Home Biologia > Alimentos > Aditivos Alimentares

Aditivos Alimentares

Os alimentos ao serem processados perdem muito de suas características como por exemplo, cor, aroma, e sabor.

Publicidade

A característica mais fácil de ser alterada é a cor, pois, a maioria dos processamentos utiliza o calor (altas temperaturas). Um exemplo é o leite que ao ser fervido fica mais escuro.

Os aditivos alimentares é utilizado para tentar resgatar as características que o alimento perdeu ao ser processado. Por exemplo, o achocolatado fabricado anteriormente não era dissolvido em água fria para que isso acontecesse foi adicionado emulsionantes ao produto.

O sal é um dos primeiros aditivos alimentares existentes, era utilizado principalmente para conservar carnes (charque). Outro tipo de aditivo é o açúcar seguido pelos ácidos.

Atualmente, existem 3.500 aditivos alimentares.

Legislação

Aditivos nos alimentos

No Brasil quem regulamenta um aditivo alimentar (para poder ser usado) é o ministério da saúde. Neste ministério, existe um órgão responsável por isso que é o DINAL (divisão nacional de vigilância em alimentos).

Em termos de mundo quem faz a regulamentação é o FAO-CODEX ALIMENTARES.

O órgão internacional que faz as pesquisas com os aditivos que irão ser regulamentados chama-se JECFA (comitê executivo conjunto de especialistas em aditivos)

O JECFA é ligado ao FAO.

Normas para liberação do uso de novos aditivos alimentares:

a) Finalidade do uso de aditivos;

b) Relação dos alimentos aos quais se deseja incorporá-lo;

c) Natureza química e suas propriedades;

d) Documentação científica, com os resultados das provas efetuadas, de ser o mesmo inócuo na quantidade que se propõe usar;

e) Medidas a serem feitas para o controle de aditivos do alimento;

f) Responsabilidade de um profissional da área.

Os aditivos:

1. Corante: a substância que confere ou intensifica a cor dos alimentos.

2. Flavorizante: a substância que confere ou intensifica o sabor e o aroma dos alimentos e aromatizante a substância que confere ou intensifica o aroma dos alimentos.

3. Conservador ou Conservantes: a substância que impede ou retarda a alteração dos alimentos provocado por micro-organismos ou enzimas.

4. Antioxidante: a substância que retarda o aparecimento de alteração oxidativa nos alimentos.

5. Estabilizante ou Emulsificantes: a substância que favorece e mantém as características físicas das emulsões e suspensões.

6. Espumífero e antiespumífero: a substância que modifica a tensão superficial dos alimentos líquidos.

7. Espessante: a substância capaz de aumentar nos alimentos a viscosidade de soluções emulsões e suspensões.

Publicidade

8. Edulcorante: a substância orgânica artificial, não glicídio, capaz de conferir sabor doce aos alimentos.

9. Umectante: a substância capaz de evitar a perda da umidade dos alimentos, manter alimento úmido.

10. Antiumectante: a substância capaz de reduzir as características higroscópicas dos alimentos, reduzir a umidade.

11. Acidulante: a substância capaz de comunicar ou intensificar o gosto acídulo dos alimentos.

A comissão nacional de normas e padrões para alimentos CNNPA proíbe o uso de aditivos em alimentos quando:

1. Houver evidencia ou suspeita de que o mesmo possui toxidade atual ou potencial.

2. Interferir sensível e desfavoravelmente o valor nutritivo do alimento.

3. Servir para encobrir falhas no processamento e nas técnicas de manipulação.

4. Encobrir alteração ou adulteração na matéria prima ou no produto já elaborado.

5. Induzir o consumidor a erro, engano ou confusão.

6. Não satisfazer as exigências do presente decreto.

Os alimentos que contiverem aditivos deverão trazer na rotulagem a indicação dos aditivos utilizados, explicitamente ou em código, a juízo da autoridade competente, devendo, porem, em ambos os casos, ser mencionado por extenso a respectiva classe.

Códigos de rotulagem de certos aditivos em alimentos de acordo com a legislação brasileira:

  • H – Acidulantes
  • A – Antioxidantes
  • AT – Antiespumífero
  • AU – Antiumectante
  • C – Corante
  • EP – Espessante
  • ET – Estabilizante
  • P – Conservador
  • U – Umectante

Conclusão

Com o desenvolvimento da tecnologia e a necessidade cada vez maior das pessoas trabalharem fora de casa, a rotina domestica precisou ser adequada as necessidades. Com isso, os alimentos industrializados começaram a ser consumidos cada vez mais, tornando-se necessário uma modificação na sua composição.

Existem diversos tipos de aditivos. Muitos consumidos em grandes quantidades podem até causar doenças.

Mas o homem não pode deixar de utilizar esse conforto que a tecnologia traz e a vida moderna necessita: OS ALIMENTOS INDUSTRIALIZADOS.

O que deve-se ter consciência é de como utilizar de maneira adequada esses alimentos com aditivos.

Autoria: Leonardo Augusto Castro

Veja também: