Geografia

Economia da Rússia

Após o fim da União Soviética, a Rússia começou uma transição da economia planificada para a economia de mercado. Durante esse processo, na década de 1990, entrou numa crise econômica profunda, com queda de quase 10% de seu PIB e aumento da pobreza e do desemprego.

Contudo, a partir da década de 2000, a economia da Rússia voltou a crescer, em função da desvalorização da moeda, que estimulou as exportações e, sobretudo, da alta do preço do petróleo, seu principal produto de exportação. Além disso, com a abertura econômica, o país passou a atrair muitos investidores estrangeiros interessados no mercado consumidor. Assim, a Federação Russa surge como um país emergente, como o Brasil, a Índia, a China e a África do Sul, que juntos compõem o BRICS.

Espaço agrário russo

A Rússia é uma das maiores produtoras agrícolas do mundo, liderando a exportação de trigo e centeio, e uma das maiores fornecedoras mundiais de cevada e aveia. Sua produção concentra-se na Rússia Ocidental e no Cáucaso.

A Rússia Ocidental apresenta clima temperado e extensa mancha de solo fértil – conhecida como tchernozion – fatores que possibilitam duas colheitas por ano. Nessa região, as culturas predominantes são trigo, aveia, cevada, aveia e girassol, além das grandes produções de batata e beterraba açucareira.

Já na região do Cáucaso, onde o clima é mais quente, predominam as culturas subtropicais, como algodão, uvas, frutas cítricas e legumes. A pecuária russa também está mais presente no Cáucaso e na Rússia Ocidental e destaca-se na criação de suínos, ovinos e bovinos.

Na região da Sibéria, onde predomina o clima polar e frio, o solo fica coberto pela neve a maior parte do ano, o que restringe a produção agrícola nessa área.

No entanto, nessa região há a maior floresta de coníferas do mundo, chamada de taiga, onde se destaca a exploração dos recursos florestais para a produção de madeira, papel e celulose.

Apesar de ser um dos maiores produtores agrícolas do mundo, a Rússia ainda não produz em quantidade suficiente para abastecer seu mercado interno. Com isso, o governo russo tem buscado atingir sua autossuficiência alimentar, tentando aproveitar o potencial agrícola de cerca de 220 milhões de hectares de terras agricultáveis do país.

Indústria e recursos minerais

O parque industrial da Rússia baseia-se na infraestrutura herdada da URSS, que se destacou nos setores de indústria pesada, energia e mineração e se desenvolveu próximo às grandes fontes de matéria-prima. Com isso, de maneira geral, as indústrias não se concentram em apenas uma porção do país.

Na porção ocidental, as indústrias encontram-se próximas aos grandes centros urbanos, sobretudo Moscou e São Petersburgo. Com um grande mercado consumidor, essa região tem industrialização diversificada, com fábricas têxteis, de eletrodomésticos, automóveis etc.

Na região dos Montes Urais, estão as maiores reservas de minérios da Rússia. Por isso, ali se concentram as indústrias siderúrgicas, metalúrgicas e petroquímicas. Outros importantes centros industriais desses setores estão localizados na Sibéria, próximo às maiores jazidas de carvão do país.

Além disso, a Rússia é uma das maiores exportadoras de petróleo e gás natural do mundo, setor que representa parte significativa do PIB do país. A maior produção localiza-se na região da Bacia do Volga-Ural e na Sibéria Ocidental.

Por: Wilson Teixeira Moutinho

Veja também: