Físico-Química

Classificação das Soluções

No estudo da Química, as soluções podem ser definidas como misturas homogêneas de duas ou mais substâncias. Elas são muito frequentes e importantes no nosso dia a dia: o ar que respiramos, por exemplo, é uma solução de diversos gases; o café e o leite que consumimos são soluções; a água do mar é uma solução de vários sais, etc.

Basicamente, uma solução é formada por dois componentes: o soluto, aquele que está presente em menor quantidade, e o solvente, que é componente predominante. Em outras palavras, o soluto é o disperso, enquanto o solvente é o dispersante.

Existem várias formas de classificar uma solução, de acordo com suas propriedades. Veja abaixo as principais classificações.

Segundo o estado físico

Soluções sólidas – são as soluções formadas apenas por componentes sólidos a temperatura ambiente. As ligas metálicas, como o latão, o ouro 18 quilates, o ouro branco, o aço, a amálgama e o bronze são alguns exemplos de soluções sólidas.

Soluções líquidas – ao menos um dos componentes é líquido. As soluções líquidas podem, ainda, ocorrer em três formas diferentes:

  1. Soluções de sólidos em líquidos – formadas por solvente líquido e soluto sólido, como o soro fisiológico, que é uma mistura de água (líquida) e cloreto de sódio (sólido).
  2. Soluções de líquidos em líquidos – tanto o solvente quanto o soluto são líquidos. O vinagre, por exemplo, é uma solução de ácido acético (líquido) em água (líquida).
  3. Soluções de gases em líquidos – compostas por um solvente líquido e soluto gasoso. Como exemplo, podemos citar as águas dos rios, lagos e mares, que contêm oxigênio (O2) dissolvido.

Fazem parte desse grupo as soluções aquosas, ou seja, que têm a água como solvente.

Soluções gasosas – são soluções compostas somente por gases, como é o caso do ar atmosférico.

Segundo a proporção de soluto e solvente

Essa classificação é determinada de acordo com o coeficiente de solubilidade, que é a máxima quantidade de soluto que pode ser dissolvida em uma quantidade padrão de solvente, sob determinadas condições de temperatura e pressão. O cloreto de sódio, por exemplo, apresenta um coeficiente de solubilidade em água igual a 360 g/L em temperatura ambiente, o que significa que, um litro de água pode dissolver até 360 gramas de NaCl.

Sendo assim, as soluções podem ser classificadas em:

Soluções insaturadas – contêm uma quantidade de soluto menor do que a estabelecida pelo coeficiente de solubilidade. Por exemplo, uma solução de 20 g de NaCl em 1 litro de água.

Soluções saturadas – contêm uma quantidade de soluto exatamente igual ao coeficiente de solubilidade. Uma solução formada por 360 g de NaCl em 1 L de água é uma solução saturada.

Soluções supersaturadas – ultrapassaram a quantidade de soluto determinada pelo coeficiente de solubilidade. Se dissolvermos 400 g de NaCl em temperatura ambiente, por exemplo, teremos uma solução supersaturada.

Segundo a natureza do soluto

Soluções iônicas – são as soluções em que o soluto está sob a forma de íons. Uma solução aquosa de água e NaCl é um exemplo de solução iônica, pois o NaCl se dissocia em íons Na+ e Cl. Essas soluções também podem ser classificadas como eletrolíticas, porque conduzem eletricidade.

Exemplo de solução iônica

Soluções moleculares – são as soluções em que o soluto se encontra sob a forma de moléculas. A mistura de água e açúcar é uma solução molecular, uma vez que o açúcar continua sob a forma de moléculas após ser dissolvido em água. Essas soluções são classificadas também como não eletrolíticas, pois não podem conduzir eletricidade.

Exemplo de solução molecular

Referências

FELTRE, Ricardo. Química volume 2. São Paulo: Moderna, 2005.

USBERCO, João, SALVADOR, Edgard. Química volume único. São Paulo: Saraiva, 2002.

Por: Mayara Lopes Cardoso

Veja também: