Cultura

Brincadeiras Antigas

Não existe nada mais divertido do que brincar, não é mesmo? As brincadeiras e os jogos sempre existiram, em diferentes sociedades e épocas. Você já pensou nas brincadeiras prediletas dos seus avós e dos seus pais quando eles eram crianças?

No início do século XX, não existiam equipamentos como computador, videogame e televisão. Por isso, as crianças divertiam-se com outras coisas: brincavam de amarelinha, esconde-esconde, passa-anel, gude, pião e cantigas de roda.

Em geral, essas brincadeiras aconteciam na rua ou no quintal de casa. Fáceis de aprender, elas guardam riquezas de outras épocas e de várias culturas. Se você quiser se divertir, basta ter um grupo de amigos e bastante energia.

1. Esconde-esconde

Com os olhos fechados, de frente para uma parede, uma criança conta tempo suficiente para que as outras se escondam – pode ser até 50, 100 etc. Depois, passa a procurá-las. O objetivo é encontrá-las antes que possam fugir do esconderijo e chegar até a parede.

2. Amarelinha

Quadrados de 1 a 10 representando o jogo da Amarelinha.
Amarelinha

Jogo em que é preciso acertar uma pedra em quadrados enumerados de 1 a 10, riscados no chão. Depois, a criança deve pular sobre eles, com exceção daquele em que a pedra se encontra. Conforme a brincadeira evolui, sobram menos quadrados e os jogadores são obrigados a pular de um quadrado a outro equilibrando-se em apenas uma perna. Aquele que conseguir pular mais casas será a vencedor.

3. Passa-anel

Uma criança passa as suas mãos, que devem estar unidas e com um anel dentro, no meio das mãos de cada um dos participantes. Sem que ninguém perceba, deixa cair o anel nas mãos de um deles. No final, pergunta a um dos participantes com quem ficou o anel. Se ele acertar, recomeça, dessa vez com o vencedor passando o anel. Caso não acerte, pagará o castigo que os outros decidirem.

4. Pião

Pião

Brinquedo em forma de pera, com uma fieira (linha) enrolada na parte arredondada de cima  – com a qual se faz girar o pião – e com uma ponta de ferro na parte afilada de baixo. A garotada, geralmente os meninos, brinca apostando quem puxa o pião mais rápido e o mantém girando por mais tempo

5. Telefone sem fio

As crianças ficam em roda e sentadas. Um participante inicia a brincadeira ao falar uma palavra secreta no ouvido de quem está ao lado. Esta pessoa deve passar o segredo para a seguinte e assim por diante. A última criança da roda deverá dizer alto a palavra, da forma como chegou para ela.

6. Pedra, papel e tesoura

É um jogo de sorte ou azar. Os jogadores devem ficar com as mãos escondidas para trás. Todos deverão falar “pedra, papel ou tesoura” e posicionar as mãos na opção escolhida. A mão fechada significa a pedra, mão aberta significa papel, dois dedos (o indicador e médio) significam a tesoura.

As formas das mãos representando a tesoura, o papel e a pedra.
A tesoura ganha do papel e perde da pedra; o papel ganha da pedra e perde da tesoura; a pedra ganha da tesoura e perde do papel.

7. Pipas de papel (papagaio)

Brinquedo feito de armação de varetas de bambu ou madeira leve, coberto de papel fino, que é mantido no ar por meio de uma linha. Também é conhecido como papagaio.

Figura de um menino soltando pipa.
Pipa

8. Pega-pegas

O Gato e o Rato: Os jogadores devem decidir quem será o rato e quem será o gato. O gato corre atrás do rato até conseguir pegá-lo.

Pique das Cores: O jogador inicia o jogo quando fala uma cor – por exemplo, verde. Todos correm para tocar algum objeto da cor que foi solicitada (nesse caso, a cor verde). Quando o jogador pegar uma criança ela deverá ser o próximo pegador e continuar a brincadeira.

Polícia e Ladrão: Os jogadores se dividem em grupos. Um deles será a polícia e o outro o ladrão. O grupo que for o ladrão deve correr do grupo da polícia.

9. Dança das cadeiras

Os participantes ficam dançando em volta de várias cadeiras durante uma música. Ao parar a música, todos devem se sentar nas cadeiras. Quem não conseguir sentar sai do jogo. Uma cadeira tem que ser retirada sempre que alguém sair do jogo.

10. Bola de gude

Jogo infantil praticado com bolinhas de vidro. Para começar, os jogadores devem fazer alguns buracos na terra. Ganha quem acertar mais bolinhas nos buracos.

Bolinhas de gude.

11. Carrinho de rolimã

Pequeno carro de madeira, construído em uma tábua ou caixote sobre quatro rolimãs. A criançada brinca equilibrando-se em cima do carrinho em movimento.

12. Gato Mia

Todos devem fazer uma roda, sentados no chão e com os olhos tampados. Deve ser escolhido que vai ‘miar’, depois quem vai adivinhar quem miou.

13. Cabo de guerra

Os participantes se dividem em dois grupos iguais. Um grupo segura numa ponta da corda e o outro na outra. Ganha o grupo que puxar mais a corda com mais força.

Menina caindo após perder o cabo-de-guerra.
Cabo de guerra.

14. Vivo ou morto

O participante líder inicia a brincadeira. Quando ele disser “morto”, todos devem abaixar. Ao dizer “vivo”, todos devem se levantar e, ao dizer “caixão”, todos devem se deitar.

15. Cantigas de roda

Brincadeira que envolve canto e dança. Em geral, a criançada canta ao mesmo tempo que faz uma roda e balança o corpo com movimentos de dança.

Mineira de Minas

Sou mineira de Minas,
Mineira de Minas Gerais (BIS)

Rebola bola você diz que dá que dá
Você diz que dá na bola, na bola você não dá!

Sou carioca da gema,
Carioca da gema do ovo (BIS)

Rebola bola você diz que dá que dá
Você diz que dá na bola, na bola você não dá!

Como brincar: fazer uma roda com as crianças, dar as mãos, começar a rodar e a cantar. Na estrofe “Rebola bola você diz…”, largar as mãos e colocar na cintura e procurar um par. Rebolar na frente do par cantando a música. A estrofe termina, todos voltam a dar as mãos e continua a música.

Jacaré Coió

Eu sou, eu sou, eu sou
Eu sou jacaré coió
Eu sou, eu sou, eu sou
Eu sou jacaré coiô
Sacode o rabo, jacaré
Dá rabanada, jacaré
Eu sou jacaré coió.

Como brincar: fazer uma roda com as crianças. Essa roda deve ficar em formato de trenzinho. Os alunos devem começar a andar na roda atrás do colega e cantando: “Eu sou, eu sou, eu sou, eu sou jacaré coió…”. Quando começar a frase “Sacode o rabo, jacaré”, os alunos devem mexer o bumbum andando para trás; nesse movimento, eles tentam encostar no colega de trás. Na última frase da canção “Eu sou jacaré coió”, eles devem dar um pulo para frente para encostar no colega da frente. Aqueles que forem tocados pelo colega devem sair da brincadeira e ela recomeça até sobrarem 3 integrantes. Depois pode começar tudo de novo.

16. Adivinhas

As adivinhas são perguntas, charadas, que fazem as pessoas pensarem e se divertirem. Existem adivinhas que começam com “O que é, o que é?”, outras em formas de versinhos. Seja como for, o que é importa é que é muito agradável brincar de adivinhar as respostas. Vamos tentar?

O que é, o que é?

  1. Quanto mais se tira maior fica.
  2. São sempre grandes amigos, passam o dia se batendo, não fazem mal aos outros embora vivam mordendo.
  3. Cai em pé e corre deitado.
  4. Dá um pulo e aparece vestida de noiva.
  5. De dia tem quatro pés e de noite tem seis ou oito.
  6. Na água nasci, na água me criei, mas se me jogarem na água eu morrerei.
  7. Qual o céu que não possui estrelas?
  8. Um aquário tem oito peixes. Quatro morreram afogados, quantos restaram?
  9. Por que o Batman colocou o batmóvel no seguro?
  10. Nasce grande e morre pequeno.
  11. Sempre quietas, sempre agitadas, dormindo de dia e de noite acordadas.
  12. É verde como mato e mato não é, fala como gente e gente não é.
  13. Grande antes de ser pequena.
  14. Anda com os pés na cabeça.
  15. Passa pela água e não se molha.
  16. Qual é a grande diferença entre a calça e a bota.
  17. Sempre se quebra quando se fala.
  18. Passa a vida na janela, e mesmo dentro de casa, está sempre fora dela.
  19. É um pássaro brasileiro e seu nome de trás para frente é igual.
  20. Uma casa tem quatro cantos, cada canto tem um gato, cada gato vê três gatos. Quantos gatos há na casa?

RESPOSTAS:

1. Buraco – 2. Dentes – 3. Chuva – 4. Pipoca – 5. A cama – 6. Sal – 7. Céu da boca – 8. Oito. Peixe não morre afogado – 9. Porque ele tem medo que Robin – 10. Lápis – 11. Estrelas – 12. Papagaio – 13. A vela – 14. Piolho – 15. A sombra – 16. É que a calça a gente bota e a bota a gente calça – 17. O segredo – 18. Botão – 19. Arara – 20. Quatro.

17. Trava-línguas

Os trava-línguas são um conjunto de palavras que se apresentam como um grande desafio para a pronúncia. Isso acontece por causa de seus sons parecidos, que precisam ser muito bem articulados e que, quando pronunciados numa sequência, se tornam muito difíceis. Por esse motivo, os trava-línguas costumam ser motivo de disputa e muita brincadeira entre amigos.

  • – O tempo perguntou pro tempo: quanto tempo o tempo tem?
    O tempo respondeu pro tempo que o tempo tem tanto tempo quanto tempo o tempo tem!
  • Um sapo dentro do saco. O saco com o sapo dentro. O sapo batendo papo. E o papo do sapo cheio de vento.
  • – O doce perguntou pro doce: qual é o doce mais doce que o doce de batata-doce?
    O doce respondeu pro doce que o doce mais doce que o doce de batata-doce, é o doce de doce de batata-doce.
  • Toco preto porco crespo.
  • Num ninho de mafagafos tem cinco mafagafinhos, quem os desmafagamizar, bom desmafagafizador será! 
  • Um prato de trigo para três tigres tristes.
  • Casa suja, chão sujo.
  • A vaca malhada foi molhada por outra vaca molhada e malhada.
  • Meio dia macaca Sofia, panela no fogo, barriga vazia.
  • Gato escondido com rabo de fora tá mais escondido que rabo escondido com gato de fora.
  • Não sei se é fato ou se é fita,
    Não sei se é fita ou fato.
    O fato é que você me fita
    E fita mesmo de fato.
  • Bagre branco, branco bagre.
  • O padre pouca capa tem, porque pouca capa compra.
  • – Alô? O Tatu tá aí?
    Não, o tatu não tá, mas a mulher do tatu tando, é o mesmo que o tatu tá!
  • A aranha arranha a rã.
    A rã arranha a aranha.
    Nem a aranha arranha a rã.
    Nem a rã arranha a aranha.

18. Foguinho (pular-corda)

No momento da brincadeira, as crianças cantam a música:

“Salada saladinha
Bem temperadinha
Com sal, pimenta
Fogo, foguinho, fogão!”

Dois participantes batem corda para os outros pularem. O desafio é pular sem tropeçar, principalmente quando chega no final da música, momento em que a corda é batida de forma mais rápida.

Por: Wilson Teixeira Moutinho

Veja também: