Home Geografia > Bacia Hidrográfica

Bacia Hidrográfica

Todo rio percorre um curso da sua nascente até a sua desembocadura ou foz. Nesse caminho pode captar mais água de outras nascentes (centros dispersores) e se avolumar. Essa área do trajeto feito por vários cursos de água, vindos de regiões diferentes, mas convergindo para um mesmo ponto, é o que chamamos de bacia hidrográfica.

Publicidade

Bacia hidrográfica, portanto, é o conjunto formado pelo rio principal, seus afluentes e as terras banhadas por eles. É considerado afluente ou tributário todo curso d’água que deságua em outro rio ou em um lago, contribuindo para aumentar seu volume de água.

Formação

Normalmente a nascente dos rios que formam as bacias hidrográficas está nas áreas mais altas e corresponde ao afloramento do lençol de água subterrânea. Portanto, a ocorrência de chuvas é fundamental para alimentar esses aquíferos, formando assim as nascentes ou olhos d’água.

Sob as camadas do solo, materiais permeáveis, há uma camada de rochas que é um material impermeável. É justamente nesse contato que ocorre a formação dos lençóis de águas subterrâneas. Quando o acúmulo de água chega à superfície surgem as cabeceiras dos rios.

Publicidade

No Brasil, essa é a principal fonte geradora de bacias hidrográficas. Porém, no caso da bacia Amazônica, há rios que recebem água em suas nascentes proveniente do derretimento de neve na cordilheira dos Andes; o rio Amazonas é um bom exemplo.

Formação de uma bacia hidrográfica.
Representação esquemática de uma bacia hidrográfica.

Elementos de uma bacia hidrográfica

As áreas mais altas que margeiam as bacias são os divisores de água, ou seja, as elevações que separam as águas que fluem para bacias hidrográficas diferentes, e as encostas por onde escoam são as vertentes.

Quando um rio de uma bacia hidrográfica percorre uma área de relevo muito acidentado e por este motivo apresenta muitas quedas de água, dizemos que é um rio de planalto. Os rios de planalto possuem como qualidade fundamental o seu elevado potencial hidrelétrico.

Da mesma forma, quando atravessa uma área com poucos desníveis, geralmente formando meandros, é chamado de rio de planície. Esses rios apresentam como característica fundamental a sua navegabilidade.

Outro elemento importante de uma bacia hidrográfica é a vazão de suas águas. Ela está condicionada a fatores naturais, como o derretimento de neve e o regime das chuvas. O rio que apresenta forte influência do derretimento de neve no volume de suas águas possui um regime do tipo nival e, quando são as chuvas que exercem tal influência, o regime é pluvial.

Podem existir rios, como o Amazonas, na América do Sul, em que o regime é misto, isto é, do tipo pluvial-nival, isto porque o Amazonas nasce na cordilheira dos Andes, recebe água do derretimento de neve próximo ao seu alto curso e depois caminha para a região equatorial, onde ocorrem chuvas abundantes e que contribuem para aumentar substancialmente seu volume de água.

Tipos de bacias

Basicamente, as bacias hidrográficas podem realizar dois caminhos distintos: aquele que faz com que os rios deságuem no oceano, ou seja, corram para fora do território do país e o que direciona o curso para o interior do país.

As primeiras são chamadas de bacias hidrográficas exorreicas, e as segundas, de bacias endorreicas.

Por: Paulo Magno da Costa Torres

Veja também: