Cobre (Cu)

O cobre é um metal vermelho-amarelado e um dos poucos que podem ser encontrados em estado metálico na natureza. Ligado a pequenas quantidades de estanho, forma o bronze.

Na Antiguidade, era considerado precioso e deu origem ao período da história conhecido por Idade do Bronze.

O cobre é bom condutor de calor e eletricidade, é maleável e resistente à corrosão. Apresenta certa toxicidade, em especial nas substâncias de que ele faz parte; por isso, o ideal é recobrir os utensílios de cobre com estanho ou mantê-los limpos.

São conhecidos mais de cem tipos de minerais ricos em substâncias que contêm o cobre. Os mais importantes e de maior interesse comercial são a calcopirita, a cuprita, a malaquita, a calcosita e a covelita.

Os sulfetos de cobre retirados de jazidas são os mais explorados, e a calcopirita, ou sulfeto de cobre e ferro, é o mineral mais importante e de onde o cobre é, mais frequentemente, extraído.

Para obter o cobre dos sulfetos, primeiro é preciso remover o enxofre por meio da calcinação do minério. Desse processo, é extraído o cobre bruto, que pode ser refinado em fornos para a obtenção do cobre metalúrgico ou, então, ser submetido à eletrólise para atingir um grau de pureza maior. Na eletrólise, o cobre puro é depositado no cátodo. Por isso, esse tipo de metal é denominado cobre cátodo. Também é possível fundir esse cobre para a produção do cobre blister. Do iodo, que resulta do processo eletrolítico, retiram-se ouro e prata como subprodutos.

Atualmente, o processo de biolixiviação para a extração do cobre vem sendo desenvolvido pelo Centro de Tecnologia Mineral (Cetem), na Mineração Caraíba, com sede na Bahia. Esse método usa organismos presentes no próprio minério para a obtenção de cobre. A adição de nitrogênio, fósforo, potássio e compostos de carbono ao minério aceleram o processo oxidativo dos sulfetos de cobre. A bactéria abre essas estruturas para liberar o cobre de forma solúvel, sendo ele recuperado na forma de metal.

A biolixiviação permite extrair o cobre de maneira mais econômica e menos poluente.

Outros tipos de cobres são o tenaz, o desoxidado e o cobre isento de oxigênio, que é de melhor qualidade.

Entre os compostos cuprosos, as principais substâncias são o óxido de cobre I (Cu20) e o cloreto de cobre I (CuCI). Dentre os compostos cúpricos, podem ser citados o sulfato de cobre II (CuS04) e o óxido de cobre II (CuO).

Ilha de Chipre
Ilha de Chipre – famosa desde os tempos antigos por suas ricas reservas de cobre. Segundo estudiosos, a palavra “cobre” deriva da palavra latina cuprum, que, por sua vez, deriva da palavra Cyprium, usada para designar a ilha de Chipre.

Aplicações

O cobre é um metal de diversas aplicações. Por causa da sua resistência à corrosão e elevada condutividade térmica, é empregado como matéria-prima na fabricação de tubulações, cabos, fios, lâminas, arames, automóveis e eletrodomésticos. Também é usado na produção de aparelhos eletroeletrônicos e de seus componentes, de motores elétricos, de interruptores, de circuitos integrados e na cunhagem de moedas.

O cobre cátodo é usado para a produção de lingotes, placas para laminação de chapas e barras de secção circular para laminação ou fiação.

Os óxidos de cobre são usados na coloração de vidros, na pintura de cascos de navio e, associados a outros metais, formam materiais supercondutores.

O sulfato de cobre II é empregado na galvanoplastia e em pintura, na purificação da água, como veneno agrícola e como conservante da madeira.

O cloreto de cobre II é usado como catalisador, como branqueador na indústria petrolífera e como agente oxidante em corantes.

Fios de Cobre
Fios de Cobre.

Arquitetônicos egípcios

Calderões da China

Cabeça de Touro

Em todos os momentos da história do mundo antigo, o cobre contribuiu para o desenvolvimento da civilização e da cultura. Nas imagens, (A) elementos arquitetônicos egípcios; (B) sinos e caldeirões da China; (C) cabeça de touro fundida em cobre no cemitério real do Ur, Mesopotamia.

 

Nome do elemento: Cuprum. Cobre
Origem do nome: Do latim cuprum: cobre, metal de cor avermelhada.
Descobridor: Foi descoberto na Antiguidade e usado por egípcios, gregos, romanos e chineses.
Ano de descoberta: desconhecido
Número atômico (Z): 29
Massa atômica: 63,5460
Família: 11
Período: 4
Configuração eletrônica: [Ar]3d104s1
Raio atômico: 135 pm
Estado de agregação da substância simples (CNTP): sólidos
TE (substância simples): 2927 °C
TF (substância simples): 1084,62 °C