Home História > Bloqueio Continental

Bloqueio Continental

Os motivos do Bloqueio Continental

A árdua campanha da França contra a Inglaterra e seus aliados já se arrastava por mais de 14 anos. Se por um lado as forças napoleônicas vinham alcançando sucessivas vitórias em terra, nos mares os ingleses confirmavam sua invencibilidade na Batalha de Trafalgar (1805).

Publicidade

A essa altura, Napoleão Bonaparte impusera sua hegemonia a toda Europa Central e Ocidental (à exceção da Grã-Bretanha) consoli­dada quando da derrota das forças austro-russas na deci­siva Batalha de Austerlitz.

Decidido a minar as bases do poderio britânico, que se assentava sobre um comércio marítimo organizado, Napoleão optou pelo estrangulamento econômico da Inglaterra, através do Bloqueio Continental, decretado em Berlim, em 1806. Com essa medida, o imperador dos franceses entravava todo o comércio inglês no Continente, conforme prescreviam alguns de seus artigos:

1) As Ilhas Britânicas estão declaradas em estado de bloqueio;

2) Todo o comércio e toda a correspondência com as Ilhas Britânicas estão proibidos; (…);

Publicidade

7) Nenhuma embarcação vinda diretamente da Inglaterra ou das colônias inglesas (…) será recebida em porto algum”.

O Bloqueio Continental, embora tenha lesado o comércio britânico, que já vinha sofrendo os abalos de­correntes do estado de guerra, afetou também a economia de diversos países europeus devido a sua dependência em relação ao comércio britânico. Os Países Baixos e os Estados da Igreja recusaram-se a acatar as decisões de Napoleão. Mas este mandou invadi-los e ocupá-los militarmente, incorporando-os à força em seu esquema anti-britânico.

Mapa do bloqueio continental

Veja também: