Ecologia

Água do Mar

98% da água do planeta Terra estão nos oceanos, apesar da imensa quantidade de água existente nos rios e lagos, na verdade os oceanos comportam a quase totalidade deste elemento existente no planeta. Noventa e oito por cento da água do planeta Terra estão nos oceanos.

De menores proporções, os mares são considerados extensões naturais dos oceanos. Geograficamente se posicionam próximos dos continentes. Cobrindo cerca de 41 milhões de km², tais porções hidrográficas classificam-se em três tipos, conforme as características.

Tipos de mares

  • Mar Aberto: tem vasta comunicação com os oceanos, sendo difícil precisar seus limites. Exemplo: Mar do Norte, que banha Inglaterra e Escócia.
  • Continental: estreitos ou pequenos canais são o meio de conexão do mar com o oceano. Exemplo: Mar Mediterrâneo, entre Europa, África e Ásia — uma das comunicações desse mar é o Estreito de Gibraltar (Oceano Atlântico).
  • Fechado: não tem conexão com oceanos; assemelha-se a um grande lago, do qual se diferencia pela salinidade da água, alguns até com elevados índices. Exemplo: Mar Morto, na Galileia, muito procurado por turistas pela facilidade de flutuação em suas águas.

Origem da água do mar

Toda esta água originou-se muito cedo na história do nosso planeta. Os mares primitivos formaram-se sobre uma crosta terrestre em processo de resfriamento e eram constituídos de uma água escaldante e ainda sem vida.

Eles resultaram das chuvas torrenciais causadas pela condensação das imensas e contínuas nuvens de vapor expelidas do interior da Terra pelos milhares de vulcões ativos existentes.

Salinidade da água

Muitas teorias consideram que a composição salgada das águas oceânicas provém de sua formação. Dentre os sais presentes na água, destaca-se NaCℓ, cloreto de sódio, o popular sal de cozinha. Vários sais minerais dissolvidos na superfície terrestre são carregados para os oceanos mediante processos geomorfológicos.

Fatores como temperatura, volume de chuvas e quantidade de rios que desembocam no oceano podem alterar consideravelmente a salinidade. Em regiões mais quentes, como nas proximidades da Linha do Equador, e com escassez de rios tributários, pode haver aumento do teor de sal, característica que explica o fato de o Mar Morto, na Galileia, ter aproximadamente 25% de sal em suas águas.

A salinidade da água do mar está em torno de três e meio por cento, ou seja, para cada cem gramas de água do mar existem três gramas e meio de sais.

Constituição

Além do sal, praticamente todos os principais elementos químicos existentes são encontrados na água do mar.

Os principais são Hidrogênio, Oxigênio, Sódio, Potássio, Magnésio, Carbono, Enxofre, Cloro, Potássio, Cálcio e Bromo.

Muitos outros elementos ocorrem em quantidades reduzidas na água do mar, ou mesmo em ínfimas concentrações, sendo denominados elementos-traço. Entres eles pode-se destacar o Ferro, Cobalto, Níquel, Cobre, Zinco, Gálio, Selênio, Iodo, Bário, Lítio, Mercúrio, Chumbo, Ouro, Prata, Bismuto e Urânio.

Características da água do mar

Um aspecto fundamental da água do mar é o seu comportamento anômalo em relação às variações térmicas.

Com a redução da temperatura, a água se condensa proporcionalmente, aumentando de densidade, ou seja, quanto mais fria, mais densa e pesada a água vai se tornando. Isto acontece até a temperatura de 4°C, quando a água do mar atinge a densidade máxima. Em temperaturas inferiores a esta, a água volta a dilatar e diminuir a densidade, tornando-se mais leve.

A água do mar congela a apenas -1,8ºC, sendo que com esta temperatura ela é menos densa que as águas de 0 ou 4 °C. Isto faz com que o gelo flutue (a exclusão dos sais da água no processo de congelamento também contribui para a redução do peso específico do gelo).

As características e funções da água do mar são cruciais para a existência dos seres vivos marinhos.

Atuação das marés

A dinâmica das marés é um processo de deslocamento de grandes volumes de água causados pela atuação das forças gravitacionais que o Sol e a Lua exercem sobre a Terra.

A cada seis horas aproximadamente, há avanço ou recuo da água, formando a maré alta (preamar) ou a maré baixa (baixa-mar), respectivamente.

As ondas

Talvez o mais visível dos movimentos da água do mar sejam as ondas, que ocorrem na superfície, por ação do vento, formando uma refração da água que, ao se aproximar da costa, dobra e se quebra, recuando novamente. O agente causador das ondas de maiores proporções é a movimentação das placas tectônicas.

Importância

A água do mar é o elemento da vida, responsável pelo transporte e armazenamento de gases, nutrientes inorgânicos, e compostos orgânicos vitais ao funcionamento dos mecanismos celulares.

É utilizada também como meio de transporte de gametas, ovos, larvas e esporos, viabilizando a reprodução dos seres vivos marinhos.

Possibilita também a comunicação entre os organismos que nela liberam substâncias como hormônios e mensageiros químicos, além de receber os excretas e resíduos metabólicos da atividade biológica.

Poluição da água

A água do mar também está recebendo e armazenando uma intensa quantidade de poluentes e substâncias tóxicas, resultantes da atividade humana. Nas regiões costeiras, o processo de poluição causa alterações nas características naturais da água, e consequentemente nos organismos que nela vivem.

Principais agentes poluidores da água: esgotos (efluentes) residenciais e industriais, agrotóxicos usados na agropecuária, chuvas ácidas, resíduos de carvão mineral e outros.

Mares e oceanos vêm sofrendo aumento de catástrofes ecológicas, resultantes de vazamentos de óleos no mar, em sua maioria petróleo (maré negra), por causa de acidentes com navios e terminais petrolíferos.

Principais vítimas: plantas, aves, peixes, mariscos, siris, entre outras. Esses fatos prejudicam as atividades econômicas, como a pesca e o turismo.

Autoria: Fernanda Cantalino

Veja também: