Geografia

Hipótese de Gaia – Um Planeta Vivo

A hipótese de Gaia considera a Terra como um grande sistema vivo que se autorregula por meio da homeostase, um complexo mecanismo de controle que mantém o planeta em condições ideais de vida.

Em 1969, james Lovelock (1919 -) apresentou a hipótese Gaia com estas palavras: “A vida, ou a biosfera, regula ou mantém por si mesma o clima e a composição atmosférica em um ponto ótimo”.

Apenas Lynn Margulis (1938 -) mostrou interesse por essa teoria; ao restante da comunidade científica ela não agradou nem um pouco, por causa do caráter não científico da hipótese e da falta de provas que a demonstrassem empiricamente.

Protagonistas

james-lovelockJames Lovelock. Cientista inglês, especialista na produção de aparelhos analíticos de alta sensibilidade. Sua contribuição à Ecologia é uma hipótese revolucionária, a chamada “hipótese Gaia”. Essa teoria postula que a Terra pode ser considerada como um ser vivo por causa de seus complexos mecanismos de autorregulação.

Gaia é uma entidade complexa, que compreende a biosfera terrestre, os oceanos e a terra; o conjunto constitui um sistema de feedback ou cibernético que busca um ambiente físico e químico ótimo para a vida neste planeta. A preservação de condições relativamente constantes por um controle ativo poderia ser descrita de maneira satisfatória pelo termo homeostase.

lynn-margulisLynn Margulis. Titular da cátedra de Biologia da Universidade de Boston, nascida em 1938. Conhecida por seus estudos sobre a origem da vida e por sua hipótese, baseada na simbiose, que explica o surgimento das células eucarióticas.

Quanto mais se aprende sobre a Terra, mais claro está que a superfície do planeta foi sumamente alterada pela origem, evolução e crescimento da vida sobre ela. A medida que a vida se desenvolve, alteram-se a composição, a temperatura e a natureza química da atmosfera e a composição, a textura e a diversidade da superfície da Terra. 0 meio ambiente na superfície e os organismos estiveram evoluindo juntos neste planeta ao longo de bilhões de anos.

Gaia, uma visão holística da Terra

A atmosfera terrestre contém uma enorme quantidade de gás oxigênio livre, que é um elemento ativo. Isso indica que deve estar ocorrendo uma contínua reposição desse elemento, pois, se não fosse assim, há muito tempo ele teria desaparecido ao reagir com outros elementos, como o ferro da superfície terrestre, conforme aconteceu em outros planetas (Marte, por exemplo).

A atmosfera terrestre também se comporta de maneira distinta do restante das atmosferas dos outros planetas do Sistema Solar. A atmosfera terrestre tem uma elevada proporção de nitrogênio. Isso fez que Lovelock imaginasse que o permanente desequilíbrio dos gases atmosféricos é regulado pela influência do biológico sobre o inorgânico. A partir de tais pensamentos, foi desenvolvendo a ideia de uma nova maneira de entender as relações dos seres vivos com o ambiente, ideia que hoje está revolucionando o mundo da Ecologia.

A ideia de Lovelock é a de que a vida interage e tem capacidade de manter seu entorno e sua própria existência. Se ocorresse alguma mudança ambiental, a Terra, em seu conjunto, atuaria para contrabalançar seus efeitos.

Se, por um lado, na Terra não houvesse vida, a concentração de gases com efeito estufa originaria temperaturas entre 240 °C e 340 °C.

Por outro lado, sem gases com efeito estufa, a temperatura média do planeta seria de -18 °C. A Terra, contudo, tem a capacidade de regular a concentração dos gases de sua atmosfera com um mecanismo de homeostase térmica, o que mantém a vida no planeta.

Por causa dessa capacidade de controle biogeoquímico apresentada pela Terra, Lovelock propôs um novo tipo de organismo: um planeta vivo, uma Gaia (em alusão a Terra, a Deusa Mãe grega).

Por: Paulo Magno da Costa Torres

Veja também: