Home > Literatura > Arcadismo

Arcadismo

O Arcadismo tem seu início em 1756 (Fundação da Arcádia Lusitana) e término em 1825 (Início do Romantismo).

O nome arcadismo deriva de Arcádia, no­me de uma região montanhosa da Grécia, transfigurada pela imaginação dos poetas antigos na “morada dos pas­tores”. No Renascimento, com a ressurreição dos modelos antigos, retomou-se o mito da Arcádia grega, que assume conotações de um lugar ideal para a obtenção, no contato com a natureza, do equilíbrio e da serenidade espirituais. Assume também a conotação de um espaço ameno de liberalidade sensual, onde pastores e pastoras se entregam ao amor com naturalidade, cercados de uma natureza agra­dável e acolhedora.

Arcadismo no Brasil

O Ano de 1768 é considerado a data inicial do arcadismo no Brasil, com dois fatos marcantes: a fundação da arcádia Ultramarina, em Vila Rica; a publicação de obras, de Cláudio Manoel da Costa.

A Escola Setecentista desenvolve-se até 1808 com a chegada da Família Real ao Rio de Janeiro, que com suas medidas político – administrativas, permite a introdução do pensamento pré – romântico no Brasil.

No inicio do século XVIII da-se a decadência do pensamento barroco, para o exagero da expressão barroca havia cansado o publico e a chamada arte cortesã que se desenvolvem desde a Renascença, atinge em meados do século um estágio estacionário e mesmo decadente, perdendo terreno para o subjetivismo burguês; o problema da ascensão que procura a pureza e a simplicidade das formas clássicas; no combate ao poder monárquico, os burgueses cultuam o “bom selvagem” em oposição ao homem corrompido pela sociedade do. Ancien Régime.

Momento Histórico do Arcadismo

Na Inglaterra e na França surge, em meado do século XVIII, uma burguesia que passa a dominar economicamente o estado, através de um vasto comercio  ultramarino e da multiplicação de estabelecimentos bancário, assenhorados-se mesmo de uma parte da agricultura.

A velha Nobreza arruina-se; os religiosos, com suas polêmicas, levam os problemas teológicos ao descredito. Em toda a Europa tais circunstancias são semelhante e as influencia do pensamento burguês se alastram.

Características

A ARCÁDIA Lusitana tinha por lema a frase latina Inutilia Truncat (‘acaba-se com as inutilidades’),o que vai caracterizar todo o arcadismo. Visavam com isto truncar os exageros, o rebuscamento a extravagância cometidos pelo Barroco, retornando a uma literatura simples.

Inspirados na frase de Horácio Fugere urbem (‘fugir da cidade’) e levados pela teoria de Rousseau acerca do “bom selvagem”, os árcades voltam se para a natureza em busca de uma vida simples, bucólicas, pastoril. É a procura do locus amoenus,de refúgio ameno em oposição aos centros urbanos monárquicos; a luta do burguês culto contra a aristocracia se manifesta pela busca da natureza.

Cumpre salientar que este objeto configurava apenas um estado de espírito, uma posição política e ideológica, uma vez que todos os árcades viviam nos centros urbanos e, burgueses que eram, lá estavam seus interesses econômicos.Isto justifica falar-se em fingimento poético no arcadismo fato que transparece no uso dos pseudônimos pastoris.

Por: Renato Evandro Alves

Veja também:

Veja também

Noite na Taverna

Noite na Taverna é uma coletânea de narrativas construída em sete partes. Traz epígrafes e ...