Home História Brasil > Pré-História Brasileira

Pré-História Brasileira

Podemos afirmar através de conhecimentos e descobertas que conhecemos a pré-história no Brasil, essa afirmação se deve as novas descobertas feitas nas últimas décadas em nosso território.

No Brasil, os registros deixados por grupos humanos que viveram há milhares de anos são recentes. Encontramos mais de 780 sítios arqueológicos, por meio dos quais se tem a comprovação da presença do homem pré-histórico no continente americano.

Os primeiros habitantes do Brasil não deixaram nada escrito. Mas deixaram muitos vestígios arqueológicos como cavernas com pinturas rupestres, fósseis de bichos pré-históricos, objetos como ponta de flechas, machados, sepulturas, etc.

As marcas da pré-história brasileira estão presentes em todos os cantos do país. E o nome do conjunto desses vestígios encontrados em determinada região recebe o nome de sítio arqueológico e o mais conhecido em nosso país é o da Serra da Capivara no estado do Piauí.

Pintura rupestre no Brasil
Pintura rupestre na Serra da Capivara

Importantes descobertas feitas em São Raimundo Nonato, estado do Piauí, estão ajudando os estudiosos a reconstituir a história dos primeiros habitantes do Brasil. Eles também deixaram suas marcas nas cavernas em que viviam, fazendo desenhos e pinturas. Além das pinturas foram encontrados também utensílios de pedra, ossos e restos de fogueiras.

O Parque nacional da Serra da Capivara foi criado em 1975 e tombado em 1991 pela Unesco, dos 400 sítios arqueológicos do parque, pelo menos dez já foram encontrados vestígios de presença humana que podem alcançar mais de 40.000 anos.

Mas os vestígios mais antigos da presença humana na América foram encontrados em 1969 em São Raimundo Nonato, precisamente na toca do Boqueirão da Pedra Furada. São restos de fogueiras e instrumentos de pedra lascada, vários esqueletos humanos, uma enorme quantidade de ossos de animais hoje extintos como tigres de dentes de sabre, mastodontes, etc. e pinturas rupestres.

Pedra Furada – São Raimundo Nonato

Foram localizadas na região urnas funerárias, fósseis humanos, de mastodontes, lhamas, tigres dentes-de-sabre e preguiças-tatus gigantes. Suas pinturas rupestres, que representam rituais sexuais e de caça dos animais de então, foram declaradas patrimônio da humanidade pela Unesco.

Além da importância histórica e cultural, a Serra da Capivara, localizada a 534 km de Teresina, no sudeste do Piauí, possui paisagens belíssimas.

A Caverna da Pedra Pintada, no município de Monte Alegre, no Pará, foi descoberta em 1996 pela arqueóloga norte-americana Anna Roosevelt, que encontrou pinturas com cerca de 11 mil anos, com indícios de que existiu uma avançada civilização nessa região da bacia Amazônica. As pinturas chegam a retratar cenas de um parto, vegetação e animais.

Sambaquis

Os sambaquis foram monumentos construídos em sucessivas camadas, por diversos grupos humanos que habitaram o litoral do Brasil na Pré-História, especialmente no sul do país.

São montanhas de até 30 metros de altura, formadas principalmente por conchas e materiais diversos: ossos humanos, objetos de uso variados, equipamentos de pesca e até objetos de arte, um verdadeiro tesouro pré-histórico.

Estudiosos calculam que existem milhares de sambaquis espalhados pela costa litorânea do país. Durante muito tempo, acreditaram que eram apenas um amontoado de lixo deixado pelas pessoas que viveram nas localidades há milhares de anos. Um estudo mais detalhado revelou que havia muitos ossos humanos entre as conchas, o que os levou a acreditar que tinham finalidade funerária.

A origem da palavra sambaqui vem do tupi-guarani e significa amontoado de conchas.

Por: Ana Paula de O. M. de Guia

Veja também: