As cadeias montanhosas que a rodeiam são o Himalaia ao sul, Pamir e Karakoram a oeste, e o Kunlun Shan e o Qilian Shan ao norte. Constitui a nascente do Indo, do Ganges, do Brahmaputra, do Mekong e do Huang He.

Muralha da China

O maior rio é o Yang-tsé, que é também o mais longo da Ásia e o terceiro do mundo. Apenas o Amazonas e o Nilo o ultrapassam em extensão. Chamado também de rio Azul, percorre 6.300 km de oeste para leste, cortando a China em duas partes. Sua vazão é de 29 mil m3/s e de 60 mil, em período de enchente. Avalia-se que a população ribeirinha é de 200 milhões de habitantes, mas sua bacia cobre uma superfície equivalente a um quinto da China e reúne um terço da população chinesa. O Amur (Heilong Jiang) é o mais importante da Manchúria, continuando na Sibéria, enquanto o principal rio do norte é o Huang He ou Amarelo. Os trechos retos inferiores do Chihchiang são o sistema fluvial mais importante do sul. Prevalece o clima temperado; também há regiões desérticas e semi-áridas no interior ocidental e uma pequena área de clima tropical no sudeste. Por conta de sua altitude, a meseta tibetana possui clima de montanha. A monção exerce o controle primário sobre o clima.

Publicidade

POPULAÇÃO E GOVERNO

A população é aproximadamente 93% de etnia chinesa ou han. Os chineses pertencem ao grupo mongolóide. Mais de 70 milhões de pessoas compõem as 56 minorias nacionais. A maior parte desses grupos distingue-se dos chineses pelo idioma ou pela religião, mais do que por suas características étnicas. As principais minorias são os zhuang, relacionados com os tai (14,6 milhões), os hui ou chineses muçulmanos (7,9 milhões), os uigur de idioma turco (6,5 milhões), os aborígenes miao (5,5 milhões) e os mongóis (3,7 milhões).

Tem uma população (1993) de 1.177.584.537 habitantes, com uma densidade de 123 hab/km2, embora a distribuição geográfica seja muito desigual. A migração espontânea do campo para as cidades foi proibida desde meados da década de 1950 até 1978. Em 1991, havia 40 cidades com mais de um milhão de habitantes. As principais são: Xangai (segundo estimativas para 1992), 7.860.000 habitantes; Pequim (1992), 7 milhões de habitantes; Tianjin, 5.090.000 habitantes; Shenyang, 4.540.000 habitantes; Wuhan, 3.750.000 habitantes e Cantão, 3.580.000 habitantes, estas últimas de acordo com estimativas para 1991. O idioma oficial é o putonghua (fala corrente), conhecido pelos ocidentais como mandarim. Os mais de 70 milhões de membros das minorias têm seus próprios idiomas falados, entre os quais se encontram o mongol, o tibetano, o miao, o tai, o uigur e o cazaque. O dialeto mandarim é o que se ensina nas escolas, geralmente como segundo idioma.

Desde 1949, foi eliminada oficialmente a religião. Antes, as religiões dominantes eram o confucionismo, o taoísmo e o budismo. Nos últimos anos as restrições às atividades religiosas foram suavizadas, permitindo inclusive a manifestação da pequena minoria cristã. Pela constituição de 1982, a China é governada por uma ditadura do proletariado, liderada pelo Partido Comunista. Na prática, o Partido Comunista conduz a atividade política nacional. O presidente é eleito pelo Congresso Nacional Popular, embora o cargo seja principalmente honorário. Os poderes executivos residem no Conselho de Estado, comandado pelo primeiro ministro. Os cargos de maior autoridade no governo são os de primeiro ministro e secretário geral do Partido Comunista. O Congresso Nacional Popular é o órgão máximo do poder estatal.

Veja também: