Home Biologia > Reinos > Artrópodes

Artrópodes

O nome deste filo vem de arthros = articulação e poda = pé, os pés desses animais não são articulados, mas as pernas e outras extremidades como: as antenas e órgãos bucais são. Os artrópodes constituem o mais numeroso grupo animal existe na Terra, de cada 4 animais 3 são artrópodes.

Publicidade

Características

Em geral, o tórax é bem diferenciado do abdômen. Certos órgãos (antenas, olhos compostos, asas membranosas) são próprio desses animais. O desenvolvimento dos artrópodes pode envolver importantes metamorfoses e o crescimento só se efetua por mudas, pois o tegumento quitinoso não cresce.

Uma característica que contribui para o sucesso desse grupo é a presença de uma carapaça protetora externa, o exoesqueleto, isto é, o esqueleto externo, formado por uma substância resistente e impermeável, denominada quitina. Algumas vezes, além da quitina, o exoesqueleto também pode conter sais de cálcio.

O exoesqueleto possui duas importantes características:

  • proporciona proteção e sustentação do corpo, tornando os movi- mentos mais eficientes;
  • evita a desidratação, auxiliando na ocupação dos ambientes terrestres.
Muda de um artrópode.
A troca (muda) do exoesqueleto em uma cigarra

No entanto, o exoesqueleto limita o crescimento do animal, por isso ele é substituído periodicamente. Ao crescerem, os artrópodes abandonam o esqueleto velho, pequeno, e produzem outro maior. Esse fenômeno é denominado muda ou ecdise. Ela ocorre geralmente várias vezes, permitindo que o animal atinja o tamanho adulto.

Em razão dessa troca periódica de exoesqueleto, o crescimento dos artrópodes não é contínuo como nos outros animais, ou seja, há, durante a vida do animal, períodos de crescimento alternados com os de não crescimento.

Os artrópodes possuem simetria bilateral e sistema digestório completo. O sistema circulatório é aberto ou lacunar, ou seja, depois de bombeado pelo coração, o sangue circula no interior de vasos sanguíneos por uma curta distância e cai em lacunas (espaços) entre os tecidos do corpo, transportando nutrientes e oxigênio, e retorna lentamente ao coração.

No sistema circulatório aberto, o sangue circula com baixa pressão. Por- tanto, esse tipo de sistema circulatório não é eficiente para o transporte de gases respiratórios e, por isso, animais com circulação aberta geralmente são lentos e têm baixo metabolismo.

O sistema nervoso dos artrópodes é ganglionar, semelhante ao dos anelídeos, formado por um gânglio cerebral ao qual está ligado um cordão ventral. Do gânglio cerebral e do cordão ventral saem nervos que conectam diversas partes do corpo.

Sistema nervoso de um artrópode.
Esquema representativo do sistema nervoso do gafanhoto.

Os artrópodes possuem sistema excretor bem desenvolvido, variando de acordo com o grupo de artrópode, o que também acontece com o tipo de sistema respiratório.

Pertencem ao filo Artrópoda: borboletas, moscas, aranhas, caranguejos, escorpiões, centopeias, libélulas, besouros, tatu-bola e milhares de outros animais, distribuídos pelas 5 subdivisões existentes.

Classificação:

Os artrópodes podem ser classificados em cinco classes principais, usando como critério o número de patas.

Publicidade
Nª de patas ClasseExemplos
6InsetosBarata, mosquito
8AracnídeosAranha, escorpião
10CrustáceosCamarão, siri
1 par por segmentoQuilópodesLacraias
2 pares por segmentoDiplópodesPiolho de cobra
Insetos são artrópodes.
Morfologia externa de um inseto.

Insecta: São os insetos, é sem dúvida a divisão mais numerosa dos artrópodes, a maioria dos insetos são terrestres (solo e ar), mas existem algumas espécies que vivam em ambientes aquáticos, assim como a fase larval de alguns mosquitos como o Aedes Aegypti, Anopheles entre outros. Os insetos possuem um par de olhos compostos, mandíbulas e sua respiração é realizada por traqueia. Alguns exemplos de insetos são: moscas, abelhas, traça, pulgas, borboletas e etc.

Veja mais em: Insetos.

Crustáceos são artrópodes.
Morfologia externa de uma lagosta.

Crustacea: São os crustáceos, esse nome vem do fato de muitas espécies de crustáceos possuírem um exoesqueleto, formando uma crosta. A maioria desses animais são aquáticos como: lagostas siris, caranguejos, mas também existe alguns representantes terrestres, como o tatuzinho-de-jardim. E são raros os crustáceos fixos (anatipo, bálano). Existem crustáceos que não são visíveis a olho nú, como é o caso da dáfnia e plânctons.

Veja mais em: Crustáceos.

Aracnídeos são artrópodes.
Morfologia externa de uma aranha.

Arachnida: Os aracnídeos incluem as aranhas, os escorpiões, os ácaros e os carrapatos. Os aracnídeos diferem – se dos demais artrópodes, por não possuírem antenas nem mandíbulas, alguns aracnídeos possuem veneno em sua armas, como uma forma de defesa e de paralisação de suas presas, como é o caso do escorpião e de algumas espécies de aranha.

Veja mais em: Aracnídeos.

Miriapoda: Estão incluídos nesse grupo, os artrópodes que possuem muitas pernas articuladas, esse nome é apenas uma designação coletiva de dois grupos de animais: Chilopoda (quilópodes) e Diplopoda (diplópodes).

Os quilópodes apresentam um par de pernas por segmento, sendo que o primeiro par e transformado em uma estrutura denominada de forcípula, que na extremidade possui uma glândula de veneno, usado para imobilizar suas presas, já que esses animais são carnívoros, ao contrário dos diplópodes, que são herbívoros e comem detritos vegetais. Um exemplo de quilópodes é a Lacraia.

Lacraia é um artrópode.
Representação esquemática da morfologia externa de uma lacraia.

Os diplópodes não possuem forcípula e nem são venenosos e cada segmento do corpo possui 2 pares de pernas. Como forma de defesa, esses animais se enrolam e expelem de seu corpos uma substância com cheiro e gosto forte. Alguns exemplos de diplópodes são: Centopeia, piolho de cobra entre outros.

Por: Márcia Tavares da Silva