Home Geografia > Metrópole, Megalópole, Megacidades e Cidades Globais

Metrópole, Megalópole, Megacidades e Cidades Globais

Metrópole

A metrópole é a “cidade-mãe”, que oferta grande diversidade de serviços e bens às demais cidades. Nesse contexto, podemos considerar que as cidades mais destacadas de um país, ou a cidade principal de uma rede urbana, são denominadas metrópoles.

Publicidade

As metrópoles, entretanto, possuem distinções quanto à sua área de influência, podendo ser nacionais ou regionais, de acordo com sua abrangência.

As regiões metropolitanas constituem-se de grandes aglomerações urbanas que ultrapassaram os limites de seus municípios e cujos problemas, sobretudo de infraestrutura urbana, passaram a ser comuns, gerando a necessidade de políticas públicas comuns para solucioná-los. As regiões metropolitanas surgem com a junção física de municípios próximos, fenômeno conhecido como conurbação.

Exemplo de metrópole.
Sydney, exemplo de metrópole nacional.

Megalópoles

As megalópoles são as maiores aglomerações urbanas dos dias atuais. Elas são formadas pela crescente expansão de duas ou mais metrópoles, constituindo a gênese de uma ampla área urbanizada. Comumente, uma ou mais de uma metrópole acabam exercendo polarização nas áreas em que ocorreu a conurbação.

Em nível mundial, merecem destaque as megalópoles:

  • Bos-Wash, localizada na costa nordeste dos EUA, localizada entre Boston e Washington DC, abrangendo cidades como Nova York, Filadélfia e Baltimore.
  • Londres-Birmingham-Manchester, abrangendo importantíssima área econômica da Inglaterra.
  • Tokaido, localizada no sudeste japonês, abrangendo a capital Tóquio, além de cidades como Osaka, Kyoto, Kobe, Nagoya, Hamamatsu, entre outras.

No Brasil, existe uma megalópole em formação entre as regiões metropolitanas de São Paulo e do Rio de Janeiro pelo eixo da Rodovia Presidente Dutra, no Vale do Paraíba.

Megacidades

O conceito de megacidade enquadra-se em outra categoria em relação aos estudos urbanos. A conceituação de megacidade refere-se primordialmente à questão quantitativa, já que são englobadas nessa categoria as cidades do espaço mundial com população superior a 10 milhões de habitantes.

Publicidade
Exemplo de megacidade.
Mumbai, megacidade situada no sul subdesenvolvido.

Segundo o pesquisador catalão Manuel Castells, “são aglomerações de grandes dimensões (10 milhões de habitantes), que concentram o essencial do dinamismo econômico, tecnológico, social e cultural dos países e que estão conectadas entre si numa escala global. As megacidades se estendem no espaço e formam verdadeiras nebulosas urbanas onde se integram campo e cidade, criatividade e problemas sociais ao mesmo tempo. Mas são os centros nervosos do espaço mundial”. (Entrevista à Folha de S.Paulo, Caderno Mais, 23 maio 1999.)

Cabe ressaltar que a maior parte das megacidades do espaço mundial localiza-se atualmente no mundo subdesenvolvido.

Cidades globais

Na evolução urbana, algumas cidades tornam-se centros de poder decisório em escala global.

Essas cidades passam a centralizar atividades econômicas, principalmente no setor terciário (bancos, bolsas de valores, publicidade, centros de pesquisa entre outras), promovendo a integração das economias dos países em que se localizam com os mercados globais.

Denominadas cidades globais, são elementos fundamentais no estágio atual do desenvolvimento capitalista, sob a égide do avanço do processo de globalização, destacando-se na coordenação, administração e estratégias de planejamento do capitalismo.

Exemplo de cidade global.
Vista noturna da Times Square, em Nova York, importantíssima cidade global.

Características fundamentais dessas cidades:

  • São sedes de grupos transnacionais.
  • São polos distribuidores de serviços, comércio e finanças, nos quais trafega parcela significativa do capital que abastece o mercado financeiro internacional.
  • Destacam-se como centros difusores de tecnologias de vanguarda em diferentes áreas.
  • Concentram serviços especializados para os setores comercial e industrial, como escritórios, telecomunicações, consultorias, marketing, entre outros.

Por: Wilson Teixeira Moutinho

Veja também: