Cromossomos

Ao observarmos células em processo de divi­são pelo microscópio óptico, aparecem corpúsculos com­pactos em forma de bastonete no lugar da cromatina. Chamados de cromossomos (cromo = cor; soma = corpo), esses corpúsculos são for­mados por filamentos dobrados várias vezes sobre si mesmos, por causa de um intenso enrolamento do DNA e do agrupamento das histonas, (figura abaixo). O DNA ao redor de oito moléculas de histonas compõe uma unida­de chamada de nucleossoma. Essa forma compacta faci­lita o movimento do material genético durante a divisão celular.

Estrutura de um cromossomo
Estrutura do cromossomo na metáfase, quando o DNA está mais condensado e enrolado várias vezes sobre si mesmo.

Cromossomos simples e duplicadosAntes de uma célula se dividir, cada cromosso­mo se duplica e aparece como dois filamentos com­pactos, chamados de cromátides, que permanecem ligados por uma região, o centrômero (figura ao lado). As cromátides que pertencem ao mesmo cromosso­mo são chamadas de cromátides-irmãs; as não-irmãs são aquelas localizadas em cromossomos dife­rentes. No centrômero há o cinetócoro, disco de pro­teína ao qual se prendem os filamentos do fuso cromático durante a divisão celular, visível apenas ao microscópio eletrônico.

O telômero é a ponta do cromossomo (telos = fim) e se relaciona ao tempo de vida de uma célula, funcionando como um "relógio molecu­lar". A cada divisão celular, ela perde um pequeno pedaço.


Tipos de cromossomos

Conforme a posição do centrômero, os cromosso­mos podem ser divididos em:

  • Metacêntricos: centrômero no meio;
  • Submetacêntricos: centrô­mero um pouco afastado do centro;
  • Acrocêntricos: centrômero bem próximo a um dos pólos.
  • Telocêntrico: ausente na espécie humana, o centrômero exatamente em um dos pólos.

Tipos de cromossomos

  
Cariótipo

É fácil contar os cromossomos de uma célula e per­ceber que eles possuem formas (dependem da posição do centrômero) e tamanhos diferentes. Cada espécie de ser vivo tem sua coleção particular de cromossomos, chamada de cariótipo, que pode ser identificada pelo número, pela forma e pelo tamanho característicos.

Observe na figura abaixo a montagem do cariótipo humano. Os cromossomos são organizados de acordo com a posição do centrômero e numerados por ordem de tamanho, de 1 (o maior) a 22 (o menor). Esses cromossomos são chamados de autossomos. Os cromosso­mos sexuais (X e Y) não são numerados e aparecem separados dos outros. Na espécie humana há 44 autos­somos e os dois cromossomos sexuais. Essa informação pode ser escrita assim:

  • mulher: 46, XX
  • homem: 46, XY

Montagem do cariótipo humanoCariótipo humano

Montagem do cariótipo humano: os cromossomos são organizados por ordem de tamanho e pela posição do centrômero.

Outra característica é que, à exceção dos sexuais masculinos, os cromossomos aparecem aos pares; os cromossomos de cada par são homólogos. Esse fato é conseqüência de a maioria dos organismos se desenvol­ver de uma célula-ovo, formada pela união de um espermatozóide com um óvulo. Na espécie humana cada gameta possui 23 cromossomos. Por isso a célula-ovo possui 46 cromossomos; em cada par de homólogos, um foi herdado da mãe e o outro do pai.

Por meio de divisões celulares, a célula-ovo origi­na a maioria das células que formam o corpo dos seres vivos, as células somáticas. Cada célula tem 23 pares de cromossomos homólogos. As células reprodutoras (espermatozóide e óvulo) possuem apenas um cro­mossomo de cada tipo (não há pares de homólogos).

Chamando de n o número de tipos diferentes de cromossomos de uma célula, podemos dizer que as células somáticas são diplóides (2n) e as reprodutoras são haplóides (n). O conjunto haplóide de cromosso­mos - ou o total dos genes (DNA) contidos em um conjunto haplóide de cromossomos - é chamado de genoma.


Cromatina sexual

Na mulher e em outras fêmeas de mamíferos, há uma minúscula massa heterocromática, chamada de cromatina sexual ou corpúsculo de Barr, que corresponde a um dos cromossomos X, que está condensado. Em alguns glóbulos brancos esse cromossomo forma uma projeção característica, chama­da de baqueta (por se assemelhar à baqueta do tambor ou à raquete de tênis). No homem, como ele possui apenas um cromossomo X (o outro é o Y), que permanece "desenrolado", não aparece cromatina sexual, a não ser em algumas anomalias cromossomiais.

   
Cromossomos gigantes

Algumas espécies de animais, como a larva da mosquinha-da-banana (Drosophüa melanogaster), possuem cromossomos muito grossos, formados por várias mul­tiplicações dos filamentos de cromatina. Esses cromos­somos são chamados de politênicos e, por suas dimen­sões, facilitam o estudo do material genético.

Em certos momentos, algumas áreas desses cro­mossomos "incham" e ficam mais claras. Chamadas de pufes, correspondem a uma região em que a cromatina está "desenrolada", o que permite que o material genéti­co apresente grande superfície de contato com o nucleo-plasma e entre em atividade (à semelhança da eucromatina, os pufes correspondem aos genes em atividade.

Por: Paulo Magno da Costa Torres


Veja também:



Comente:



Receba atualizações do site:

Copyright © 2014 - Todos os direitos reservados: Proibida a reprodução sem autorização (Inciso I do Artigo 29 Lei 9.610/98)

O Cola da Web auxilia sua vida escolar e acadêmica ajudando-o em suas pesquisas e trabalhos. O Cola da Web NÃO faz a venda de monografia e É TOTALMENTE CONTRA a compra de trabalhos prontos, assim como, NÃO APOIA e NÃO APROVA quem deseja comprar Trabalhos Prontos, por isso nós incentivamos o usuário a desenvolver por conta própria o seu trabalho escolar, TCC ou monografia.
R7 Educa‹o