Home Biologia > Biologia Celular > Mitose e Meiose

Mitose e Meiose

Mitose

A mitose é um processo de divisão celular, característico de todas as células somáticas vegetais e animais. É um processo contínuo que é dividido didaticamente em 4 fases: Prófase, metáfase, anáfase e telófase nas quais ocorrem grande modificações no núcleo e no citoplasma. O desenvolvimento das sucessivas fases da mitose são dependentes dos componentes do aparelho mitótico

Fases da Mitose

Prófase

A prófase começa com o aumento do volume nuclear e com a condensação da cromatina, formando os cromossomos.

Verifica-se que cada cromossomo é constituído de duas cromátides unidas pelo centrômero, o que significa que a duplicação dos cromossomos ocorreu antes da prófase, ou seja, na interfase.

No citoplasma, o início da prófase é marcado pela duplicação dos centríolos, que se envolvem radialmente pelas fibras do áster. Cada um dos centríolos resultantes vai migrando para os pólos opostos da célula.

Durante a migração dos centríolos, o hialoplasma vai formando entre eles um conjunto de fibras, constituindo o fuso mitótico. A carioteca se fragmenta e o fuso passa a ocupar a zona axial da célula.

Primeira fase da mitose.

Metáfase

Os cromossomos atingem seu grau máximo de condensação e se colocam no equador do fuso. Pelo centrômero os cromossomos estão ligados às fibras do fuso. Há dois tipos de fibras no fuso: as contínuas, que vão de centríolo a centríolo, e as cromossômicas, que vão de centríolo a centrômero.

Segunda fase da mitose.
Metáfase

Anáfase

A anáfase começa pela duplicação dos centrômeros, libertando as cromátides, que agora passam a ser denominadas cromossomos-filhos.

Terceira fase da mitose.

Em seguida, as fibras cromossômicas encurtam, puxando os cromossomos para os pólos do fuso.

Anáfase - fase da mitose.
Anáfase.

Telófase

Agora, os cromossomos chegam aos pólos e sofrem o processo de descondensação. A membrana nuclear reconstitui-se a partir do retículo endoplasmático. Os nucléolos tomam a se formar na altura da constrição secundária de certos cromossomos, os chamados cromossomos organizadores nucleolares.

Assim termina a divisão nuclear ou cariocinese, produzindo dois novos núcleos com o mesmo número cromossômico da célula-mãe. A seguir, acontece a divisão do citoplasma ou citocinese. Na região equatorial, a membrana plasmática se invagina, formando um sulco anular cada vez mais profundo, terminando por dividir totalmente a célula.

Telófase - quarta fase da mitose.

Meiose

A meiose é um processo de divisão celular em que uma célula diploide (2n) forma quatro células haploides (n). A meiose consiste em duas divisões celulares, acompanhadas por uma só duplicação cromossômica.

A meiose (meioum = diminuir) ocorre nas células produtoras de gametas. Os gametas masculinos e femininos (espermatozoides e óvulos) que são produzidos nos testículos e ovários respectivamente as gônadas femininas e masculinas. Os gametas se originam de células denominadas espermatogônias e ovogonias.

Na meiose o cromossomo produzido possui apenas a metade do número de cromossomos, ou seja somente um cromossomo no lugar de um par de homólogos. O gameta é dotado de uma cópia do cromossoma materno ou paterno.

Fases da Meiose

A meiose envolve duas divisões celulares. A primeira divisão meiótica é chamada reducional, pois reduz o número de cromossomos de um estado diploide (2n) para o haploide (n). A segunda divisão é chamada equacional e mantém o número haploide.

A meiose ocorre apenas nas células das linhagens germinativas masculina e feminina e é constituída por duas divisões celulares: Meiose I e Meiose II.

Fases da meiose.

PRÓFASE I

A prófase I é de longa duração e muito complexa. Os cromossomos homólogos se associam formando pares, ocorrendo permuta (crossing-over) de material genético entre eles. Vários estágios são definidos durante esta fase: Leptóteno, Zigóteno, Paquíteno, Diplóteno e Diacinese.

Fase da meiose.
O fenômeno do crossing over.

Os centríolos duplicados migram para polos opostos da célula. Desaparecem o nucléolo e a carioteca. As fibras do fuso ligam-se aos centrômeros dos cromossomos.

Prófase I - fase da meiose.

METÁFASE I

Há o desaparecimento da membrana nuclear. Forma-se um fuso e os cromossomos pareados se alinham no plano equatorial da célula com seus centrômeros orientados para pólos diferentes.

Metáfase I - Fase da meiose.

ANÁFASE I

Os dois membros de cada bivalente se separam e seus respectivos centrômeros com as cromátides-irmãs fixadas são puxados para pólos opostos da célula.

Os bivalentes distribuem-se independentemente uns dos outros e, em consequência, os conjuntos paterno e materno originais são separados em combinações aleatórias.

Anáfase I - Fase da meiose.

TELÓFASE I

Nesta fase os dois conjuntos haploides de cromossomos se agrupam nos pólos opostos da célula.

Telófase I - Fase da meiose.

PRÓFASE II

É bem simplificada, visto que os cromossomos não perdem a sua condensação durante a telófase I. Assim, depois da formação do fuso e do desaparecimento da membrana nuclear, as células resultantes entram logo na metáfase II.

Prófase II - Fase da meiose.

METÁFASE II

Os 23 cromossomos subdivididos em duas cromátides unidas por um centrômero prendem-se ao fuso.

Metáfase II - Fase da meiose.

ANÁFASE II

Após a divisão dos centrômeros as cromátides de cada cromossomo migram para pólos opostos.

Anáfase II - Fase da meiose.

TELÓFASE II

Forma-se uma membrana nuclear ao redor de cada conjunto de cromátides.

Telófase II - Fase da meiose.

Pela sequência dos eventos, pode-se notar que a partir de uma célula diploide são formadas quatro células haploides com a metade do número de cromossomos e com a metade da quantidade de DNA da célula-mãe.

Telófase II - Fase da meiose.

Comparação entre mitose e meiose:

Comparação entre mitose e meiose.

Por: Thais Duarte

Veja também: