Carta – Exercícios

01. “Florzinha Singela, esses seus cabelos loiros enfeitiçaram vorazmente um coração sedento e puro e sentimentos anteriores…”

Publicidade

O texto é um exemplo de carta:

a) familiar
b) amorosa
c) crítica
d) doutrinária
e) comercial

02. Correspondência amorosa da época do Barroco em Portugal:

a) Cartas de Mário de Andrade a Anita Mafaltti.
b) Cartas de Mariana Alcoforado a um padre português.
c) Carta de Álvares de Azevedo à sua irmã.
d) Carta de uma freira portuguesa a um oficial francês.
e) Carta de Padre Antonio Vieira a seu irmão.

03. Assinale a alternativa que contenha cartas doutrinárias de cunho político:

a) Epístolas de Machado de Assis a Eça de Queirós.
b) Epístolas de São Paulo aos Filipenses.
c) Algumas epístolas de Padre Antonio Vieira.
d) Epístolas de A lira dos vinte anos, de Álvares de Azevedo.
e) Epístolas  antropofágicas de Oswald de Andrade.

Texto para as questões 04 e 05

(UNIDOESTE) Uma carta inédita a Drummond

Querido Carlos,

afetuoso abraço.

Leio nos jornais que você pediu demissão. Sem dúvida é uma pena para o Brasil, mas você está correto. E outros dias virão.
Pessoalmente, não posso deixar de lhe agradecer tantas finezas que você me prestou, sempre tão solicitamente, quando no exercício do cargo.
Confirmo meu telegrama de hoje, pedindo-lhe o favor de me representar no almoço de sábado próximo, e de transmitir minha solidariedade à declaração de princípios do 1° Congresso de Escritores.
Abandonei a colaboração n’A Manhã, se bem que estivesse gostando, pois me deva um certo treino de escrever prosa, e além disso os 800 cruzeiros me eram necessários, nas circunstâncias atuais de minha vida. Mas o governo excedeu-se, perdeu todo o controle, divorciou-se por completo das aspirações populares, e esgotou o seu já fraco conteúdo. De qualquer forma, continuar os artigos seria uma espécie de colaboracionismo.
Como você sabe, continuo em regime de saúde, por isso não posso tomar parte pessoalmente na campanha que se desenrola. Entretanto, estou bastante atento à mesma; por isso – caso você julgue oportuno – poderá divulgar que eu estou solidarizado com a campanha democrática, e absolutamente contra os métodos do governo. Se acharem interessante, poderei escrever, mesmo sobre assunto político, pequenas crônicas e notas – desde que minha saúde o permita.
Que coisa a morte do Mário, hein? Fiquei muito sentido, e, sabendo que vocês eram muito amigos, é o caso de se apresentar pêsames a você.
Em que pé está o nosso livro? E o seu?
Então, querido Carlos, lembranças a Dolores e Maria Julieta.
O abraço amigo do Murilo

P. S. Lembranças também ao João Cabral.

(Folha de S. Paulo, 11/05/91)

04. Com relação aos assuntos abordados pelo remetente, é correto afirmar que:

a) Carlos e Murilo são escritores; o primeiro escrevia para jornais e o segundo era funcionário público;
b) o destinatário tinha muitos amigos: Carlos, Maria Julieta, Dolores e Murilo;
c) o remetente lembra que a “morte do Mário” comoveu a todos, ma não mais a Carlos do que a ele;
d) o remetente está mais preocupado com a questão da demissão e com as causas que a provocaram;
e) n.d.a.

05. Com relação ao que está explícito no texto, é incorreto afirmar que:

a) o destinatário, Carlos, pediu demissão, mas tinha toda razão em fazê-lo;
b) quando o remetente lembra que “outros dias virão”, mostra que estava próximo o novo emprego;
c) Carlos, durante o exercício do cargo, muito auxiliou ao remetente, atendendo suas solicitações;
d) o remetente, mesmo doente, propõe-se a escrever sobre assuntos que não lhe eram habituais para demonstrar simpatia pela campanha democrática;
e) durante o 1° Congresso de Escritores seria redigida a declaração de princípios.

Texto para as questões 06 a 10

(UNIDOESTE) Uma carta inédita a Drummond

Querido Carlos,

afetuoso abraço.

Leio nos jornais que você pediu demissão. Sem dúvida é uma pena para o Brasil, mas você está correto. E outros dias virão.
Pessoalmente, não posso deixar de lhe agradecer tantas finezas que você me prestou, sempre tão solicitamente, quando no exercício do cargo.
Confirmo meu telegrama de hoje, pedindo-lhe o favor de me representar no almoço de sábado próximo, e de transmitir minha solidariedade à declaração de princípios do 1° Congresso de Escritores.
Abandonei a colaboração n’A Manhã, se bem que estivesse gostando, pois me deva um certo treino de escrever prosa, e além disso os 800 cruzeiros me eram necessários, nas circunstâncias atuais de minha vida. Mas o governo excedeu-se, perdeu todo o controle, divorciou-se por completo das aspirações populares, e esgotou o seu já fraco conteúdo. De qualquer forma, continuar os artigos seria uma espécie de colaboracionismo.
Como você sabe, continuo em regime de saúde, por isso não posso tomar parte pessoalmente na campanha que se desenrola. Entretanto, estou bastante atento à mesma; por isso – caso você julgue oportuno – poderá divulgar que eu estou solidarizado com a campanha democrática, e absolutamente contra os métodos do governo. Se acharem interessante, poderei escrever, mesmo sobre assunto político, pequenas crônicas e notas – desde que minha saúde o permita.
Que coisa a morte do Mário, hein? Fiquei muito sentido, e, sabendo que vocês eram muito amigos, é o caso de se apresentar pêsames a você.
Em que pé está o nosso livro? E o seu?
Então, querido Carlos, lembranças a Dolores e Maria Julieta.
O abraço amigo do Murilo

Publicidade

P. S. Lembranças também ao João Cabral.

(Folha de S. Paulo, 11/05/91)

06. Com relação aos elementos lingüísticos utilizados no texto, é correto afirmar que:

a) o advérbio tão, em “tão solicitamente”, enfatiza a presteza e o empenho de Drummond no atendimento ao amigo;

b) a oração intercalada “caso você julgue oportuno” tira de Murilo a responsabilidade de se envolver
mais profundamente com a campanha, porque estava doente;

c) a condicional “se acharem interessante” aponta para a insegurança de Murilo em escrever prosa, até
porque foi consagrado como poeta;

d) o termo destacado em “Lembranças também ao João Cabral” revela a necessidade de incluir João
Cabral entre as pessoas lembradas;

e) todas as alternativas estão corretas.

07. O parágrafo pode ser considerado um microtexto; dessa forma, deve conter introdução (tópico frasal), desenvolvimento e conclusão.

Com base nesta afirmativa, releia o 4° parágrafo e identifique a alternativa correta em relação à sua
estrutura:

a) O tópico frasal inicia em “Abandonei” e se estende até “gostando”.
b) O tópico frasal contém uma atitude concessiva justificada no desenvolvimento.
c) Na conclusão, fica explicitado seu desejo de não colaborar com as atitudes do governo, seja de
forma direta ou indireta.
d) Todas estão corretas.
e) n.d.a.

08. Identifique as justificativas incorretas com relação ao uso das conjunções e das locuções conjuntivas no 4° parágrafo:

a) “se bem que” permite compreender que a atitude de abandonar o que fazia não se relaciona ao fato
de estar ou não gostando;
b) nas, em “nas circunstâncias atuais”, introduz uma idéia de tempo;
c) o 2° parágrafo contém 4 orações que indicam as alternativas do leitor em relação às atitudes do
governo;
d) “pois” introduz justificativas que corroboram o gosto pelo que fazia e precisou abandonar;
e) “Mas” introduz uma idéia contrária ao “estava gostando” e precede os verdadeiros motivos pelos
quais abandonou o que fazia.

09. No 5° parágrafo, Murilo Mendes usa muitas condições e concessões para falar de sua doença e do seu desejo de trabalhar. Com base nisto, identifique a alternativa cujo trecho contém, pelo menos, uma
condição ou concessão:

a) “Entretanto, estou bastante atento à mesma; por isso – caso você julgue oportuno – …”
b) “Como você sabe, continuo em regime de saúde…”
c) “…continuo em regime de saúde, por isso não posso tomar parte pessoalmente na campanha que se desenrola.”
d) “…poderá divulgar que estou solidarizado com a campanha democrática, e absolutamente contra os
métodos do governo.”
e) n.d.a.

10. Com relação ao texto, é correto afirmar que:

a) Trata-se de uma carta familiar, por isto percebem-se muitas informações, lembranças e
questionamentos colocados à proporção que vinham à lembrança do remetente.

b) O remetente pode se utilizar do post scriptum para acrescentar lembranças que não tenham
ocorrido em tempo.

c) Apesar da familiaridade da carta, não foram esquecidos o local, a data, o vocativo, a despedida e a
assinatura, necessários, inclusive nas cartas oficiais.

d) A intimidade entre remetente e destinatário permite a elaboração de um texto cuja profunda
compreensão obriga o leitor a recorrer a muitos elementos localizados fora do texto.

e) todas as alternativas estão corretas.

Leia o artigo: Carta no Vestibular

 

Respostas:

01. B02. D03. C04. D
05. B06. E07. C08. C
09. A10. E