Ecologia

Floresta Ombrófila

O nome floresta ombrófila (origem grega: ombros – “chuva”; philos – “amigo”, “amigo das chuvas”) é utilizado para descrever as florestas pluviais. Os dois nomes fazem alusão à grande incidência de chuva nessas localidades, propiciando uma vegetação perene e de folhas largas.

Existem três tipos de florestas ombrófilas quanto à fisionomia: densa, aberta e mista.

Floresta ombrófila densa (FOD)

Esse tipo de vegetação é caracterizado por fanerófitos, lianas e epífitas em abundância, com espécies perenifólias (folhagem de árvores perenes). A FOD ocorre em climas de elevadas temperaturas (em torno de 25 ºC, média alta em comparação a outras localidades) e com grande volume de chuvas, distribuídas ao longo de todo o ano (clima com média de 60 dias secos).

No Brasil, podemos observar esse tipo de vegetação na região amazônica, a Floresta Amazônica, e na região litorânea, a Mata Atlântica. Trata-se de áreas com grande diversidade biológica e riqueza de recursos naturais.

Floresta Amazônica
Floresta Amazônica, um tipo de floresta ombrófila densa.

Essa categoria de vegetação pode variar conforme as diferentes microrregiões. Como exemplo, existe a FOD aluvial, que ocupa as margens de corpos d’água, bem como a FOD das terras baixas, que ocupa as planícies litorâneas, com muitas árvores altas e lianas, além de plantas características dessa formação, como bromélias e palmeiras. Ainda existem a FOD submontana, presente nas encostas das serras, a FOD montana, ocorrente no alto dos planaltos e serras, e a FOD altomontana, no cume das altas montanhas.

Floresta ombrófila aberta (FOA)

A floresta ombrófila aberta (FOA) é típica das áreas de transição entre a FOD da região amazônica e as áreas extra-amazônicas. Tem período de seca um pouco maior em relação à FOD, com cerca de 60 dias no ano sem chuvas.

Floresta ombrófila aberta.
Floresta ombrófila aberta, área de transição entre a região
amazônica e as áreas extra-amazônicas.

Nessa formação são encontrados muitos cipós, algumas palmeiras, bambus e uma planta peculiar chamada sororoca, também conhecida popularmente como banana-brava-da-mata.

Um exemplo de formação desse tipo florestal é a FOA das terras baixas, que é dominada por palmeiras, ocorrendo em altitudes que variam entre 5 e 100 metros em relação ao nível do mar. Além desses tipos, também se verifica a FOA submontana, situada acima de 100 metros de altitude, e a FOA montana, restrita a alguns planaltos do sul da Amazônia e às serras do norte.

Floresta ombrófila mista (FOM)

Esse tipo florestal faz parte do bioma Mata Atlântica e é encontrado, principalmente, nos estados do Paraná, Santa Catarina e Rio Grande do Sul, sendo conhecido popularmente como Mata de Araucárias.

Mata das Araucárias.
Floresta ombrófila mista, conhecida como Mata de Araucárias.

Nessas regiões, o clima é quente e úmido no verão, apresentando inverno mais rigoroso que a média brasileira. Assim, é comum verificar a presença da araucária (Araucaria angustifolia), conhecida como pinheiro-do-paraná, uma árvore adaptada às baixas temperaturas.

Como exemplos dessa formação vegetal, verificam-se a FOM aluvial, que ocupa os terrenos aluviais, a FOM montana, preservada em poucas localidades e com a presença da imbuia (Ocotea porosa), bem como a FOM altomontana, localizada acima de mil metros de altitude.

Por: Wilson Teixeira Moutinho

Veja também: