Home > Astronomia > Sistema Solar

Sistema Solar

A Terra faz parte de um grupo de astros situado em um dos braços da Via Láctea. É o Sistema Solar, o “bairro” em que se localiza nosso lar espacial.

Publicidade

Os componentes do Sistema Solar

O Sistema Solar é um conjunto de astros formado pelo Sol, os planetas e seus satélites, os cometas e os asteroides. O Sol é uma estrela amarela com aproximadamente 695 500 km de raio e sua massa é cerca de 330 mil vezes maior que a massa da Terra.

Os planetas são astros que giram ao redor do Sol seguindo trajetórias quase circulares chamadas órbitas. Quanto mais distante se encontra um planeta, mais tempo demora para dar uma volta ao redor do Sol. Assim, Mercúrio, o mais próximo, leva apenas 88 dias em completar uma revolução, enquanto Netuno, o mais distante, leva 164,8 anos.

Publicidade

Quase todos os planetas do Sistema Solar têm satélites (a Terra tem um único: a Lua, Marte tem dois…). Existem quatro planetas que têm anéis: Júpiter, Saturno, Urano e Netuno. Os mais espetaculares e conhecidos, contudo, são os de Saturno. Os outros três têm anéis bem menos visíveis.

São também considerados parte do Sistema Solar os asteroides, concentrados em um cinturão entre Marte e Júpiter, e os cometas.

Planetas do Sistema Solar

Os planetas

Os planetas do Sistema Solar apresentam características diferentes e podem ser divididos em dois grupos: planetas telúricos e grandes planetas.

Os planetas telúricos (Mercúrio, Vênus, Terra e Marte) têm massas comparáveis entre si e situam-se mais próximos do Sol. Apresentam densidades e volumes comparáveis e atmosferas de pouca densidade. embora a de Vênus seja muito opaca e a de Mercúrio quase imperceptível.

Os grandes planetas (Júpiter, Saturno, Urano e Netuno) possuem massas muito maiores que as dos planetas telúricos, atmosferas densas e densidades médias menores que as encontradas nos planetas do primeiro grupo.

Todos os planetas orbitam ao redor do Sol no mesmo plano. Plutão, cuja órbita está inclinada em relação aos planetas do Sistema Solar e cruza com a de Netuno, apresenta ocasiões em que está mais próximo do Sol que Netuno. Esse foi um dos motivos pelos quais Plutão perdeu o status de planeta e passou a ser um planeta-anão, além, sem dúvida, de seu reduzido diâmetro e de sua pequena massa.

Origem do nosso Sistema

O problema da origem do Sistema Solar é quase tão antigo quanto o homem. No entanto, a partir de 1790, houve várias tentativas científicas para se encontrar a solução do enigma. Entre estas, é de citar-se a de Pierre Simon de Laplace, criador de uma das mais antigas teorias, denominada teoria da nebulosa.

O fato é que muito se aprendeu a partir dessa época, sem que com isso os astrônomos tenham podido determinar, com certeza, qual a origem do Sistema Solar.

Suas regularidades, não só no que se refere às distâncias dos planetas em relação ao Sol, às características das órbitas, como também à estrutura interna e das atmosferas, são os dados disponíveis para estabelecer uma teoria sobre a origem e evolução dos planetas. Para este estudo serão necessários, ainda, idênticos dados sobre os outros componentes do Sistema Solar, os asteróides, cometas, meteoros, poeira interplanetária, e o próprio Sol, que representa 99% da massa de todo o Sistema. Apesar desta enorme concentração de massa, o momento angular total, ou seja, a soma dos produtos m.v.r da massa pela velocidade média e pela distância média de cada partícula do Sistema Solar, deixa para o Sol a insignificante parcela de 2%, o restante cabendo aos demais componentes. Constituem estes mais dois fatores a serem levados em conta em uma teoria da formação dos planetas.

Representação do Sistema Solar

Publicidade

Comentários