Home Biologia > Corpo Humano > Tecido Epitelial

Tecido Epitelial

O tecido epitelial ou epitélio é constituído por células regulares, geralmente poliédricas, justapostas (bem encaixadas), fortemente aderidas umas às outras por meio de junções intercelulares, havendo pouca matriz extracelular (substância intercelular ou intersticial) entre essas células. Essa pouca substância intercelular no tecido epitelial é formada basicamente por glicoproteínas com função de adesão.

Publicidade

Tecidos epiteliais são avascularizados (não possuem vasos sanguíneos), por isso estão sempre apoiados em tecido conjuntivo subjacente, que contém vasos sanguíneos para nutrir os epitélios associados por meio de difusão.

Resíduos metabólicos derivados das células epiteliais (catabólitos, como gás carbônico e ureia) fazem o caminho inverso, passando para o tecido conjuntivo e sendo removidos pelos vasos sanguíneos.

Entre os tecidos epitelial e conjuntivo adjacentes está presente a estrutura denominada lâmina basal, constituída principalmente por colágeno e glicoproteínas diversas — moléculas produzidas e secretadas pelas células epiteliais.

A lâmina basal prende o epitélio ao tecido conjuntivo adjacente; seu aspecto de malha possibilita o intercâmbio de substâncias entre os dois tecidos.

Estrutura do tecido epitelial.

ORIGEM DO TECIDO EPITELIAL

O tecido epitelial têm origem em três folhetos embrionários: ectoderma, mesoderma e endoderma.

Originam do ectoderma: epitélios de revestimento em pele (epiderme), boca, cavidades nasais e ânus; glândulas mamárias, salivares e sebáceas.

Originam do mesoderma: epitélio de revestimento dos vasos sanguíneos (endotélio), epitélios do sistema geniturinário (exceto a bexiga) e epitélio de revestimento de membranas que envolvem órgãos internos (pleura, peritônio e pericárdio).

Originam do endoderma: tecidos epiteliais de revestimento do tubo digestório, exceto boca e ânus; do sistema respiratório; de órgãos como bexiga, fígado e pâncreas; das glândulas tireoide e paratireoide.

FUNÇÕES DO TECIDO EPITELIAL

  • Proteção e revestimento — revestem externamente o organismo, diversos órgãos e cavidades do corpo;
  • Absorção de nutrientes — epitélio absortivo do intestino;
  • Trocas gasosas — tecido epitelial de revestimento dos alvéolos pulmonares;
  • Secreção de substâncias — tecido epitelial de secreção;
  • Percepção de estímulos sensoriais — neuroepitélio.

ESPECIALIZAÇÕES DAS CÉLULAS EPITELIAIS

As células epiteliais apresentam polaridade estrutural, ou seja, têm dois polos: polo basal em contato com a lâmina basal subjacente; polo apical na superfície celular livre. Em algumas células epiteliais, o polo apical contém algumas especializações relacionadas às funções do tecido epitelial que as contém.

Cílios

Estruturas microscópicas móveis presentes em células da traqueia e das tubas uterinas. O batimento dos cílios nas células da traqueia expulsa o muco secretado que pode conter bactérias e partículas de poeira adsorvidas. Assim, agentes nocivos e tóxicos podem ser eliminados do organismo, protegendo os pulmões de infecção, por exemplo.

Publicidade
Cílios do tecido epitelial.
Esquema dos cílios em células epiteliais.

Microvilosidades

Estruturas projetadas na superfície apical das células absortivas. Essas projeções se estruturam por filamentos de actina envoltos pela membrana plasmática. As microvilosidades ampliam a superfície de contato das células intestinais com o conteúdo externo, aumentando a capacidade de absorção de nutrientes.

Microvilosidades do tecido epitelial.
Microvilosidades no epitélio intestinal.

Interdigitações

Dobras internas da membrana plasmática (saliências e reentrâncias) em células de alguns epitélios. Elas aumentam a superfície de contato entre as células, facilitando-lhes o intercâmbio de substâncias.

Junções intercelulares

As células epiteliais encontram-se firmemente aderidas umas às outras por meio de junções intercelulares, que fornecem grande coesão ao tecido epitelial, tornando-o altamente resistente a trações. Principais junções intercelulares em tecidos epiteliais: junções de oclusão, junções de adesão, desmossomos, hemidesmossomos, junções comunicantes.

Junções intercelulares do tecido epitelial.
Junções celulares em células do tecido epitelial.

CLASSIFICAÇÃO DOS TECIDOS EPITELIAIS

De acordo com a estrutura e a função, classificam-se em dois tipos: tecidos epiteliais de revestimento e tecidos epiteliais glandulares.

TECIDO EPITELIAL DE REVESTIMENTO

Sua função é revestir externamente o organismo, bem como a cavidade interna de diversos órgãos. Essa função é garantida pela estrutura geral dos epitélios de revestimento, que contêm células justapostas, unidas por muitas junções intercelulares que conferem resistência à tração.

7 tipos de tecido epitelial de revestimento.
Tipos de tecido epitelial de revestimento

TECIDO EPITELIAL GLANDULAR

Formado por células especializadas em produzir e eliminar substâncias, as secreções. Os produtos que serão eliminados ficam armazenados em vesículas de secreção, que podem ser produzidas por células isoladas (glândulas unicelulares), como as caliciformes produtoras de muco, presentes nos sistemas respiratório e digestório, ou por um aglomerado de células epiteliais secretoras, organizadas formando uma glândula. De acordo com a forma de secreção, as glândulas dividem-se em três grupos: exócrinas, endócrinas e mistas.

Por: Wilson Teixeira Moutinho