Geografia

Meridiano de Greenwich, GMT e UTC

Também denominado Meridiano Principal ou Meridiano de Origem, o Meridiano de Greenwich é uma linha imaginária que divide a terra verticalmente em hemisfério Ocidental (Oeste) e Oriental (Leste). Estende-se de um a outro polo terrestre (como uma semicircunferência), marca a longitude 0º e é referência para a contagem da hora mundial.

O Meridiano de Greenwich atravessa a Inglaterra, a França, a Espanha e diversos países da porção ocidental da África. Ao olhar para o globo terrestre, tendo o pólo Norte na parte superior, as localidades à direita de Greenwich fazem parte do Oriente ou Leste do planeta e apresentam longitude leste (L). As localidades à esquerda integram o Ocidente ou Oeste e apresentam longitude oeste (O).

Greenwich é uma cidade da Inglaterra, nos arredores de Londres. Aí ficava um antigo observatório (fundado em 1675 e transferido para Herstmonceux e Cambridge, onde foi fechado em 1998), por onde passa o meridiano zero, usado internacionalmente como referência geográfica e horária.

Mapa mostrando o Meridiano de Greenwich

GMT

Sigla inglesa para Greenwich Mean Time, que significa Hora Média de Greenwich. A hora GMT é usada como referência para o sistema internacional de fusos horários, que determina a hora em cada país ou região do planeta.

Os 24 fusos horários nos quais o mundo está dividido foram adotados em 1884, na Conferência Internacional do Primeiro Meridiano, realizada em Washington (EUA). O sistema baseou-se na proposta do senador canadense Sanford Fleming (1827-1915). Ele recomendou que o planeta fosse dividido em 24 faixas verticais, cada uma delas representando um fuso de uma hora.

Como o planeta tem 360º de circunferência, cada faixa teria uma largura de 15º longitudinais. Fleming sugeriu que a hora do Observatório Real de Greenwich, nos arredores de Londres, Reino Unido, fosse o padrão mundial de tempo (ver FUSO HORÁRIO).

Nas regiões a oeste do meridiano (o Brasil, por exemplo), a hora é sempre atrasada (-). Na porção leste (a Índia, por exemplo), a hora é sempre adiantada (+). Do lado oposto de Greenwich, no antimeridiano 180º, foi fixada a Linha Internacional da Data. Quem atravessa essa linha de leste para oeste passa para o dia seguinte; quem faz o caminho inverso (de oeste para leste) volta para o dia anterior.

Hora Local

Antes do séc. XIX, a marcação da hora era uma referência restrita. Cada localidade dispunha de um relógio central que marcava sua hora oficial. Quando as estradas de ferro começaram a operar, a definição dos horários das diversas companhias tornou-se crítica: cada parada representava uma hora de referência diferente, o que gerava grandes confusões.

Nos Estados Unidos, por exemplo, uma composição que cortava o país de ponta a ponta passava por mais de 300 horas locais. Com a adoção da hora GMT, os Estados Unidos passaram a ter apenas quatro fusos horários em todo o seu território.

UTC

Com o advento das novas tecnologias, em especial a dos relógios atômicos, os cientistas concluíram que a definição da hora baseada na rotação da Terra (padrão da hora GMT) era inadequada. A fórmula registrava atrasos de alguns milésimos de segundo por dia. Por isso, foi criada uma nova escala horária, a Universal Time Coordinated (UTC), que significa Tempo Universal Coordenado. A UTC entrou em vigor em 1972.

Por: Wilson Teixeira Moutinho

Veja também: