Desenvolvimento

Como Ocorre a Fecundação Humana

A fecundação ou fertilização é o início da vida de um ser vivo com reprodução sexuada. Esse processo, nos seres humanos, ocorre no interior do corpo das fêmeas, caracterizando uma fecundação interna.

Para a fecundação ocorrer, é necessária a presença do macho e da fêmea, que contribuem cada um com as suas informações genéticas, contidas nos gametas. Após a fecundação, inicia-se o desenvolvimento do embrião e dos folhetos embrionários, até a formação completa de um novo indivíduo.

As etapas da fecundação humana

Durante as relações sexuais, os espermatozoides partem do epidídimo e, via canal deferente, chegam até a uretra. Ao longo desse trajeto, os espermatozoides e as secreções produzidas pelas glândulas seminais e pela próstata formam o sêmen. Isso ocorre sob estímulo adequado, durante a excitação, quando o sêmen é lançado no interior da vagina.

O sêmen tem a função de proteger e nutrir os espermatozoides; além disso, permite sua mobilidade pelo sistema genital feminino. Ao adentrarem na vagina, os espermatozoides seguem até a tuba uterina, passando pelo útero. Caso haja um ovócito, a fecundação ocorrerá.

A maioria dos espermatozoides morre, porém alguns milhares de espermatozoides ainda chegam à tuba uterina e encontram o ovócito. Essa célula é revestida por uma grossa camada de substâncias complexas protetoras, denominada envelope vitelínico (ou zona pelúcida).

Como ocorre a fecundação.
O esquema mostra a ovulação e o momento da fecundação, que ocorre na tuba uterina. Após a fecundação, tem início a segmentação. Note a implantação do embrião no endométrio uterino.

Para que a fecundação ocorra, é necessário que o espermatozoide reconheça o ovócito e atravesse essa camada que o envolve.

Esse fenômeno é importante, pois, para que o espermatozoide penetre no ovócito, é necessário que haja um reconhecimento entre os dois, que ocorre por meio de substâncias presentes na membrana plasmática de ambos.

Somente um espermatozoide penetra no ovócito. Ao se encontrar com os receptores de membrana, ele se funde ao ovócito, ocorrendo a liberação do seu núcleo para o interior da célula feminina. Nesse mesmo momento, ocorrem mudanças na membrana plasmática do ovócito, que impede a ligação e a entrada de outros espermatozoides. Portanto, a fecundação ocorre com um único espermatozoide e um ovócito.

Imagem ilustrando como ocorre a fecundação.
O esquema mostra a entrada dos espermatozoides no ovócito. Note as células foliculares que acompanham o ovócito desde o início de sua formação.

Após a penetração do núcleo masculino (pronúcleo), o ovócito passa a ser denominado óvulo ou zigoto.

O desenvolvimento embrionário inicia-se ainda na tuba uterina, aproximadamente 24 horas após a fecundação. O zigoto passa por uma série de divisões e diferenciações celulares que dará origem a um novo indivíduo

O zigoto divide-se produzindo duas células embrionárias. Elas novamente se dividem, produzindo quatro células, que novamente se dividem, originando oito células, e assim sucessivamente. O embrião se desloca em direção ao útero.

Três dias após a fecundação, o embrião chega ao útero, onde permanece livre na cavidade uterina por aproximadamente mais três dias e, em seguida, adere ao endométrio. Esse processo de fixação do embrião no endométrio recebe o nome de nidação ou implantação. A partir desse momento, começa a gestação.

Veja também: