Home Artes > Ficção Científica

Ficção Científica

O Gênero Ficção Científica é uma forma de ficção que se desenvolveu no século 20 e se refere a qualquer ficção que inclua um fator científico como um componente essencial da narrativa. Este tipo de ficção lida principalmente com o impacto da ciência – real ou imaginária – sobre a sociedade ou indivíduos.

Publicidade

Este tipo de gênero literário pode consistir de uma extrapolação cuidadosa e bem informada de fatos e princípios científicos, bem como pode tratar de áreas completamente imaginárias, que sejam até contraditórias a tais fatos e princípios. Em ambos os casos, a plausibilidade baseada na ciência é um requisito obrigatório. Desse modo, a novela gótica Frankenstein (1818), de Mary Shelley e O Estranho Caso de Dr. Jekyll e Mr. Hyde (1886), de Louis Stevenson, são considerados como ficção científica, enquanto Dracula (1897), de Bram Stoker, que é baseado puramente no sobrenatural, não é.

O Gênero Ficção Científica surgiu ao final do século 19, com os romances científicos de Júlio Verne, cuja ciência estava ao nível da invenção, e com as novelas científicas de crítica social de H. G. Wells. A Ficção Científica teve um grande impulso de desenvolvimento a partir de 1926, quando Hugo Gernsback fundou a Amazing Stories Magazine, que era devotada exclusivamente a estórias deste gênero de literatura. O rádio, a televisão e o cinema têm reforçado grandemente a popularidade da Ficção Científica.

Ficção Científica

Entre os maiores escritores do gênero podemos citar Arthur Clarke, Isaac Asimov, A. E. Van Vogt, J. G. Ballard, Ray Bradbury, entre outros. O enfoque destes autores inclue predições de sociedades futuras na Terra, análises das consequências da viagem interestelar e uma imaginativa exploração de formas de vida inteligentes e suas sociedades em outros mundos.

Ficção Científica é um termo mal compreendido. Trata-se de um “gênero” literário que apresenta histórias fictícias e fantásticas, mas cuja fantasia propõe-se a ser plausível, quer em uma época e local distante ou próximo, ou mesmo no aqui e agora.

Na realidade sequer é de fato um “gênero” tal como Drama, Policial ou Aventura, mas na verdade, uma característica que pode haver na história. Uma obra de Ficção Científica pode ser de qualquer gênero.

A grande diferença é que ela tenta convencer seu público de que as idéias que apresenta podem não ser possíveis no contexto atual, mas poderiam ser, valendo-se de uma explicação científica ou pelo menos racional. É diferente da Ficção Fantástica onde a preocupação de afirmar a viabilidade real de seus acontecimentos não ocorre, ou ocorre de forma não racional.

Para validar algo que não é possível no nosso contexto atual, a FC pode recorrer a:

Ambientação Futura.

Inteligências não humanas: Extraterrestres, Intraterrestres, Interdimensionais etc.

Inteligências Humanas: Gênios e Cientistas.

Fenômenos Desconhecidos

Curioso é que se fizermos uma pesquisa aleatória, encontraremos uma porcentagem pequena de pessoas que declarem ser esse seu gênero favorito, não obstante este é com certeza o gênero cinematográfico mais bem sucedido do mundo. Basta olhar a lista das maiores bilheterias cinematográficas mundiais, evidentemente compostas por filmes de Hollywood. Até o ano 2000 pelo menos, apenas alguns sucessos como Titanic e Forest Gump, escaparam do gênero fantástico, mas a maioria é de Ficção Científica, Star Wars, Independence Day, ET, Batman e etc.

Um bom apreciador desse gênero necessita ter receptividade a idéias novas, abertura a ousadias intelectuais. Não é atoa que poucas pessoas apegadas a radicalismos religiosos consigam apreciá-la.
.:: Subdivisões ::.

Vejamos aqui, os principais ramos de Ficção Científica, mais ou menos pela ordem em que surgiram.

VIAGENS NO TEMPO

Criado por H.G.Wells no livro A Máquina do Tempo, é provavelmente o mais popular. Tal como nesta obra pioneira, pode envolver viagens do presente para o futuro, mas na maioria dos casos envolve viagens do Presente para o Passado, ou de visitantes do futuro vindo ao presente. De qualquer modo o recuo no tempo é bem mais comum.

Muitas vezes também a Viagem no Tempo em si não é o assunto principal, “Buck Rogers” por exemplo, mas a história depende dela. Em outros casos ela é a grande vedete, “De Volta Para o Futuro”, quer seja mostrando os choques culturais ou as complicações dos efeitos de paradoxo temporal.

Até hoje a viagem famosa mais ousada foi a da primeira obra, de H.G.Wells, que foi mais de 850 mil anos para o futuro! Ninguém quebrou tal recorde até hoje, a não ser em viagens para o passado, em uma obra de maior repercussão.

INVASÕES EXTRATERRENAS

Também iniciado por H.G.Wells na obra “A Guerra dos Mundos”, onde invasores de marte atacam violentamente a terra no século XIX, arrasando as defesas militares e alterando o ecossistema com o terrível Red Weed, “trepadeira vermelha”. Essa obra recebeu em 1953 uma versão cinematográfica que alterou radicalmente a ambientação para seu tempo e uma séria de outras características, como eliminar o Red Weed, alterar a aparência dos marcianos, a estrutura da naves, que ficou ESPETACULAR! E com a tentativa final de abater os invasores através de um artefato nuclear, algo quase impensável na época de Wells.

Publicidade

Foi sem dúvida o gênero mais popular desde o início do cinema até mais ou menos a época em que A Guerra dos Mundos aterrorizou os cinemas, depois o gênero caiu no esquecimento só vindo ser ressuscitado na década de 90 pelo blockbuster Independence Day.

VIAGENS PARA FORA DA TERRA

Inaugurado por Júlio Verne em “Viagem a Lua”, e também por H.G.Wells em “O primeiro homem na Lua” é um dos poucos que se tornou parcialmente realidade. Alias a tecnologia usada no programa Apollo está anos-luz à frente daquela imaginada por Verne. E neste grupo que ocorre também um dos assunto mais mal resolvidos da FC, a questão da gravidade

 CRIATURAS ESPECIAIS

Certamente a Mãe da FC foi Mary Shelley, que publicou a primeira obra que, embora mais associada ao gênero Terror, possuí a estrutura básica da FC. “Frankenstein” de 1816, pode ser considerado o precursor primordial da FC. Esse subgênero Também foi abordado por H.G.Wells em “A Ilha do Dr. Moureau”, onde um cientista criou uma série de criaturas mutantes misturando homens com animais, numa espécie de precursão da Engenharia Genética.

VIAGENS ESPETACULARES NA TERRA

Novamente Júlio Verne através de principalmente duas obras, “Viagem ao Centro da Terra” e “20.000 Léguas Submarinas”. É válido indagar se o tema de miniaturização, presente no filme Viagem Fantástica, estaria contido neste subgênero.

SUPER PODERES / SUPER HERÓIS

H.G.Wells novamente, ao lançar a obra “O Homem Invisível”, que recebe ainda refilmagens periódicas. Na década de 30 Jerry Siegel e Joe Shuster criariam o Super Homem, que apesar de ser um visitante alienígena, daria origem ao subgênero da FC menos cuidadoso com suas premissas, o dos Super-Heróis, que muitas vezes recaí para a Ficção Fantástica.

Esse gênero também têm raízes profundas na cultura, pois remonta a legendários heróis míticos como Hércules e Sansão.

RETROFUTURISMO

Pode ser apelidado de “FUTURO DO PRETÉRITO”, trata-se daquela ambientação passada que no entanto não corresponde a história do mundo real. Como um futuro superado ou mesmo uma visão alternativa proposital. Obras como Metrópolis de Fritz Lang e Farenheit 451 de Ray Bradubury, imaginavam ambientações futuras que já foram ultrapassadas ou cujo curso atual da história já inviabilizou. A ambientação fica como uma espécie de universo alternativo, ou algo do tipo “como seria se tal coisa tivesse acontecido”.

Um exemplo espetacular pode ser visto no Anime “Laputa – Castelo no Céu”, dos estúdios japoneses Myazaky, que poderia ser definido talvez como, “o que seria do mundo de Leonardo da Vinci tivesse conseguido voar”, e então teríamos máquinas voadoras em pleno século XVIII.

Obras como 20.000 Léguas Submarinas e Viagem a Lua por exemplo, já podem ser consideradas Retrofuturistas, outro exemplo interessante é a estranha ambientação do filme de Terry Gilian, “Brazil – O Filme”.

FUTURÂMICA TERRENA

Trata-se de qualquer ambientação que localize-se no futuro em nosso planeta, mas em geral aborda uma era mais adiantada tecnologicamente e ou socialmente.

CIBERPUNK

Em geral localiza-se num futuro próximo de caraterísticas decadentes do ponto de vista moral. Superpopulação, auto índice de violência urbana e degeneração ambiental são temas frequentes, mas o essencial é a temática tecnológica em geral enfocada na informática, telecomunicação e eletrônica.

PÓS-APOCALÍPTICO

O nome diz tudo, obras que se ambientam num mundo futuro pós Terceira Guerra mundial ou equivalente. Podem explorar os efeitos diretos desta catástrofe como Herança Nuclear, ou simplesmente ignorá-la como o curioso Crepúsculo de Aço, com Patrick Swaize. Provavelmente o exemplo mais famoso é Mad Max II e III.

FUTURÂMICA ESPACIAL

Ambientação que como o próprio nome diz se concentra na exploração espacial futura. Star Trek, Perry Rhodan e Buck Rogers são alguns exemplos.

VISITANTES EXTRATERRESTRES HOSTIS

Diversos monstros do espaço já aterrorizaram livros, gibis e filmes, protagonizando obras que vão desde o Terror Trash grotesco até obras de ação muito bem elaboradas como O Predador, estrelado por Schwarznegger.

VISITANTES EXTRATERRESTRES AMIGÁVEIS

O exemplo mais popular é sem dúvida “E.T. O Extraterrestre” de Spielberg, mas o gênero remonta o cinema em Preto e Branco com a Obra “O Dia em que a Terra Parou”, onde o alienígena Klatu e seu indestrutível robô guarda costas Gort vêm à Terra pedir os fim dos testes nucleares.

GUERRAS ESPACIAIS

Muitas vezes se mistura com a Futurâmica Espacial, mas há como exceção nada mais nada menos do que STAR WARS e a série de TV “Galactica”, que simplesmente não podem ser enquadradas em nenhum dos outros gêneros acima.

Autoria: Ismar Amaral Pereira

Veja também: