Home Português > Ambiguidade e Redundância

Ambiguidade e Redundância

As manifestações de uso da língua podem trazer inadequações que empobrecem o texto e até mesmo que prejudicam o entendimento da mensagem que está sendo transmitida. A ambiguidade e a redundância fazem parte do grupo de inadequações que devem ser entendidas e mantidas longe do texto, tanto oral quanto escrito.

Publicidade

O que é ambiguidade?

A ambiguidade é uma inadequação na qual a construção feita possibilita duas formas diferentes de interpretação. Por conta disso, a compreensão da mensagem é prejudicada, uma vez que pode ser entendido algo que não era a intenção do falante dizer.

Um exemplo de ambiguidade está na frase: “O cachorro do meu primo saiu”. Nessa frase é possível uma dupla interpretação: ou a palavra cachorro está empregada em seu sentido literal, significando que o animal pertencente ao tio escapou ou a palavra se refere ao tio. Nesse caso, a palavra “cachorro” perde seu sentido literal e assume uma conotação pejorativa.

ambiguidade

O que é redundância?

A redundância, também conhecida como pleonasmo, é uma figura de linguagem. Ela consiste em usar palavras que não são necessárias à expressão, por exemplo: elo de ligação. O termo “de ligação” é desnecessário, uma vez que a palavra “elo” já pressupõe ligação. A redundância é muito utilizada na Literatura como recurso de estilo ou como recurso de linguagem. Porém, fora do âmbito literário ela empobrece o texto e deve ser evitada.

Publicidade

Há algumas expressões que são usadas automaticamente, mas que, se o escritor parar e refletir, verá que são casos de pleonasmo. Algumas formas de pleonasmo são: goteira no teto, hemorragia de sangue, subiu lá para cima, desceu lá para baixo, inventar coisas novas, dar doações e voltar para trás.

Exemplos de redundância

Como evitá-los?

A melhor forma de manter um texto livre da ambiguidade e das redundâncias é relê-lo. Um texto que não passa por revisão tem grandes chances de ser usado com inadequações desse tipo que, no caso da ambiguidade, pode causar grande mal entendido. Com relação à redundância é preciso conhecer as formas nas quais ela aparece: às vezes, as pessoas não imaginam que determinado termo é uma redundância e continuam usando.

Mas a redundância nunca pode ser usada?

Como já foi dito anteriormente, a redundância pode ser usada como um recurso de estilo quando o texto que se produz é literário. Nesse contexto, a redundância é permitida e até mesmo bem-vinda. A redundância pode, inclusive, ser utilizada como forma de criar a identidade da escrita de um autor.

E a ambiguidade? Nunca pode ser usada?

A resposta para essa pergunta é sim, desde que o texto produzido seja em tom humorístico ou em contextos onde o duplo sentido seja intencional. Textos como piadas ou do tipo irônicos podem receber a ambiguidade sem problemas, sendo ela bastante útil e tendo a intenção de duplicidade entendida. Entretanto, em textos “sérios” espera-se que haja uma boa revisão para que essas incorreções sejam eliminadas da versão final.

Por: Gabriele Ferreira