Eutanásia

A palavra eutanásia tem origem grega e significa ‘morte sem dor’ ou ‘boa morte’. Tem por objetivo reduzir o sofrimento e o tempo de vida de um paciente através de acompanhamento médico.

É um assunto bastante polêmico que envolve princípios morais e éticos e ainda é algo inaceitável para algumas pessoas. A prática só é permitida em alguns países e consiste em reduzir o tempo de vida do paciente que esteja com uma doença terminal, é como se fosse uma ‘ajuda’ para terminar a vida de alguém, ou contribuir para um suicídio.

A eutanásia pode ocorrer por diversos motivos e deve-se estudar cada uma das razões para averiguar se realmente é caso de se ‘terminar’ com a vida de uma pessoa.  

Algumas culturas abominam a eutanásia e consideram-na como um homicídio levando em conta toda a situação, porém em alguns lugares já é permitida de forma legal.

Eutanásia

Os defensores desta prática acreditam que cada ser humano tem o direito de escolher se quer viver ou não, sendo que em casos graves como doenças terminais, alguns pacientes preferem terminar a vida de modo indolor e não agonizando nos seus últimos dias.

Geralmente as pessoas que são contra a eutanásia são bastante religiosas e seguem do princípio de que só Deus pode tirar a vida de uma pessoa, portanto acreditam que os médicos não devem interferir nas vontades de Deus.

Classificação

A eutanásia pode ser classificada em dois tipos: ativa e passiva

EUTANÁSIA ATIVA

É aquela em que há intenção de causar a morte do paciente como forma de livrar a dor.

Geralmente na eutanásia ativa são utilizadas injeções letais, medicamentos em doses excessivas, que possam causar a morte do paciente em pouco tempo.

EUTANÁSIA PASSIVA

A passiva tem por razão algum ‘descuido’ médico, que deixa faltar ao paciente algum tipo de alimento ou até mesmo aparelho que ele necessite para viver. De forma ‘indireta’ é uma morte causada pelos médicos afim de reduzir o sofrimento do paciente.

A fase de ‘aceitação’ da eutanásia também é classificada por três tipos, são eles: voluntária (quando o paciente é quem se manifesta com desejo de morrer pois já não aguenta mais sofrer), involuntária (que ocorre contra a vontade do paciente) e não voluntária (quando o paciente morre sem ter expressado sua opinião).

Vale lembrar que a eutanásia só é realizada quando o paciente sofre de doença crônica sem cura e que envolva sofrimento acima do normal.

FONTE:

http://www.infoescola.com/etica/eutanasia/
http://pt.wikipedia.org/wiki/Eutan%C3%A1sia
http://www.significados.com.br/eutanasia/

Por: Gislaine Monteiro Vasconcelos

Veja também:

Veja também

Surdo-Cegueira e Múltipla Deficiência Sensorial

1. DEFINIÇÃO DE DEFICIÊNCIA: Surdo-cegueira é uma deficiência única que apresenta a perda da audição ...

Comentários