Resumos de Livros

Senhora – José de Alencar

O romance Senhora de José de Alencar foi publicado pela primeira vez em 1875 e é organizado em quatro partes que definem uma transação comercial, simbolizando metaforicamente o casamento por interesse.

Resumo

Senhora faz uma crítica à união matrimonial por interesses financeiros. O casamento é descrito como uma transação comercial, o que fica explícito nos títulos das quatro partes que compõem a obra: “O preço”, “Quitação“, “Posse” e “Resgate”.

O preço

Na primeira parte, Aurélia, rica frequentadora da corte, é disputada pelos jovens da sociedade, em razão de seus dotes físicos e financeiros. Ela envia seu tio e tutor para negociar seu casamento com Fernando Seixas — rapaz de origem simples, mas que mantinha hábitos de moço rico – oferecendo a ele um dote para que ele se case com ela. No entanto, há uma condição: ele não saberia a identidade da noiva antes de aceitar o acordo. A princípio relutante, Seixas aceita.

Quitação

Capa do livro SenhoraNa segunda parte, por meio de um fashback, revela-se a origem humilde de Aurélia e o início de sua relação com Fernando, que a abandonou por outra mulher. Também é esclarecido o motivo da ascensão social de Aurélia, que herdara a fortuna do avô que fora, antes, indiferente a ela.

Posse

Na terceira parte, Fernando está casado com Aurélia. Um casamento, porém, de aparências, em que ela o humilha por tê-lo “comprado”. Revelam-se, portanto, as contradições entre o falso comportamento do casal, em sociedade, e a real hostilidade que alimentam, na intimidade.

Resgate

Na quarta parte, a paixão que Aurélia ainda nutre por Fernando começa a suplantar o desejo de vingança. Ele também muda de comportamento: deseja devolver o dinheiro do dote e se ver livre. Mas, ao se despedir da jovem esposa, esta lhe faz uma grande declaração de amor. A partir de então, apaixonados, vivem um final feliz.

Análise do livro

Alencar ambienta Senhora na cidade do Rio de Janeiro. A obra enquadra-se nos chamados romances urbanos, em que o autor representa a capital do império de forma idealizada; ou seja, as tramas desenrolam-se num espaço que se assemelha a Paris ou qualquer outra capital europeia, e são omitidos problemas advindos de uma estrutura precária (se comparada a tais cidades estrangeiras).

Outro aspecto interessante é que os protagonistas dessas tramas (a maioria, de temática sentimental) pertencem à elite e retratam aspectos do modo de vida dessa classe no Brasil do século XIX: a maioria dos personagens não trabalha, segue a moda francesa e tenta reproduzir os divertimentos europeus (o teatro lírico, bailes e saraus).

Senhora narra a história de uma jovem, Aurélia Camargo, que, juntamente com as protagonistas de Lucíola e Diva, apresenta-se como um dos perfis femininos mais fortes dentro da obra do autor. Os três romances, ambientados no Rio de Janeiro (portanto, de temática urbana), formam o ciclo subintitulado “Perfil de Mulher”.

Referência:

ALENCAR, José de. Senhora. Ministério da Cultura: Fundação Biblioteca Nacional — Departamento Nacional do Livro. Disponível em <http://www.dominiopublico.gov.br/ pesquisa/DetalheObraForm.do?select_action=&co_obra=2026>.

Veja outros resumos do autor: