Home História do Brasil > Abolição da Escravatura no Brasil

Abolição da Escravatura no Brasil

O Brasil foi o último país do mundo a abolir a escravatura. Isso aconteceu em 13 de maio de 1888, quando a Princesa Isabel assinou a “Lei Áurea”.

Publicidade

Desde o início da colonização Brasileira, não havia mão de obra suficiente para a realização dos trabalhos manuais. Assim os Portugueses tentaram utilizar da mão de obra indígena nas lavouras, mas não pode ser levado adiante porque os religiosos católicos se posicionaram em defesa dos índios.

A solução encontrada foi buscar essa mão de obra na África para submetê-los ao trabalho escravo. É nesse contexto que houve a entrada dos Africanos no Brasil.

Os negros eram transportados em porões dos navios negreiros em péssimas condições, e isso desencadeava a morte de muitos indivíduos durante a viajem.

Chegando em território Brasileiro, os que conseguiam desembarcar vivos, eram comercializados como verdadeiras mercadorias por fazendeiros e senhores de engenho. E estes ainda os tratavam com violência e crueldade em suas possessões territoriais.

Apesar de ser uma sociedade escravocrata existiam pessoas contra a prática, porém eram a minoria e não tinham poder ou influência política alguma. Não podendo mudar a situação, que permaneceu por 300 anos, este foi um pilar importantíssimo na economia agrária brasileira.

Movimentos Abolicionistas:

A abolição da escravatura no Brasil ocorreu em 1888No século XIX é que vão surgindo movimentos para a abolição da escravatura no Brasil. Joaquim Nabuco foi um dos principais Abolicionistas do País. Político, diplomata, historiador, jurista e jornalista, que apesar de pertencer a uma família escravocrata, optou pela luta ao lado dos escravos.

No início deste mesmo século o Brasil já passava por algumas modificações. O Sul do Brasil já começava a substituir o trabalho escravo pelos imigrantes por volta de 1870. O Norte do País, que era marcado pelos grandes engenhos, teve os mesmos substituídos pelas modernas produtoras de açúcar. O que possibilitou o uso de um menor número de escravos. Já nos grandes centros urbanos a necessidade era o surgimento de indústrias e que teriam trabalhadores assalariados.

Dessa maneira, lentamente, o panorama escravocrata foi mudando no Brasil. É válido citar a pressão que a Inglaterra exercia sob o estado Brasileiro nesse quesito também. Ter mais trabalho assalariado significava ter mais renda circulando e mais consumo de produtos. E esses produtos eram comercializados pela própria Inglaterra, a grande potência do período e que tinha passado pela Revolução Industrial.

Publicidade

Leis anti-escravistas:

O primeiro passo para a abolição da escravatura foi em 1850 com a extinção do Tráfico de Escravos no Brasil. Vinte e um anos mais tarde, em 1871, foi promulgado a Lei do Ventre Livre, que tornava livre os filhos de escravos que nascessem a partir da promulgação desta Lei. Em 1885 foi promulgada a Lei Saraiva – Cotegipe, conhecida também como Lei dos Sexagenários, que libertava os negros com mais de 65 anos de idade.

E em 13 de maio de 1888, através da Lei Áurea, que a liberdade total foi alcançada. Esta lei, assinada pela Princesa Isabel, abolia a escravidão do País.

Fonte:

  • http://pt.wikipedia.org/wiki/Joaquim_Nabuco
  • http://www.suapesquisa.com/historiadobrasil/abolicao.htm
  • http://pt.wikipedia.org/wiki/Escravid%C3%A3o_no_Brasil

Por: Pedro Augusto Rezende Rodrigues

Veja também: