Home Geografia > Países > Áustria

Áustria

República federal no centro da Europa. Limita-se ao norte com a República Tcheca, a nordeste com a Eslováquia, a leste com a Hungria, ao sul com a Eslovênia, Itália e Suíça e a oeste com Liechtenstein, a Suíça e a Alemanha. Tem 83.859 km2 de superfície. Viena é a capital.

Publicidade

Território e recursos:

A Áustria é um país montanhoso, com cerca de 910 m de altitude média. Ao norte estão os Alpes do Tirol do Norte e os Alpes de Salzburgo. Ao sul localizam-se os Alpes de Ötztal, de Zillertal, de Catarina e as montanhas Karawanken. As áreas que não fazem parte dos Alpes são: no norte, uma cordilheira de montanhas com ondulações e a leste, parte da bacia do Danúbio.

Os rios principais são o Danúbio, com seu afluente o Inn, o Mur e o Mürz. Há também inúmeros lagos, como o Constança e o Neusiedler.

O clima varia de acordo com a altitude. As regiões montanhosas, que estão submetidas a fluxos atlânticos moderados, recebem mais chuvas que as terras baixas do leste, que estão sujeitas a influências continentais. A vegetação é alpina, com árvores de folhas caducas nas regiões de menor altura e de coníferas nos níveis superiores.

População e governo:

Em sua maioria são alemães, embora exista uma grande mistura étnica como croatas, magiares, eslovenos, tchecos e pequenos grupos de italianos, sérvios, romenos e turcos.

Áustria

Em 1993 a população era de 7.915.145 habitantes, com uma densidade de 94 hab/km2. As maiores cidades são: Viena, Graz, Linz, Salzburgo e Innsbruck.

O catolicismo é praticado por 78% da população, o protestantismo por 5%, há também 1% de muçulmanos e uma pequena minoria de judeus. O alemão é a língua oficial do país.

A Áustria é uma república federal e democrática governada segundo a Constituição de 1920. O poder executivo é comandado pelo presidente, que por sua vez é eleito por sufrágio universal. Um chanceler, designado pelo presidente, lidera o Conselho de Ministros.

Economia:

A economia se caracteriza por seu caráter de mercado. Desde 1946, nacionalizaram-se indústrias de energia, os maiores bancos comerciais, as principais companhias de transporte e as indústrias básicas. O produto interno bruto em 1994 era de 196,5 bilhões de dólares, o que equivale a 20.380 dólares per capita.

As terras para cultivo são escassas e suas principais produções são: beterraba, batatas, cereais e leite. A indústria pecuária está muito desenvolvida. Possui também importantes jazidas de ferro, linhito, magnesita, grafite, petróleo e gás natural.

Uma importante indústria manufatureira tradicional de artesanato produz artigos de vidro, madeira, tecidos e cerâmica, embora a principal indústria seja a metalúrgica. Conta também com indústrias de produção de alimentos, indústria química, de materiais de construção, papéis e tecidos, esta última baseia-se especialmente na produção de lã. O turismo tem grande importância na economia.

A moeda nacional é o xelim.

Publicidade

História:

Durante a II Guerra Mundial, em outubro de 1943, a Grã Bretanha, os Estados Unidos e a União das Repúblicas Socialistas Soviéticas (URSS) assinaram a declaração de Moscou, que proclamava o estabelecimento de uma Áustria independente como objetivo de guerra dos aliados. Em 1945, as potências ocidentais reconheceram um governo provisório, liderado pelo socialista Karl Renner, quem posteriormente ganhou as eleições e foi eleito presidente da república.

A Áustria dividiu-se em quatro zonas de ocupação, controladas pelos Estados Unidos, França, Grã Bretanha e URSS, e Viena foi dividida de maneira parecida. A guerra tinha destruído as indústrias e o sistema de comunicação e transporte. Houve uma grande imigração, principalmente para a América. A recuperação econômica foi beneficiada pelo Plano Marshall concedido pelos Estados Unidos.

Os quatro aliados e a Áustria firmaram o Tratado do Estado em 1955, restabelecendo a república. Em 1961, a Áustria terminou de pagar o que devia à URSS, em função das possessões alemãs. Desde 1945 até 1966, Áustria foi governada por uma coalizão dos partidos Socialista e Popular que desenvolveram uma economia mista de mercado.

Em 1966, foi criado o primeiro governo do Partido Popular na II República e, em 1970, os socialistas foram pela primeira vez o partido majoritário. A era do chanceler Kreiski (até 1983) foi marcada pela modernização e pelo crescimento do nível de vida. O novo chanceler socialista Fred Sindwatz formou uma coalizão com o Partido Liberal que terminou em 1986, ano em que se uniu ao Partido Popular. Em 1992, Thomas Klestil, candidato do Partido Popular, foi eleito presidente. A Áustria incorporou-se à UE em 1995.

Veja também: