Home > Literatura > Estilos ou Gêneros Literários

Estilos ou Gêneros Literários

Com este trabalho, queremos mostrar os inúmeros estilos literários existentes, explicando um pouquinho sobre cada um.

Estes, que são uma forma de Arte, a arte escrita, são muito usados no nosso dia-a-dia e muitas vezes passam despercebidos.

1. GÊNEROS LITERÁRIOS

1.1 Histórico – sobre fatos que exerceram considerável influência na evolução da humanidade.

  • Efemérides, anais e décadas: conforme a exposição dos fatos seja feita pela ordem dos dias, dos anos ou do período de dez anos.
  • Crônica: narrativas cronológicas de fatos relativos a um reinado ou governo, ou narrativa de um acontecimento.
  • Memórias: narrativas, onde o autor expõe fatos ligados a ele, que é o personagem central do fato histórico.
  • Comentário: exposições de fatos ou de acontecimentos históricos a que o autor tenha assistido.
  • Biografia: descrição da vida de personagens notáveis.
  • Quadro Histórico: narrativas de fatos importantes da vida de uma nação.
  • Romance Histórico: narração onde o autor mistura os fatos e personagens verdadeiros com fatos e personagens imaginados pelo autor.
  • História: narração dos fatos naturais ou atos humanos que determinaram a evolução da humanidade.

1.2 Didático – são as composições literárias que têm por finalidade ensinar.

  • Tratado: exposição de princípios, leis, definições, que se referem a uma ciência ou arte.
  • Dissertação: breve composição onde o autor lança uma idéia, prova com argumentos sua veracidade e chega à conclusão final que é sua tese.
  • Crítica Literária: interpretação, análise e apreciação do mérito de qualquer trabalho literário.

1.3 Narrativo – Ficções em geral, como:

  • Romance: na Idade Média, usado para designar a poesia épica. No Romantismo, designava qualquer obra em prosa e de ficção, quer fossem romances históricos, psicológicos, experimentais, sentimentais, cientifistas ou de aventura
  • Fábula: o assunto é a vida dos animeis, com a finalidade de dar lição de ordem moral.
  • Novela: ficção de diálogos rápidos, narração direta, tudo para condicionar o leitor a querer saber o final da história.
  • Conto: narrativa breve. Em geral, não há grande variedade de personagens, espaço e tempo.
  • Anedota: ficção onde o autor engenhosamente conduz a história com o propósito de provocar graça.
  • Apólogo: o autor dá vida aos seres inanimados. Na fábula quem fala, age e ensina são os animais; no apólogo, quem fala, age e ensina são as coisas.
  • Parábola: curta narrativa de sentido alegórico e moral. Quase sempre tem profundo ensinamento de caráter superior, que ultrapassa limites.

Veja mais em: Gênero Narrativo.

1.4 Epístola – Cartas, quer sejam familiares ou doutrinárias; envolvendo fatos e personagens reais ou de ficção.

  • Ação: é o tema ou o assunto que o artista desenvolve. O Assunto é sempre grandioso, retratando a história e o espírito de um povo.
  • Personagem: é o agente ou herói da ação.
  • Maravilhoso: é a constante intervenção de entidades sobrenaturais no decorrer da ação do poema.
  • Proposição: onde o poeta resume o assunto que vai cantar.
  • Invocação: onde o poeta pede inspiração às entidades sobrenaturais.
  • Dedicatória: onde o poeta oferece sua obra à alguém.
  • Narração: parte mais longa do poema, onde o autor desenvolve a ação.
  • Epílogo: onde o autor remata sua história às vezes com reflexões filosóficas.

1.5 Oratório – Aplicação do discurso com a finalidade de convencer e influenciar pessoas.

2. GÊNEROS EM POESIA

2.1 Épico – compreende as composições de feitos heróicos de caráter lendário ou histórico de um povo. (Veja mais em: Epopeias – Textos Épicos)

2.2 Lírico – há expressões de sentimento, emoções, estados de alma. Fala-se na primeira pessoa (Eu). O autor fala dele, do amor que lhe invade o espírito. Ainda que o autor possa falar do “Ele”, o envolvimento é com o “Eu”.

  • Acalanto: canto poético destinado a embalar o sono.
  • Hino: onde o poeta glorifica alguém ou celebra algum acontecimento.
  • Ode: pequena composição poética, de estilo sóbrio, severo e erudito com elevação do pensamento.
  • Canção: pequena composição – quase sempre popular – simples e expressiva, sobre diversos assuntos.
  • Soneto: composição poética de forma fixa. Em geral, a última estrofe contém a “chave de ouro” – essência da idéia geral.
  • Elegia: de caráter triste, cuja tristeza geralmente provém do luto ou da melancolia. O epitáfio – versos para inscrição tumular – pode ser considerado elegia.
  • Acróstico: as letras inicias de cada verso formam, na vertical, o nome de uma pessoa ou coisa.

(Veja mais em: Gênero Lírico)

2.3 Pastoril – composições que descrevem a vida campestre.

  • Éclogas: são composições pastoris, piscatórias ou venatórias, conforme os personagens, sejam pastores, pescadores ou caçadores.
  • Idílio: poesia pastoril onde o autor expõe seus sentimentos.

2.4 Satírico – destinada a ridicularizar. A paródia é espécie de sátira. Imita uma composição séria e famosa, com o intuito de ridicularizar.

3. GÊNEROS DRAMÁTICOS

3.1 Tragédia: Criação que gravita em torno de um conflito sério e profundo, envolvendo amor, a piedade ou o terror. Quando acompanhada de música chama-se ópera.

3.2 Comédia: Composição sobre um assunto vulgar, de costumes, com o fim de divertir e moralizar.

3.3 Drama: Criação teatral que gravita em torno de um conflito entre duas vontades, procurando vencer uma à outra. Shakespeare é seu criador e mestre.

Veja mais em: Gênero Dramático.

Veja também: