Redação

Redação Enem

A redação na prova do Enem equivale à metade do valor total da média final de todo o exame. Portanto, produzir um bom texto que se atenha às exigências do Exame Nacional do Ensino Médio é crucial.

O que o Enem exige na redação?

A redação do Enem exige que os alunos reflitam sobre os textos apresentados e produzam um texto com argumentos próprios. Conhecimentos prévios sobre o assunto o ajudam na argumentação, que deve ter como base tanto o que se aprende em sala de aula quanto em sua experiência de vida.

A tendência é que os temas abordem questões políticas, sociais, culturais ou científicas. Então, como se manter atualizado a respeito dessas questões? Uma sugestão é estar sempre atento às notícias e publicações recentes. Ler jornais e revistas especializados nessas áreas, por exemplo, pode ajudá-lo bastante.

Competências que norteiam a avaliação

O Enem deixa claros os critérios usados na correção da prova. É importante conhecê-los, porque são bem abrangentes e direcionam a escrita de um bom texto, seja a redação desse exame, seja a de outros vestibulares.

1. Domínio da norma-padrão da língua escrita

Espera-se que seu texto seja escrito em norma-padrão, atendendo às regras de regência, concordância, pontuação, acentuação, ortografia. Uma vírgula mal colocada pode comprometer a compreensão de seu texto.

2. Compreender a proposta e utilizar conceitos de diversas áreas do conhecimento no desenvolvimento do tema

É fundamental ler atentamente a proposta de redação e compreender a situação-problema apresentada para não ter o texto invalidado. Esse texto deve ser argumentativo, atendendo à estrutura de uma dissertação (apresentação da tese, desenvolvimento dos argumentos e conclusão). Por isso, textos em forma de poema ou narrativas também são anulados.

3. Selecionar, relacionar e organizar as ideias é de suma importância, assim como interpretar as informações, os fatos, as opiniões e os argumentos com o objetivo de defender um ponto de vista.

Nesse momento, as experiências particulares são fundamentais, bem como o acompanhamento das principais notícias nos jornais e telejornais e a leitura de revistas ou sites de interesses variados: cultura, ciência, economia…

4. Demonstrar conhecimento acerca dos mecanismos necessários à construção da argumentação.

É essencial expor seus argumentos de forma coerente, numa sequência lógica. Para isso, use termos adequados, que façam ponte entre as ideias — em geral, pronomes, advérbios e conjunções —, a fim de que seu texto seja coerente e coeso e as informações não fiquem apenas “jogadas” no papel.

5. A situação-problema exigirá que você elabore uma solução para o problema, mostrando respeito aos valores humanos, considerando a diversidade sociocultural.

É esperando que seja apresentado possíveis soluções para o problema e que elas sejam coerentes com os argumentos, informações e opiniões apresentados. Nesse momento é preciso muito cuidado para não apresentar soluções que sejam previstas em leis – caso faça isso, sugira cobrança mais efetiva dessas leis – nem tampouco, não ser preconceituoso com as soluções apresentadas.

Como fazer uma boa redação para o Enem

O Enem exige que o aluno escreva um texto argumentativo, ou seja, que exponha uma ideia (tese) sobre determinado assunto e a sustente por meio de argumentação convincente. Esta é a chave de um bom texto argumentativo: convencer o leitor de alguma coisa.

Estrutura da redação

Na prova de redação do Enem é preciso fazer um texto que defenda uma ideia em formato de dissertação, ou seja, um texto em prosa, assim estruturado:

  • 1º parágrafo: introdução, com apresentação da tese.
  • 2º e 3º parágrafos: desenvolvimento, com argumentos comprobatórios da tese. Pode haver mais parágrafos, dependendo da argumentação da quantidade limite de linhas do texto.
  • 4º parágrafo: conclusão, em que se reforça a tese desenvolvida, podendo ser propostas soluções para os problemas apresentados.

Como escolher uma boa tese? Como selecionar adequadamente os argumentos?

É preciso refletir sobre o tema proposto e acionar seus conhecimentos sobre o assunto. Antes de começar a escrever, faça um esquema de seu texto.

Introdução: Após ler a proposta e os textos-base, escreva várias opiniões que possam ser defendidas. Selecione a que julgar mais adequada para compor sua tese. Veja: Como fazer uma boa introdução.

Desenvolvimento: Escolhida a tese, pense em argumentos que ajudem a comprová-la. Escreva vários e escolha dois ou três que você considere mais adequados. Veja: Desenvolvimento de uma redação.

Conclusão: Em sua conclusão, você pode retomar de forma geral a sua tese e apontar proposta(s) de solução para o problema social analisado em sua redação. Veja: Como fazer uma boa conclusão.

Essa seleção prévia de ideias aumenta as chances de produzir um bom texto. Além de uma boa tese e argumentos bem fundamentados, para obter bom desempenho nas provas do Enem, é preciso ainda atentar para a adequação da linguagem, ou seja, adotar norma-padrão para expor as ideias com clareza e usar elementos coesivos adequados, dando unidade de sentido ao texto.

O que evitar na redação do Enem?

Ao produzir um texto argumentativo, deve-se evitar

  • noções confusas: estabeleça as ideias que vai apresentar de forma clara. Um dos principais problemas dos textos argumentativos é a apresentação confusa dos argumentos.
  • clichês, chavões: evite repetir frases feitas como “Não podemos ficar de braços cruzados diante desta realidade” ou “Antigamente o mundo era melhor”, a menos que seu objetivo seja “brincar”, ironizar essas falas ou mesmo contestá-las.
  • redundâncias: o texto deve apresentar unidade de sentido e progressão de ideias. Aborde um tema apenas, sem ficar “dando voltas” sobre uma mesma ideia.

Exemplo de redação nota 1000 no Enem

Veja abaixo a análise de uma redação que foi nota 1000 no Enem, a prova pedia para que se redigi-se um texto dissertativo a respeito do seguinte tema: O poder da transformação da leitura.

Análise de uma redação do Enem.

Por: Miriã Lira

Veja também: