Tiradentes

Alferes Joaquim da Silva Xavier, cognominado Tiradentes é o maior Herói Nacional já consagrado pelo apoio popular e por lei, considerado o protomártir, o maior dentre todos os mártires do processo brasileiro de independência.

Tiradentes nasceu na Fazenda do Pombal situada na circunscrição territorial da Vila de São del Rei em 1746, seu pai pertencia a elite branca civil e servira como Almotecê na Câmara da Vila de São José del Rei, ficou órfão de pai e mãe aos onze anos de idade e por este motivo a família se dispersou e ele ficou aos cuidados de seu tio e padrinho Sebastião Ferreira Leitão, que era cirurgião-dentista registrado dos onze aos dezoito anos de idade, foi quando aprendeu os conhecimentos básicos de odontologista por isto conseguiu a profissão de dentista pratico, e com o seu primo Frei José Mariano da Conceição Velloso que fez os seus estudos em Mariana, quando desenvolveu extraordinária habilidade em botânica e estando no convento do Rio de Janeiro organizando a obra Flora Fluminense, nesta época Tiradentes manteve longo contato com o frei e desses contatos, ele recebeu extraordinário conhecimento das plantas medicinais, curando varias pessoas e espalhando a fama neste sentido no Rio de Janeiro.

Retrato de Tiradentes

Dedicando-se por conta própria ao serviço de viajante comercial fazendo freqüentes viagens entre São João del Rei, Vila Rica, Rio de Janeiro e a Bahia, travando um profundo conhecimento com a vastidão dos sertões e a magnifica potencialidade da terra brasileira e nesses trajeto intermináveis, tiradentes desenvolveu a pratica de cirurgião-dentista a que só podia dedicar-se sem estabelecer-se, e por não ser licenciado levava a vida cuidando de escravos e agregados humildes das grandes propriedades rurais.

Tiradentes aos dezoito anos de idade optou pela carreira das armas, alistando-se em 1 de Dezembro de 1775 diretamente ao posto de Alferes no Regimento de Cavalaria de Minas Gerais sendo designado para a sexta companhia, aonde foi aceito pelo fato de pertencer a elite branca e de possuir uma utilíssima habilidade técnica, que era a de dentista. Durante o período de 1777 a 1779 esteve morando no Rio de Janeiro em missão oficial. Servindo nas forças de defesa contra possíveis invasões espanhola e no ano de 1780 estava na cidade de Sete Lagoas em Minas Gerais como Comandante do Destacamento local encarregado da guarda do registo da porta de entrada do Vale Médio do Rio São Francisco, onde estabeleceu correspondência com o contratador João Rodrigues de Macedo sobre alguns problemas na administração dos seus contratos naquela região e em 9 de Abrilde 1781 o Alferes foi nomeado como Comandante do Destacamento do Caminho Novo com o objetivo de construir uma variante no caminho de Vila Rica para o Rio de Janeiro, e em 26 de Junho de 1781 Tiradentes iniciou as picadas com a pequena tropa e mais oito escravos pertencentes ao Tenente Coronel Manoel do Vale, devido a pouco mão de obra empregada os trabalhos se tornaram lentos, porém em ritmo intenso, com isto o Alferes conseguiu fazer chegar a picada até lugar em que foi instalado o Quartel de Porto de Meneses aonde Tiradentes permaneceu destacado como comandante da tropa militar de guarda do novo caminho.

No ano de 1784 por indicação do Governador, o alferes e designado pela portaria de 16 de Abril de 1784 para tomar providencias e guarnecer as fronteiras a leste da Capitania de Minas Gerais nos limites com o Rio de Janeiro, pelo fato de ser vedado a mineração e ao cultivo na área por razões de segurança tributarias, a partir de 1786 até 1789 o Alferes iniciou uma serie de viagens ao Rio de Janeiro, em uma época decisivamente do período conspiratorio, além de apresentar notáveis projetos de melhoramento urbano para o Rio de Janeiro.

Como o de abastecimento de água, pois as lagoas e os pântanos eram poluídos e insalubres o que obrigavam que os habitantes a buscarem a água em lagoas distantes, através do trabalho escravos, e o seu projeto de canalização e de construção de novos moinhos atiçaram a ira dos comerciantes, mesmo assim ele foi apresentado ao Conselho Ultramarino em Lisboa, que despachou ao Vice-rei com a recomendação que a Câmara Municipal opinasse sobre o projeto de Tiradentes. A Câmara que era composta por elementos que tinha interesses contrários ao projeto, rejeitou o plano e consideraram o mesmo como prejudicial e inconveniente, sem apresentar os motivos, Tiradentes ainda tentou insistir junto ao Vice-rei e nessa luta para conseguir ver aprovado o seu projeto, o Alferes procurava convencer as pessoas em todos os lugares e desses contatos, passou a expor o plano da revolução a diversas pessoas que teriam interesses em separar o Brasil do reino lusitano e especialmente com os comerciantes, cujos projetos liberais se chocavam com o sistema mercantilista fechado que obstava o comercio livre e generalizado com todas as nações.

Tiradentes andava por todos os lados com livros sobre a Independência norte-americana e cada vez mais procurava ler tudo que se relacionasse ao assunto de modo aberto e sem preocupação, pois estava entusiasmado pelo assunto, ele era loquaz e procurava convencer as pessoas as suas idéias, sempre andava apressado e agitado e devido a esse modo de ser e de agir, demonstrava o reflexo de uma personalidade exaltada e por esta razão recebeu os apelidos de além da própria palavra tira-dentes, chamam-lhe o de corta-vento, Gramático, o Republica, o Liberdade.

Se não serve para a historia, serve para a cultura geral demonstrar a aparência pessoal de um personagem, em todos os países civilizado os vultos nacionais estão em telas espalhado pelos museus, escolas, instituições culturais, infelizmente no Estado do Brasil a arte pictórica não se desenvolveu acentuadamente no século XVIII, aquela tendência verificada na Europa de se guardar as cenas familiares, por este motivo os quadros referentes a Tiradentes são todos imaginários e feitos no final do Império ou no início da Republica ou seja mais de um século depois de sua existência.

E o único modo de se conseguir a descrição física de Tiradentes são as referencias documentais encontradas no Arquivo Histórico Ultramarino em Lisboa, em 1789 ele estava com quarenta e dois anos de idade, era branco, usava bigode e muito provavelmente não usava barba, andava com uma farda azul forrada de vermelho e adornada com fios prateados, e alguns historiadores afirmam que ele tinha uma cicatriz no rosto, morreu solteiro mais deixou descendência, uma de nome Joaquina de sua união com Antonia do Espirito Santo. 

Tiradentes teve papel destacado na conspiração e a sua participação foi decisiva, entregou-se de corpo e alma ao movimento, literalmente; a Independência do Brasil, tornou-se o motivo de sua vida, pois radicalizou sua posição ao ponto de não importa-se com a entrega da própria vida naquela revolução, preparada silenciosamente por homens notáveis, seu modo de agir constratava com o dos outros conspiradores, pois falava abertamente sobre a necessidade da revolução e pregava-a em qualquer lugar, e sabia-a do desejo do povo mineiro, por este motivo não receava abrir-se com quem quer que fosse, nem escolhia o momento e o lugar. 

O Alferes Silva Xavier tinha uma caráter excepcionalmente elevado, pois suas respostas no primeiro depoimento em 22 de Maio de 1789 foram firme, sem medo, não comprometeu a ninguém não deu nenhum detalhe, não confirmou nada a respeito sobre a sua participação na conjuração, negou tudo, e cinco dias depois foi interrogado novamente e continuou negando tudo, levando o depoimento para detalhes sem importância, resistindo tudo e a todos bravamente. No terceiro interrogatórios em 30 de Maio de 1789 continuou negando firmemente, porém quando acareado com Joaquim Silverio dos Reis, sofre um forte abalo, pois até o presente momento, Tiradentes não sabia que Silverio dos Reis havia delato a conspiração e neste momento descobriu que a revolução e os revolucionários já eram do conhecimento dos devassantes e após mais de seis meses incomunicável, ele e novamente interrogado em 18 de Janeiro de 1790, foi quando resolveu confessar a participação no movimento revolucionário, assumindo sozinho a culpa e isenta os demais participantes; diz que planejou a revolução por motivos pessoais, com isto o radical revolucionário iluminista do século XVIII lavara a alma e entregara sua vida.

Morte de tiradentes

A estrutura moral de Tiradentes revelada por seus depoimentos é que lhe conferiu a grandeza de líder da fracassada revolução mineira de 1789, pois em todos os depoimentos que continuaram até ao seu enforcamento continuou despistando e negando a participação de outras pessoas e revelando apenas o que os ministros já sabiam. Tiradentes foi morto na manhã de um sábado dia 21 de Abril de 1792, em uma forca armada no Largo da Lambadas defronte a Igreja da Lambadas no Rio de Janeiro

Por: Emerson José Bezerra da Silva
 

Veja mais:



Comente:



Receba atualizações do site:

Copyright © 2014 - Todos os direitos reservados: Proibida a reprodução sem autorização (Inciso I do Artigo 29 Lei 9.610/98)

O Cola da Web auxilia sua vida escolar e acadêmica ajudando-o em suas pesquisas e trabalhos. O Cola da Web NÃO faz a venda de monografia e É TOTALMENTE CONTRA a compra de trabalhos prontos, assim como, NÃO APOIA e NÃO APROVA quem deseja comprar Trabalhos Prontos, por isso nós incentivamos o usuário a desenvolver por conta própria o seu trabalho escolar, TCC ou monografia.
R7 Educa‹o