Como Fazer

Como fazer um bom slide escolar

O slide, diferentemente do cartaz, permite que sejam mobilizados vídeos, áudios e animações durante a apresentação de um tema para uma plateia. Isso, porém, não garante que a exposição atraia os ouvintes e seja eficiente.

Assim, alguns aspectos a se considerar no momento de planejar uma apresentação estão elencados a seguir. Eles independem do programa (ou software) de computador adotado por quem faz a apresentação.

Como fazer um bom planejamento

1. Seleção de “slide-mestre”

É preciso que o modelo de slide a ser adotado se repita durante toda a apresentação. Portanto, ele não pode cansar o espectador. Nesse sentido, fundos de cor neutra e suave são bem-vindos, até mesmo para facilitar a leitura. Slides mais chamativos podem ser empregados quando houver a necessidade de acionar a atenção da plateia.

2. Produção do primeiro slide

Nessa primeira tela, além do nome do apresentador, não podem faltar o título e o subtítulo do trabalho. Assim, a plateia já sabe o que esperar do conteúdo da exposição.

3. Conteúdo dos slides

Quanto menos, melhor. Muito texto faz com que os expectadores deixem de olhar para o apresentador enquanto procuram ler o que está escrito. Imagens demais também não são recomendadas, pois poluem visualmente e cansam o olhar da plateia, que não consegue interpretar tanta informação.

4. Escolha da fonte tipográfica

O tipo de letra empregado nos slides é determinante para o sucesso da apresentação. É preciso que o texto (ainda que breve) se destaque e seja legível. Quanto maiores a plateia e o recinto onde se dará a apresentação, maior deverá ser a fonte. Letras em itálico, negrito e sublinhado servem apenas para destacar uma ou outra informação, mas não devem predominar. Isso também vale para as maiúsculas, que, em excesso, dão a impressão de que o emissor está gritando.

Tipos de slides.
A escolha do layout dos slides é importante para sua apresentação. Um tipo mais simples pode conferir maior destaque ao conteúdo dos slides, enquanto um com mais detalhes pode acabar tirando o foco em relação ao conteúdo abordado.

5. Erros de ortografia

Erros ortográficos causam estranhamento e geram dúvidas quanto à qualidade das informações apresentadas no slide. Para evitá-los, é aconselhável que revisões do trabalho sejam feitas antes da apresentação, seja por quem a criou, seja por outra pessoa.

6. Efeitos visuais

É preciso tomar cuidado para que os recursos (de entrada e saída dos textos, por exemplo) não cansem visualmente a plateia. A fala de quem palestra deve causar mais impacto do que os efeitos.

7. Multimídias

Vídeos, animações e áudios dinamizam a apresentação. Todavia, antes de selecioná-los, deve-se considerar o tempo disponível.

8. Tamanho da apresentação

Nenhuma exposição será capaz de esgotar um assunto. Todas elas devem ter duração e tamanho limitados. Se produzir muitos slides, quem os enuncia precisará “correr” para terminar ou, ainda, poderá ter sua apresentação interrompida.

9. Produção do último slide

Esse é o momento de reforçar os pontos principais da apresentação, o que pode ser feito por meio de tópicos. É preciso, ainda, que as fontes de pesquisa (chamadas de referências bibliográficas) sejam citadas. Dicas sobre onde encontrar mais informações sobre o tema abordado também são mencionadas nesse slide.

Uma pessoa apresentando slides.
Usar slides para exibir gráficos é uma estratégia muito inteligente de captação do público, mas uma coisa que não pode faltar nesse tipo de recurso é a citação das referências bibliográficas.

Dicas para uma boa apresentação dos slides

Você aprendeu a reunir as informações coletadas em slides bem organizados, para facilitar o entendimento do conteúdo pela plateia. Para fazer uma boa apresentação, é necessário se atentar para as dicas descritas a seguir.

  1. Embora possa ser um desafio falar em público, procure olhar para as pessoas que assistem à sua apresentação.
  2. Seu tom de voz deve garantir que a plateia ouça você.
  3. Apresente seu conhecimento de forma objetiva.
  4. Não empregue termos grosseiros.
  5. Gesticular não é proibido e pode, até mesmo, gerar uma impressão de espontaneidade, mas não exagere.
  6. Prepare-se bem, para não precisar ler diante do público. Isso cansa e desinteressa os ouvintes.
  7. Não se restrinja ao conteúdo dos slides, pois a função de quem os apresenta é acrescentar a eles informações, explicar mais detalhadamente o que pretende, destacar conceitos, fazer conexões entre textos e imagens, interpretar gráficos, esquemas e mapas e citar exemplos.
  8. Seja descontraído: isso ajuda a driblar o nervosismo e transmite uma imagem positiva.
  9. Interaja com as pessoas fazendo perguntas, por exemplo.
  10. Tome cuidado com a postura e não dê as costas para a plateia.
  11. Tenha os pontos principais escritos em um papel, para o caso de precisar consultá-los.
  12. Respeite o tempo estipulado para a apresentação.
  13. Encerre perguntando aos ouvintes se eles têm dúvidas e se prepare para responder a elas, tentando prevê-las durante os treinos de sua apresentação.

Por: Wilson Teixeira Moutinho

Veja também: