Home Doenças > Esquistossomose

Esquistossomose

Esquistossomose ou bilharziose é a doença provocada por um parasita, o esquistossomo (gênero Schistosoma). São três as espécies que atacam o homem:

  • S. haematobium, agente da esquistossomose vesical;
  • S. mansoni, responsável pela esquistossomose intestinal; e
  • S. japonicum, encontrada no Extremo Oriente e responsável por uma esquistossomose arteriovenosa, a mais grave delas. Várias outras espécies desse gênero parasitam outros mamíferos e mesmo o homem.

O esquistossoma é um verme da classe dos trematódeos, de sexos separados, e pode medir mais de um centímetro de comprimento. Quando adulto, vive no sistema venoso abdominal do homem, onde se fixa por meio de ventosas.

O Brasil é um dos maiores focos endêmicos da esquistossomose intestinal, ou mansônica, com mais de seis milhões de indivíduos infectados, principalmente em Minas Gerais e Bahia. A doença é de notificação obrigatória às autoridades sanitárias.

Contaminação

As fezes e urina de uma pessoa já contaminada pelo parasita Schistossoma mansoni são jogadas em algum rio,lagoa, qualquer lugar que possua água doce, os ovos contidos nas fezes ou urina que logo após evoluem para larvas, que se alojam e se desenvolvem em caramujos.

Estes caramujos liberam a larva adulta, que permanece na água e contamina a pessoa. Quando entram no sistema venoso da pessoa esses parasitas começam a crescer até chega a um tamanho de 1 a 2cm de comprimento, que se reproduzem e eliminam seus ovos.

Esse desenvolvimento dentro da pessoa demora aproximadamente 6 semanas e é chamada de período de incubação. Depois de chegar a forma adulta e reprodutora e no seu habitat final (sistema venoso), a liberação de ovos pela pessoa contaminada pode durar muitos anos.

Contaminação pela esquistossomose

Sintomas

Sintoma da esquistossomoseEnquanto a contaminação pela esquistossomose está ocorrendo um reação alérgica com coceira e vermelhidão na pele pode ocorrer causada pela penetração do parasita. Depois de 4 a 8 semanas após a contaminação começam a aparecer sintomas como, febre, dor de cabeça, náuseas, calafrios, dores abdominais, inapetência, vômitos e tosse seca.

O medico depois de examinar a pessoa infectada nessa fase pode encontrar o fígado e baço dilatados e ínguas pelo corpo, estes sinais e sintomas podem desaparecer em poucas semanas. Dependendo da quantidade de vermes, a pessoa contaminada pode se tornar portadora do parasita sem nenhum sintoma, ou ao longo do tempo apresentar os sintomas iniciais de forma mais crônica.

Outros sintomas são decorrentes da obstrução das veias do baço e do fígado com aumento dos mesmos e desvio de sangue podem causar dores na parte superior esquerda do abdômen e vômitos com sangue.

Diagnóstico

Para se diagnosticar um suspeito de infecção de esquistossomose é importante saber se a pessoa esteve em alguma área onde há registro de casos da doença, além dos sintomas apresentados desde então. Além disso, exames de fezes e urinas são essenciais. Recentemente há exames que detectam no sangue a presença de anticorpos que atuam contra o parasita.

Tratamento

O tratamento é feito usando antiparasitários(substâncias químicas tóxicas ao parasita. O medicamento mais indicado é o Prazinquantel, que vem na forma de comprimidos que normalmente é ingerido via oral uma vez por dia, o que já basta para eliminar o parasita e a disseminação de ovos ao meio ambiente. Nos casos de doença crônica um tratamento específico é necessário.

Prevenção

A prevenção da esquistossomose é na verdade muito simples, veja algumas maneiras de se evita-la:

  • Identificando as pessoas contaminadas e dando-lhes tratamento.
  • Melhorias no sistema de saneamento básico das regiões de risco.
  • Eliminação do hospedeiro intermediário(Caramujo).
  • Distribuição de cartilhas sobre a doença à população.

Bibliografia

©Encyclopaedia Britannica do Brasil Publicações Ltda.
Barsa
http://www.unifesp.br
http://campeche.inf.furb.br
http://www.fiocruz.br