Home Biologia > Reinos > Mamíferos

Mamíferos

A classe Mammalia compreende animais denominados mamíferos. No desenvolvimento evolutivo dos vertebrados, aves e mamíferos possivelmente são originados de ramos distintos a partir dos répteis.

Publicidade

O grupo primitivo de mamíferos teve grande dispersão, e os representantes atuais ocupam com sucesso os mais diversificados ecossistemas, desde as áridas regiões desérticas (rato-canguru) até os oceanos (baleias).

Existem desde mamíferos voadores (como os morcegos) até hábeis nadadores (como os golfinhos).

A época de expansão dos mamíferos ocorreu há cerca de 65 milhões de anos, e eles substituíram os grandes répteis no domínio dos ambientes terrestres.

Características

As características exclusivas dos mamíferos são:

  • corpo total ou parcialmente coberto por pelos, um im­portante fator de proteção térmica;
  • glândulas mamárias, que secretam leite, líquido nutri­tivo com o qual alimentam seus filhotes;
  • presença do diafragma, músculo plano que separa o tórax do abdome e é fundamental no processo de respiração;
  • dentes diferenciados (incisivos, caninos, pré-molares e molares) com funções específicas, tais como prender, cortar e triturar.
Mamífero.
Anatomia interna de um mamífero.

O corpo dos mamíferos é revestido por um tegumento espesso, cuja camada mais superficial é a camada córnea, formada por células mortas impregnadas por queratina. Sob essa camada está a derme e, abaixo dela, encontra-se uma camada de tecido adiposo (gordura).

O tegumento possui uma série de anexos, como pelos, espinhos, cascos, garras, unhas, chifres e cornos. Os pelos formam uma densa pelagem nos animais de áreas frias, mas são finos e curtos em espécies tropicais.

As baleias são praticamente nuas, possuindo algumas poucas cerdas sobre os lábios. Diferenças na pigmentação dos pelos produzem os vários padrões de cor dos mamíferos.

Os dentes fixam-se em alvéolos mandibulares e apresentam forma e função relacionadas com o tipo de alimento utilizado. A dentição inicial ou de leite é posteriormente substituída por uma dentição permanente.

Em relação a outros vertebrados, os músculos são mais desenvolvidos na cabeça, no pescoço e nas patas. Os músculos faciais permitem a expressão de estados emocionais.

Na laringe estão as pregas vocais, responsáveis pela produção de sons, que servem como alerta, intimidam inimigos, atraem parceiros e permitem a localização de pais e filhotes. Os primatas são os mamíferos com linguagem mais variada, sendo articulada na espécie humana.

Os morcegos emitem sons que, ecoando em objetos próximos, servem para orientá-los no voo, além de ajudar na captura de presas. Os sons produzidos por algumas baleias podem ser detectados a quilômetros de distância.

Classificação, os tipos de mamíferos

Os mamíferos são organizados em três grupos, de acordo com a forma de reprodução: monotremados, marsupiais e placentários.

Monotremados

Os prototérios ou monotremados são ovíparos, como os répteis e as aves. Atualmente, são encontrados apenas na Aus­trália e na Nova Guiné e são representados pelo ornitorrinco e pela equidna.

As fêmeas possuem útero rudimentar, e suas glândulas mamárias não possuem mamilos. Para se alimentar, os filhotes lambem o leite que escorre dos pelos da região ven­tral das mães. Os ornitorrincos adultos possuem um bico cór­neo, semelhante ao de um pato, e cloaca.

Mamíferos.
Mamíferos monotremados: ornitorrinco (A) e equidna (B).

Marsupiais

Os metatérios ou marsupiais são vivíparos, e seus em­briões iniciam o desenvolvimento no útero materno. Após um curto período de gestação, nascem precocemente e, agarrando-se aos pelos maternos, instalam-se no marsú­pio, uma bolsa que as fêmeas têm na região abdominal.

No marsúpio, os filhotes abocanham os mamilos das glându­las mamárias, sugando o leite materno até completarem seu desenvolvimento.

Publicidade

Na história evolutiva dos mamíferos, é provável que os marsupiais tenham habitado todos os continentes. Entretan­to, com o surgimento de mamíferos mais adaptados, dotados de maior eficiência na nutrição dos embriões, os marsupiais deram lugar a esse novo grupo e, atualmente, restringem-se a algumas poucas espécies na Austrália e na América do Sul.

São representados por canguru australiano, coala, lobo-da-tasmânia e gambás sul-americanos.

Animais mamíferos.
Mamíferos marsupiais: gambá (A) e canguru (B).

Placentários

Os eutérios ou placentários são vivíparos e passam por um longo período de gestação, suficiente para nascerem completamente formados.

Durante o desenvolvimento embrionário, forma-se a placenta no útero da fêmea, uma estrutura com múltiplas funções, tais como realizar trocas gasosas entre o sangue do embrião e o sangue materno, levar nutrientes para o embrião e retirar deste suas excretas nitrogenadas, além de produzir hormônios.

É o grupo mais diversificado, representado por gato, cachorro, cavalo, boi, ovelha, cabra, elefante, girafa, leão, lobo, onça, tigre, urso, chimpanzé e ser humano.

Por sua maior capacidade de adaptação ao ambiente, esses mamíferos podem ser encontrados nos mais variados tipos de ecossistemas.

Mamíferos.
Mamíferos placentários: morcegos (A) e lobo-guará (B).

Funções vitais

Respiração

A respiração é pulmonar. Uma característica exclusiva é a existência do diafragma, um músculo transversal que separa a cavidade torácica, com coração e pulmões, da cavidade abdominal, onde estão as demais vísceras. Esse músculo, ao se contrair e relaxar, promove os movimentos de inspiração e expiração.

Circulação

O sistema cardiovascular é desenvolvido; não ocorre mistura de sangue rico e pobre em oxigênio, o que garante boa oferta de oxigênio para os tecidos do corpo. Com isso, os mamíferos podem manter taxa metabólica elevada, com grande atividade cerebral e muscular.

Ao contrário dos demais vertebrados, o sangue possui hemácias anucleadas, com grande quantidade de hemoglobina.

Excreção

A estrutura de excreção dos mamíferos é o rim. O produto nitrogenado excretado é a ureia, uma substância bastante solúvel em água. Dessa forma, os mamíferos eliminam urina líquida, com perda considerável de água. Em geral, não há cloaca; os sistemas digestório, urinário e genital apresentam aberturas separadas.

Sistema nervoso

O sistema nervoso é complexo, e o encéfalo é o mais desenvolvido entre os animais, sendo o cérebro volumoso e com inúmeras dobras. Os órgãos sensoriais são adaptados ao modo de vida de cada espécie.

Reprodução

A reprodução dos mamíferos é sexuada, com fecundação interna e desenvolvimento direto. Há espécies ovíparas, como o ornitorrinco, cujas fêmeas botam ovos semelhantes aos de aves e répteis. Os mamíferos placentários são vivíparos, ou seja, os filhotes se desenvolvem no interior do corpo da fêmea e nascem já prontos.

As fêmeas passam por um ciclo estral periódico, quando ocorrem modificações celulares no útero e na vagina, além de alterações comportamentais. Este período é conhecido por cio. O número de filhotes por gestação costuma ser inversamente proporcional ao tamanho.

Os grandes mamíferos geralmente produzem um único filhote por ano, mas espécies menores, que têm gestações curtas, com muitos descendentes, podem reproduzir-se várias vezes no mesmo ano. Os filhotes de todos os mamíferos recebem cuidados dos pais antes de se tornarem independentes.

Por: Wilson Teixeira Moutinho

Veja também: