Home Sociologia > O que são grupos sociais

O que são grupos sociais

A própria natureza humana exige que os homens se agrupem. A vida em sociedade é condição necessária à sobrevivência da espécie humana.

Publicidade

Desde o início, os homens têm vivido juntos, formando grupos sociais, como as famílias, por exemplo. Para o sociólogo Karl Mannheim, os contatos e os processos sociais que aproximam ou afastam os indivíduos provocam o surgimento de formas diversas de agrupamentos sociais, de acordo com o estágio de integração social. Tais formas são os grupos sociais e os agregados sociais.

Vamos analisar inicialmente os grupos sociais: aqueles que, devido aos contatos sociais mais duradouros, resultam em formas mais estáveis de integração social. Nos grupos sociais há normas, hábitos e costumes próprios, divisão de funções e posições sociais definidas. Como exemplos temos: a família, a escola, a Igreja, o clube, o Estado etc.

Grupo social é a reunião de duas ou mais pessoas, associadas pela interação, e, por isso, capazes de ação conjunta, visando atingir um objetivo comum.
O indivíduo, ao longo de sua vida, participa de vários grupos sociais.

Os principais são:

  • Grupo familial – família;
  • Grupo vicinal – vizinhança;
  • Grupo educativo – escola;
  • Grupo religioso – Igreja;
  • Grupo de lazer – clube, associação;
  • Grupo profissional – empresa;
  • Grupo político – Estado, partidos políticos.

Principais características de um grupo social

• Pluralidade de indivíduos – há sempre mais de um indivíduo no grupo;

Exemplo de grupo social

• Interação social – no grupo, os indivíduos comunicam-se uns com os outros;

• Organização – todo grupo, para funcionar bem precisa de uma certa ordem interna;

• Objetividade e exterioridade – os grupos sociais são superiores e exteriores ao indivíduo, isto é, quando uma pessoa entra no grupo, ele já existe; quando sai, ele continua a existir;

• Conteúdo intencional ou objetivo comum – os membros de um grupo unem-se em torno de certos princípios ou valores, para atingir um objetivo de todo o grupo; a importância dos valores pode ser percebida pelo fato de que o grupo geralmente se divide quando ocorre um conflito de valores; um partido político, por exemplo, pode dividir-se quando uma parte de seus membros passa a discordar de seus princípios básicos;

Publicidade

• Consciência grupal ou sentimento de “nós” – são as maneiras de pensar, sentir e agir próprias do grupo; existe um sentimento mais ou menos forte de compartilhar uma série de idéias, de pensamentos, de modos de agir; um exemplo disso é o torcedor que, quando fala da vitória de seu time, diz: “Nós ganhamos”;

• Continuidade – as interações passageiras não chegam a formar grupos sociais organizados; para isso, é necessário que elas tenham uma certa duração; como exemplo, temos a família, a escola, a Igreja etc.; há; porém, grupos de duração efêmera, que aparecem e desaparecem com facilidade, como, por exemplo, o mutirão.

Classificação

Tomando por base a classificação dos contatos em primários e secundários, os grupos sociais podem ser classificados em:

• Grupos primários – são aqueles em que predominam os contatos primários, isto é, os contatos mais pessoais, diretos, como a família, os vizinhos, o grupo de brinquedos etc.;

• Grupos secundários – são os grupos sociais mais complexos, como as igrejas e o Estado, em que predominam os contatos secundários; os contatos sociais, neste caso, realizam-se de maneira pessoal e direta mas sem intimidade -, ou de maneira indireta, através de cartas, telegramas,telefone,etc.;

• Grupos intermediários – são aqueles em que se alternam e se complementam as duas formas de contatos sociais (primários e secundários).Um exemplo deste tipo de grupo é a escola.

BIBLIOGRAFIA

CIES – CENTRO DE INVESTIGAÇÃO E ESTUDOS DE SOCIOLOGIA
Departamento de Direito
Disciplina: Sociologia Geral e Jurídica

Autoria: Clayton Chriatiano A. M. Campos

Veja também: