Home » Português » Estruturação de Frases - Exercícios

Estruturação de Frases - Exercícios

Uma das maiores dificuldades do aluno do 2º grau é estruturar adequadamente seu texto. As idéias até que surgem, às vezes com facilidade, porém a "montagem" das frases é complicada; muitos têm completa aversão à redação exatamente por isso. O problema não está na "Redação", e sim na estruturação das orações.

Esta aula é direcionada a esse problema. Aqui você treinará a melhor maneira de construir coerentemente as frases.


Exercícios de estruturação:

Para os enunciados soltos, apresente um só período com as adaptações que se fizerem necessárias:

Exercício 01:

I. Maria proceder a pesquisa. (Oração Principal)
II. Maria desejar saber a razão. (Causa de I, com oração reduzida)
III. Muitos estimar ela tanto. (Or. Sub. Adj. Restritiva)

Exercício 02:

I. Muitos candidatos não convencer mais ninguém quase.
II. Eles ainda impressionar alguns eleitores. (Or. Sub. Adv. Concessiva)
III. Eles parecer mais atores teatrais. (Explicação para II)
IV. Eles vir imbuídos da veemência das palavras e dos gestos (Or. Sub. Adj. Restritiva)

Exercício 03:

I. Tu não fazer a outrem algo. (Or. Principal, verbo no imperativo)
II. Tu não querer algo. (Or. Sub. Adj. Restritiva)
III. Alguém fazer algo a ti. (Or. Sub. Subst. Objetiva Direta)


Respostas dos exercícios 01,02 e 03:

Exercício 01:

Em redações, é muito comum a utilização da argumentação causa-conseqüência, portanto é primordial que o estudante conheça todas as maneiras de se indicar a circunstância de causa.

Conjunções subordinativas causais: porque, porquanto, como. Iniciam Oração Subordinada Adverbial Causal.

Locuções conjuntivas causais: já que, visto que, uma vez que, por isso que, sendo que, dado que, desde que. Iniciam Oração Subordinada Adverbial Causal.

Oração reduzida

A utilização da preposição por, com o verbo no infinitivo, indica causa. Por exemplo, a frase "Por não concordar com o amigo, retirou-se.", tem o mesmo sentido que "Já que não concordava com o amigo, retirou-se." ou "Retirou-se, porque não concordava com o amigo." Quando a ação ocorre no passado, utilizaremos por, com o verbo ter no infinitivo e o verbo da ação no particípio. Por exemplo Não saíra de casa, por ter agredido sua irmã.

Gerúndio

Também é possível a indicação de causa, por meio do verbo no gerúndio. Por exemplo a frase "Estando já escuro, não quis sair sozinha." tem o mesmo sentido que "Como já estivesse escuro, não quis sair sozinha." ou "Não quis sair sozinha, porque já estava escuro."

Obs.: Todas as orações subordinadas adverbiais devem ser separadas por vírgula. O mesmo ocorre com o gerúndio, quando não formar locução verbal.

A Oração Subordinada Adjetiva também é muito utilizada nas redações, pois é iniciada por um pronome relativo, extremamente comum na formação de períodos, principalmente o pronome que.

O pronome relativo que substitui um substantivo, evitando sua repetição. A montagem de um período com o pronome relativo que é efetuada da seguinte maneira:

1- Coloca-se o pronome que imediatamente após o substantivo em repetição;

2- Escreve-se a oração com o pronome relativo;

3- Caso o verbo posterior ao pronome relativo exija preposição, ela será colocada antes do pronome.

Ex. Eu acreditei nas palavras. As palavras eram falsas. Nessas duas orações, a palavra palavras está em repetição; será, portanto, substituída pelo pronome relativo que que será colocado imediatamente após ela, com a preposição em, pois é exigida pelo verbo acreditar: As palavras em que eu acreditei eram falsas.

I. Maria proceder a pesquisa. (Oração Principal) - O verbo deverá estar conjugado no Pretérito Perfeito do Indicativo, pois indica uma ação que ocorreu com certeza no passado.

II. Maria desejar saber a razão. (Causa de I, com oração reduzida) - Indicação de causa com oração reduzida é efetuada por meio da junção da preposição por com o verbo no infinitivo.

III. (Muitos) estimar ela tanto. (Or. Sub. Adj. Restritiva) - O pronome relativo que deverá estar antecedido da preposição por, pois "Muitos a estimam por alguma razão - eis a palavra em repetição.

As três frases apresentadas podem formar um período coerente da seguinte maneira:

Maria procedeu à pesquisa, por desejar saber a razão pela qual muitos a estimavam tanto.

Como Maria desejava saber a razão pela qual muitos a estimavam tanto, procedeu à pesquisa.


Exercício 02:

Outro tipo de oração muito comum em redações é aquela que indica fator contrário ao que foi afirmado anteriormente. Há duas maneiras de se construir um período com essa argumentação: utilizando uma conjunção subordinativa concessiva ou uma conjunção coordenativa adversativa.

Conjunções subordinativas concessivas: embora, conquanto, inobstante. Iniciam Oração Subordinada Adverbial Concessiva.

Locuções conjuntivas concessivas: não obstante, apesar de que, se bem que, mesmo que, posto que, ainda que, por mais que, em que pese. Iniciam Oração Subordinada Adverbial Concessiva.

Oração reduzida: apesar de + infinitivo, mesmo + gerúndio ...

Conjunções coordenativas adversativas: mas, porém, contudo, todavia, entretanto. Iniciam Oração Coordenada Sindética Adversativa.

Locuções conjuntivas adversativas: no entanto, ainda assim. Iniciam Oração Coordenada Sindética Adversativa.

Obs: Todas as orações subordinadas adverbiais e a maioria das coordenadas devem ser separadas por vírgula.

A explicação deve ser caracterizada por uma conjunção corrdenativa explicativa.

Conjunções coordenativas explicativas: que, porque, pois (anteposta ao verbo)

I. Muitos candidatos não convencer mais ninguém quase. - Essa será a oração principal, por conter a informação essencial do período. O verbo deverá estar no Presente do Indicativo, já que é uma ação atual.

II. Eles ainda impressionar alguns eleitores. (Or. Sub. Adv. Concessiva) - Qualquer conjunção ou locução conjuntiva concessiva caberá nessa oração.

III. Eles parecer mais atores teatrais. (Explicação para II) - Pode-se iniciar pela conjunção pois.

IV. Eles vir imbuídos da veemência das palavras e dos gestos (Or. Sub. Adj. Restritiva) - O pronome relativo que, novamente.

As quatro frases apresentadas podem formar um período coerente da seguinte maneira:

Apesar de muitos candidatos ainda impressionarem alguns eleitores, não convencem mais ninguém quase, pois mais parecem atores teatrais que vêm imbuídos da veemência das palavras e gestos.


Exercício 03:

I. Tu não fazer a outrem algo. (Or. Principal, verbo no imperativo)
II. Tu não querer algo. (Or. Sub. Adj. Restritiva)
III. Alguém fazer algo a ti. (Or. Sub. Subst. Objetiva Direta)

O Imperativo é um modo verbal que denota ordem, pedido ou conselho. Quando o imperativo for afirmativo, tu e vós provirão do Presente do Indicativo, retirando-se a desinência s, e você, nós e vocês, do Presente do Subjuntivo. Já, quando o imperativo for negativo, todas as pessoas provirão do Presente do Subjuntivo.

Perceba que nas três frases há a repetição da palavra algo. Essa palavra deve ser evitada em redações, portanto primeiramente iremos substituí-la pelo pronome demonstrativo o, que tem o mesmo valor que aquilo, e posteriormente pelo pronome relativo que. Finalmente eliminaremos a palavra alguém, que também deve ser evitada. Oração Subordinada Substantiva Objetiva Direta é aquela que funciona como complemento de verbo transitivo direto; no caso, deverá complementar o verbo querer.

As três frases apresentadas podem formar um período coerente da seguinte maneira:

Não faças a outrem o que não queres que não te façam.

Mais exercícios:

Exercício 04: Nesse exercício não serão inclusos os nomes das orações.

I. O retrato tem vantagens.
II. É uma vantagem do retrato poder ser examinado minuciosamente.
III. Não ousamos examinar o próprio retratado com insistência.

Exercício 05:

I. Um trabalhador caiu de um andaime e morreu.
II. O trabalhador não estava registrado.
III. Sua família não receberá qualquer auxílio.

Exercício 06:

I. Saímos tarde da festa.
II. Os ônibus deixam de correr à meia-noite.
III. A solução foi chamar um táxi.

Exercício 07:

I. Nutricionistas advertir algo.
II. A população brasileira comer mal. (Or. Sub. Subst. Obj. Direta)
III. Ela ficar sujeita a doenças. ( Adição à II)
IV. A parcela mais abonada da população também comer mal. (Advérbio de inclusão)

Exercício 08:

I. Os alunos enfrentavam muitas dificuldades.
II. O entusiasmo dos alunos era admirável.
III. Os alunos se dedicavam ao trabalho em equipe com entusiasmo.

Exercício 09:

I. Eles saíram sem se despedir de ninguém.
II. Eles se sentiram marginalizados durante a cerimônia.
III. Nada havia de concreto, quanto aos sentimentos deles.

Exercício 10:

I. Eles estavam preocupados com o problema que causaram.
II. Eles apresentaram suas explicações.
III. As explicações não eram convincentes.

Exercício 11:

Una as orações em um período:

A) Sarney foi o primeiro presidente a visitar a cidade. Sarney deixou como lembrança os sapatos. Os sapatos fizeram tanto sucesso quanto as verbas liberadas depois para a região. A região é uma das que mais sofrem com as secas no Estado.

B) Há 600 habitantes na ilha do Combu. Eles conseguiram desenvolver um estilo de vida singular. Esse estilo lhes permite obter uma renda anual de 3000 dólares per capita. Essa renda está muito acima dos padrões da região. Ao mesmo tempo o estilo de vida lhes permite preservar a floresta. A floresta recobre os 15 quilômetros de extensão da ilha.

Por: Renan Roberto Bardine
Colaborador do site Cola da Web

Veja também:



Comente!

Receba novidades

Copyright © 2014 - Todos os direitos reservados: Proibida a reprodução sem autorização (Inciso I do Artigo 29 Lei 9.610/98)

O Cola da Web auxilia sua vida escolar e acadêmica ajudando-o em suas pesquisas e trabalhos. O Cola da Web NÃO faz a venda de monografia e É TOTALMENTE CONTRA a compra de trabalhos prontos, assim como, NÃO APOIA e NÃO APROVA quem deseja comprar Trabalhos Prontos, por isso nós incentivamos o usuário a desenvolver por conta própria o seu trabalho escolar, TCC ou monografia.
R7 Educa‹o