Literatura

Movimentos Literários

A história da literatura documenta as manifestações literárias ocorridas em diversos países e em diferentes épocas. A criação literária está diretamente relacionada ao momento em que é produzida e no qual se insere. Assim, é importante, ao falar em literatura, considerar a história.

Os movimentos literários

A história literária compreende o estudo da literatura a partir de períodos históricos. Podemos utilizar diversas denominações em relação às escolas literárias, tais como “períodos“, “estilos” ou ainda “movimentos” literários.

Segundo o autor Salvatore D’Onofrio, um movimento literário agrupa um conjunto de escritores e obras, delimitado no tempo e no espaço, que apresenta uma determinada concepção estética a partir de normas e cânones da época, e um complexo de ideias gerador de uma cosmovisão em termos de conteúdo.

Porém, além desse “complexo de ideias” que caracteriza o estilo de época, cada autor, ao trabalhar essa cosmovisão, acaba por apresentar seu estilo individual.

As escolas apolínea e dionisíaca

O filósofo alemão Friedrich Nietzsche (1844-1900) inspirou-se nos deuses mitológicos gregos para caracterizar diferentes períodos e textos literários. Utilizou o deus do Sol, Apolo, para designar textos e/ou períodos que apresentam uma visão mais objetiva e racional da vida, e o deus do vinho, Dioniso, para assinalar uma visão mais subjetiva e emocional ante os temas tratados, Didaticamente, pode-se afirmar que as escolas literárias variam entre essas duas posturas polares: a apolínea e a dionisíaca.

Movimentos literários portugueses

A literatura brasileira formou-se com base na literatura europeia. Por isso, a periodização das escolas literárias é elaborada por aqui tendo como berço a Europa. Importante Salientar que a delimitação cronológica das escolas literárias é um recurso meramente didático, uma vez que entre elas acaba existindo uma interdependência de estilos, e também porque o início de uma nova tendência nem sempre coincide com o final da anterior.

Era medieval

Os principais movimentos literários em Portugal na Idade Média foram:

  • Trovadorismo: inicia-se em 1189 (ou 1198), data provável da publicação da “Canção da Ribeirinha”, cantiga de amor de Paio Soares de Taveirós, considerada o mais antigo texto escrito em galego-português.
  • Humanismo: inicia-se em 1434, quando Fernão Lopes é nomeado cronista-mor da Torre do Tombo.

Era clássica

Os principais movimentos literários em Portugal entre os séculos XVI e XVIII foram:

  • Classicismo ou Quinhentismo: inicia-se em 1527, quando Sá de Miranda (1481-1558) retorna da Itália, introduzindo em Portugal a estética renascentista.
  • Barroco ou Seiscentismo: inicia-se em 1580, quando Portugal passa a ser dominado pela Espanha.
  • Arcadismo (Neoclassicismo) ou Setecentismo: inicia-se em 1756, ano da fundação da Arcádia Lusitana.

Era romântica ou moderna

Os principais movimentos literários em Portugal nos séculos XIX e XX foram:

  • Romantismo: inicia-se em 1825, com a publicação do poema “Camões”, de Almeida Garrett (1799-1854).
  • Realismo: inicia-se em 1865, com a polêmica denominada “Questão Coimbrã”.
  • Simbolismo: inicia-se em 1890, com a publicação do livro Oaristos, de Eugênio de Castro (1869-1944).
  • Modernismo: inicia-se em 1915, com a publicação da revista Orpheu. Alguns autores consideram um novo período modernista a partir de 1945, denominado Neorrealismo.

Movimentos literários brasileiros

A literatura brasileira apresenta dois grandes períodos, o colonial e o nacional, divididos pela proclamação da Independência do Brasil (1822).

Período colonial

A era colonial brasileira compreende três movimentos literários

  • Literatura de informação ou Quinhentismo
  • Barroco ou Seiscentismo
  • Arcadismo ou Setecentismo

Período nacional

O período nacional compreende no Brasil os seguintes movimentos literários:

  • Romantismo
  • Realismo e Naturalismo
  • Simbolismo
  • Modernismo
  • Pré-Modernismo

Por: Paulo Magno da Costa Torres

Veja também: