Home » Química » Físico-Química » Estudo do Mol

Estudo do Mol

Conceito de Mol e Quantidade de Matéria

A definição atual de Mol foi proposta pela IUPAC (União Internacional de Química Pura e Aplicada), IUPAP (União Internacional de Física Pura e Aplicada) e pela ISO (Organização Internacional para Padronização), e ratificada pela 14º Conferência Geral de Pesos e Medidas (1971), como unidade de base no SI (Sistema Internacional) para a grandeza Quantidade de Matéria (substância, em Portugal; ou entidades elementares também significando "partículas"):

"O mol é a quantidade de matéria de um sistema que contém tantas entidades elementares quanto são os átomos contidos em 0,012 Kg de carbono 12."

Quando se utiliza a unidade mol, as entidades elementares ou partículas, devem ser especificadas, podendo ser átomos, moléculas, elétrons, outras partículas ou agrupamentos especificados de tais partículas. Pode-se ainda concluir que o número de entidades elementares contidas em 1 mol correspondem à constante de Avogrado, cujo valor é 6,022 x 1023 mol-1.

Apesar de ainda hoje muitos confundirem mol com massa molar, a definição atual de mol é muito diferente desta e deixa claro que mol não é sinônimo de certas porções bem definidas da grandeza massa.

"Chama-se Massa Molar (M) à massa (em gramas) de um número de entidades igual à constante de Avogrado, isto é, à massa de 1 mol de entidades elementares, ou seja, quantidade de matéria."


Cálculo da Quantidade de Matéria

A quantidade de matéria (n), contida numa determinada massa (m) de uma certa substância cuja massa molar é M, é dada pela relação:

n = m / M

Costuma-se chamar a quantidade de matéria contida numa dada massa de substância de número de mols. Apesar de equivocada, esta terminologia é muito enraizada na cultura científica. Deve-se ter bem claro, porém, que mol é a unidade da grandeza quantidade de matéria. A tabela abaixo relaciona algumas grandezas e as respectivas unidades adotadas pelo SI:

Portanto, assim como não é usual expressar o comprimento em nº de metros, ou o tempo em nº de segundos, também não se deve especificar a quantidade de matéria em nº de mols. Os exemplos a seguir mostram essas incoerências de expressão:

Exemplo 1

Inadequado: Qual o número de metros daquela mesa?

Usual e Correto: Qual o comprimento, em metros, daquela mesa?
 
Exemplo 2
Inadequado: Qual o número de segundos que um veículo com velocidade de 20 m/s leva para percorrer 500 metros?

Usual e Correto: Qual o tempo, em segundos que um veículo com velocidade de 20 m/s leva para percorrer 500 metros?

Exemplo 3

Inadequado: Qual o número de mols contidos em 88 g de dióxido de carbono?
Usual e Correto: Qual a quantidade de matéria, em mols contidos em 88 g de dióxido de carbono?

Expressões como nº de metros, ou nº de segundos, raramente são usadas. Do mesmo modo que a expressão nº de mols deve ser evitada utilizando-se diretamente a grandeza cuja unidade é mol: quantidade de matéria.

Autoria: Emerson Gonçalves


Comente:



Receba atualizações do site:

Copyright © 2014 - Todos os direitos reservados: Proibida a reprodução sem autorização (Inciso I do Artigo 29 Lei 9.610/98)

O Cola da Web auxilia sua vida escolar e acadêmica ajudando-o em suas pesquisas e trabalhos. O Cola da Web NÃO faz a venda de monografia e É TOTALMENTE CONTRA a compra de trabalhos prontos, assim como, NÃO APOIA e NÃO APROVA quem deseja comprar Trabalhos Prontos, por isso nós incentivamos o usuário a desenvolver por conta própria o seu trabalho escolar, TCC ou monografia.
R7 Educa‹o