Intestino Grosso

O intestino grosso tem pouco mais de 50 centímetros de comprimento e de 6 a 7 centímetros de diâmetro, com formato aproximado da letra “u” invertida. É dividido em três porções: o ceco, os cólons e o reto.

Ceco

O ceco é uma bolsa que recebe o conteúdo do intestino delgado; ligado ao ceco, temos o apêndice vermiforme, com pouco mais de cinco centímetros, que foi considerado como uma estrutura vestigial, sem função aparente, pela maioria dos anatomistas.

Estudos recentes indicam que exerce importante função imunitária, além de armazenar bactérias que auxiliariam na digestão.

Nos humanos, uma inflamação no apêndice, denominada apendicite, se não for tratada, pode levar a uma infecção muitas vezes fatal. O tratamento é cirúrgico.

Nos animais herbívoros, o ceco é mais desenvolvido, pois atua como um reservatório onde ocorre parte da digestão. O apêndice humano pode ser considerado um vestígio do ceco desenvolvido dos herbívoros.

Cólons

Os cólons formam a maior região do intestino grosso. É dividido em quatro regiões: colo ascendente, colo transverso, colo descendente e sigmoide. Nele ocorre a absorção da água e dos sais minerais que não foram absorvidos pelo intestino delgado.

Reto

O reto é a parte final do intestino grosso, com aproximadamente quinze centímetros; termina no canal anal, com abertura denominada ânus. O reto tem como função acumular as fezes e realizar a absorção final da água e dos sais, antes de o bolo fecal ser eliminado pelo ânus.

As fezes, for­madas por água, restos não digeridos de alimentos, como a celulose e um gran­de número de bactérias, são eliminadas pelo reto, um canal musculoso que se abre para o exterior através do ânus. A digestão completa pode demorar entre 12 e 24 horas, desde a deglutição à eliminação das fezes.

Intestino Grosso

Muito pouco do que comemos é desperdiçado. Na verdade, cerca de 95 % dos nutrientes são aproveitados pelo nosso organismo. Os resíduos da digestão são eliminados pelo intestino grosso.

Veja também: