Home Física > Óptica > Caleidoscópio

Caleidoscópio

O caleidoscópio nasceu na Inglaterra, nos primeiros anos do século passado; seu inventor foi sir David Brewster, que, tal como Mestre Gepetto, o pai do famoso Pinócchio; quis moldar sua “criatura”, dando-lhe um novo nome e apropriado. Como era homem culto e conhecia o grego antigo, uniu as palavras gregas  kalos (=belo),  eidos (=imagem) e   scopéo (=vejo): Caleidoscópio quer dizer, pois, “vejo belas imagens”, e, realmente, se pode afirmar que este agradabilíssimo instrumento merece um nome tão prometedor.

Publicidade

Brinquedo para crianças e adultos, instrumento de ótica, fonte de inspiração para os desenhistas, decoradores e bordadeiras, o Caleidoscópio é, na verdade, um objeto precioso. Trata-se de um tubo cilíndrico, cujo fundo é de vidro opaco; no interior são colocados alguns fragmentos de vidro colorido e três espelhinhos. pondo-se diante da luz e observando no interior do tubo, através de um furo feito na tampa, e fazendo rolar lentamente o objeto, assiste-se a um espetáculo bastante divertido; de fato, os pequenos vidros coloridos, com os reflexos dos espelhos, multiplicam-se e, mudando de lugar a cada movimento da mão, dão lugar a numeroso desenhos simétricos e sempre diferentes.

Montando o seu Caleidoscópio:

É necessário:

Caleidoscópio

1. Um tubo de papelão; pode servir, também, uma caixinha vazia, desde que seja cilíndrica, sendo necessário retirar o fundo e a tampa;

2. Um disco de vidro transparente, de diâmetro correspondente àquele interior do tubo;

3. Um disco de vidro transparente e um de vidro opaco, de diâmetro igual àquele externo do tubo;

4. Três espelhinos de 2 cm menos do tubo e de largura tal que possam ser dispostas em triângulo, no interior, e combinando perfeitamente;

Publicidade

5.  Alguns cacos de vidros coloridos, de tintas vivazes e contrastantes; pode-se, também, acrescentar pequenos pregos brilhantes, lascas metálicas e pedaços de papel prateado, pois, assim, serão obtidos desenhos mais extravagantes.

Peças para o seu Caleidoscópio: Tubo de papelão, espelhos para serem dispostos em triângulo (juntando-se os lados dos retângulos), e dois discos de vidro transparente e um de vidro opaco.

Une-se, em triângulo, os espelhos, colando-os aos lado com papel adesivo; introduzem-se os espelhos no tubo, colocando-os a 2 cm do fundo. Da extremidade escolhida como fundo do tubo, introduz-se o disco de vidro transparente (o menor) apoiando-o nas extremidades dos espelhos.

Introduzindo-o pelo fundo, colocam-se sobre o vidro os cacos coloridos e os fragmentos que foram escolhidos. Será bom fixar melhor o disco com um pequeno anel de papelão ou de algodão, que deve, porém, permanecer invisível; finalmente, sobre o anel de papelão apoia-se o disco de vidro opaco, que se firma no tubo de papelão com papel adesivo. Cola-se depois, um disco de papel sobre o terceiro disco de vidro, tendo-se o cuidado de fazer, antes, no papel, um furo circular do diâmetro de 1 cm; coloca-se este disco na outra extremidade do tubo, colando-o com papel adesivo. O Caleidoscópio está pronto. Agora, resta apenas observar. Devemos colocar diante da luz e dirigir o fundo do Caleidoscópio para a fonte luminosa. Finalmente, gira-se o Caleidoscópio lentamente e formar-se-ão desenhos multicoloridos.

Fonte: www.feiradeciencias.com.br

Veja também: