Obstetra

O médico obstetra tem a responsabilidade de dar assistência à mulher grávida antes, durante e depois do parto.

Especialidade médica que estuda os fenômenos da reprodução na mulher, a Obstetrícia tem sido cada vez mais importante no atendimento clínico à gestante. Até pouco tempo, o médico obstetra começava seu trabalho apenas quando a mulher ficava grávida, procedimento que mudou nas últimas décadas, quando esse profissional passou a prestar assistência antes da gravidez. Ele realiza exames clínicos e de laboratório para verificar as condições de saúde da paciente e se há riscos de doenças sistêmicas, como diabetes, anemia e sífilis, que podem ameaçar a vida do feto e da mãe.

Após realizar todos esses exames, o obstetra começa a fazer o acompanhamento pré-natal, ou seja, avalia a evolução do feto e o estado clínico da mulher. É importante utilizar todos os exames possíveis e técnicas de diagnóstico por imagens (caso da ultra-sonografia), que podem ser fundamentais na identificação de doenças que podem causar aborto ou morte de parturientes.

Ao mesmo tempo, é fundamental que o obstetra dê assistência psicológica à gestante, pois quanto mais angustiada ela se sentir na hora do parto, mais os nervos vão ficar tensos e, consequentemente, sentirá mais dor. Por isso, o médico costuma preparar a mulher para o parto a partir do quinto ou sexto mês de gravidez, indicando exercícios de relaxamento e de respiração.

A formação do obstetra é a mesma do ginecologista, já que as duas especialidades médicas se completam. Depois de terminar os seis anos de bacharelado em Medicina, o profissional vai cursar dois anos de residência, preparando-se para o exame da Federação Brasileira da Sociedade de Ginecologia e Obstetrícia (Febrasgo), que lhe concederá o título de especialista em obstetrícia.

Mercado

Estável. Existem muitos médicos obstetras nas grandes capitais, o que tornou o mercado saturado nesses locais. No interior, especialmente em estados do Nordeste, Norte e Centro-Oeste, são poucos os profissionais atuando nessa área e a oportunidade de trabalho é maior.

Opções de trabalho

O obstetra pode trabalhar em hospitais, clínicas, postos de saúde ou consultório particular ou ainda lecionar em universidades. Suas funções básicas são: fazer o acompanhamento pré-natal; realizar partos em geral; acompanhar a mãe e o bebê no pós-parto.

Remuneração

Salário médio inicial: R$ 2.400,00 (20h/semana).

Formação

12 semestres de Medicina + 2 anos ou 2 anos e meio de residência em Obstetrícia.

Bacharelado em Medicina: UFBA-Salvador/BA; UnB-Brasília/DF; Escola de Medicina da Santa Casa de Misericórdia-Vitória/ES; UFG-Goiânia/GO; UFMG-Belo Horizonte/MG; UFPE-Recife/PE; UFPR-Curitiba/PR; UFRJ-Rio de Janeiro/RJ; UFRGS-Porto Alegre/RS; UFSC-Florianópolis/SC; Unicamp-Campinas/SP; USP-São-Paulo/SP; Unesp-Botucatu/SP; Unifesp-São Paulo/SP; USP-Ribeirão Preto/SP; Santa Casa-São Paulo/SP; Famema-Marília/SP; Famerp-São José do Rio Preto/SP; FFFCMPA-Porto Alegre/RS; PUC-Campinas/SP; PUC-Porto Alegre/RS; UEL-Londrina/PR; Uerj-Rio de Janeiro/RJ; UFF-Rio de Janeiro/RJ; UFU-Uberlândia/MG.

Residência em Ginecologia e Obstetrícia: Hospital das Clínicas-Fortaleza/CE; Hospital Regional de Sobradinho-Sobradinho/DF; Hospital das Clínicas-Belo Horizonte/MG, Hospital Universitário Alzira Velano-Alfenas/MG; UFPE-Recife/PE; Hospital Universitário Clementino Fraga Filho-Rio de Janeiro/RJ; Hospital das Clínicas-Porto Alegre/RS; UFSC-Florianópolis/SC; Unifesp-São Paulo/SP, Hospital Jaraguá-São Paulo/SP, Hospital das Clínicas-São Paulo/SP.