Home » Pedagogia » O que é Educação - Resumo do Livro

O que é Educação - Resumo do Livro

Resumo do Livro: O que é Educação

Em sua obra, Dermeval Saviani realiza esclarecimentos da situação da educação, do contexto social da qual faz parte e das relações com os diferentes aspectos da sociedade, da história e dos momentos políticos.

O que é educaçãoO autor destaca as teorias não críticas da educação que, segundo ele, não consideram os problemas e a estrutura social como influenciadores na educação. Estas teorias consideram a educação como autônoma e procuram compreendê-la a partir dela mesma. Em seguida destaca as diferenças entre a pedagogia tradicional, a nova e a tecnicista e suas relações com os problemas da marginalidade. Em seqüencia, Dermeval Saviani, relata a respeito das teorias crítico-reprodutivas, nas quais não pode ser possível compreender o campo educacional senão a partir do contexto social.

Segundo ele, a educação deveria ser instrumento para as escolhas do homem livre, cidadão, autônomo e democrático, entretanto acaba se transformando em mais uma ferramenta de manipulação e massificação do pensamento crítico da sociedade.

Primeiramente é preciso considerar a existência de uma relação interna, ou seja, enquanto tal, possui uma dimensão política assim como toda prática política, em si mesma, uma dimensão educativa. É de fundamental importância levar em conta que as relações entre educação e política têm existência histórica, enquanto manifestações sociais determinadas. O autor conclui o livro retificando a relação entre educação e sociedade, assim como a responsabilidade dos educadores em transformar os indivíduos, levando-os a compreender o mundo e seus acontecimentos, bem como o seu papel dentro do sistema, seus direitos e deveres para a construção de seu país.


Transformação social

A educação sempre foi alvo de questiomentos, independente dos momentos históricos pelo qual passava. De um lado a questão educacional não vinculada à questão política e de outro salientando o envolvimento entre ambos. O acesso de todos à formação é a cultura, tão essencial à democracia, não surge de forma espontânea nas escolas, mas na iniciativa de profissionais da área educacional e governamental. “Um povo educado não aceitaria as condições de miséria e desemprego como as que temos” – Florestan Fernandes. Nesse contexto, uma dualidade bem compreendida: a tendência primária profissionalizante para os mais pobres e a secundária superior para os mais favorecidos, capaz de chegar aos níveis superiores e manter desta forma o domínio e poder. Porém, percebe-se que a autonomia relativa da educação em face da política e vice-versa, assim como a dependência recíproca não tem o mesmo peso, não são equivalentes, pois se trata de dependência mútua. Há uma subordinação relativa, mas real da educação diante da política, trata-se de uma subordinação histórica. Em relação a marginalidade a educação considera-se duas questões: como instrumento de equalização social e superação da marginalidade, como também forma de discriminação social, logo um fator de marginalização. O problema de se determinar a especificidade da educação coincite com o problema dos desvelamento da natureza própria do fenômeno. Este fenômeno nos revela que diferente da prática política, a educação configura uma relação não-antagônica. Parece claro que em educação o comportamento pareça diferente, porém a dimensão pedagógica da política da educação envolva, por sua vez, a apropriação dos instrumentos culturais.

A prática democrática em sala de aula parte da idéia de que a educação deve articular-se a um projeto voltado para o desenvolvimento de uma sociedade mais justa e igualitária. A educação teve estar vinculada ao contexto sócio-cultural e não apenas a questão política, torna-se antidemocratica, quando atende os interesses da classes dominantes. Em síntese, a democracia em sala de aula está associada a construção da pedagogia crítica, marcada pelo compromisso de todos os que atuam no campo educacional.

Uma pedagogia crítica pode ser construída, modificando e transformando a realidade escolar, uma vez que o projeto democrático está associado à idéia de emancipação que conjuga liberdade com bem estar social.

Na direção participativa e democrática, colocam-se as propostas de mudanças na estrutura da escola e do ensino, adotando-se formas de gestão descentralizada, fundamentadas em processos participativos, organizando-se ciclos de aprendizagem e currículos multiculturais e utilizando-se de métodos ativos de ensino e avaliação formativa. Cabe ao educador democrático o dever de, na sua prática docente, reforçar a capacidade crítica do educando, sua criatividade, sua insubmissão, trabalhar a rigorosidade metódica com que devem se “aproximar” dos objetos cognoscíveis.

Um sujeito ético-político, não conhece apenas o conhecimento científico, mas tem consciência de suas ações dentro da sociedade, age com autonomia e seus saberes são voltados para a transformação e da decência pública. A educação, deve ser na vida dos alunos, uma experiência transformadora que desenvolva a criatividade, a criticidade e autonomia, dando a cada um condições de se libertar da opressão social. Acreditamos que a educação é a base da sociedade com a função de promover o desenvolvimento pleno do indivíduo.


REFERÊNCIAS

SAVIANI, Dermeval. Escola e Democracia. 37 ed. Campinas: Autores Associados, 2005.

94p. (Polêmicas do Nosso Tempo, 5)

VIEIRA, Leociléia Aparecida. A pesquisa em educação: organização o trabalho científico /Leociléia Aparecida. – Curitiba: IBEPEX, 2005.

XIMENES, Sérgio 1954 - .Minidicionário Ediouro da Língua Portuguesa/Sérgio Ximenes – 2a edição reformulada. – São Paulo: Ediouro, 2000.

Revista Nova Escola. ed.189 pg 30 a 32. São Paulo: Janeiro/ Fevereiro 2006.  

Por: Iara Maria Stein Benítez em 11/02/2012
Colaboradora do site Cola da Web

Veja também:

Pedagogia » Cola da Web


Comente:



Receba atualizações do site:

Copyright © 2014 - Todos os direitos reservados: Proibida a reprodução sem autorização (Inciso I do Artigo 29 Lei 9.610/98)

O Cola da Web auxilia sua vida escolar e acadêmica ajudando-o em suas pesquisas e trabalhos. O Cola da Web NÃO faz a venda de monografia e É TOTALMENTE CONTRA a compra de trabalhos prontos, assim como, NÃO APOIA e NÃO APROVA quem deseja comprar Trabalhos Prontos, por isso nós incentivamos o usuário a desenvolver por conta própria o seu trabalho escolar, TCC ou monografia.
R7 Educa‹o