Geografia

Envelhecimento Populacional: Causas e Consequências

O envelhecimento populacional é resultado da queda da taxa de mortalidade, devido às melhorias na qualidade de vida e da grande queda da taxa de natalidade. Neste cenário, alguns países europeus estão com a expectativa de vida cada vez mais próxima dos 80 anos, ao mesmo tempo em que a média do número de nascimentos é de 1,5 criança por mulher.

Assim, em alguns países, a população idosa, que tem mais de 60 anos, é maior do que o total de pessoas de até 15 anos.

Por que as populações envelhecem?

O fenômeno de envelhecimento da população de um país acontece por alguns motivos, tais como:

  • aumento da expectativa de vida ao nascer (tempo de vida);
  • acesso à qualidade de vida (saneamento, saúde e educação);
  • processo de urbanização (deslocamento da população para centros urbanos);
  • queda da taxa de fecundidade das mulheres;
  • programas de controle de natalidade (educação sexual, planejamento familiar, acesso a métodos anticoncepcionais e esterilização).

Por isso, os países considerados desenvolvidos apresentam uma pirâmide etária mais homogênea e equilibrada. Já os países subdesenvolvidos, carentes de infraestrutura e sem programas educacionais, apresentam uma pirâmide etária com uma base maior e um topo afunilado, evidenciando a baixa expectativa de vida e falta de controle da população.

O envelhecimento da população brasileira

Observando a evolução brasileira, percebe-se que a população está envelhecendo; ou seja, a base da pirâmide (as crianças) está diminuindo percentualmente, e as faixas etárias mais velhas aumentam sua participação.

O predomínio de população adulta e o aumento da população idosa indicam a redução da mortalidade e o aumento da qualidade e da expectativa de vida, além da redução da natalidade.

Segundo o IBGE, a população tende a envelhecer no Brasil nas próximas décadas. De acordo com a pesquisa, até 2043, as pessoas com mais de 60 anos representarão um quarto de toda a polução.

Gráficos mostrando a evolução da pirâmide etária brasileira.
Projeção do IBGE para a população brasileira.

Consequências do envelhecimento populacional

Apesar do fato de as pessoas estarem vivendo mais ser algo positivo, a diminuição do número de jovens tem sido motivo de preocupação para as autoridades do continente. Uma população cada vez mais idosa significa que os gastos dos governos com os aposentados aumentam, somado a uma queda da geração de empregos e de mão obra jovem disponível. Isso acaba refletindo em menos investimentos e na redução do crescimento econômico do país.

Diante disso, alguns países têm adotado medidas para incentivar as famílias a terem mais filhos. Uma destas é o que ficou conhecido como “bônus-bebê”, que nada mais é do que um pagamento de quantias 300 a 700 euros no primeiro ano para a família que tiver um filho. Este programa, geralmente, inclui outro bônus, como maior tempo de licença-maternidade e paternidade.

Foto com várias pessoas idosas.
O envelhecimento populacional demanda ações do Estado em relação aos serviços de saúde, previdência e assistência social.

Além disso, existem lugares na Europa que estão lançando políticas para atrair imigrantes, que é o caso da região de Molise na Itália. A Itália é um dos países que apresenta a menor taxa de natalidade do continente, e para evitar que a região se torne um grande vazio sem ninguém o governo lançou uma campanha. A proposta é pagar 700 euros por mês durante três anos para aqueles que possuírem cidadania europeia e tiverem interesse em abrir um negócio em uma das cidades da região. Já em Portugal, o país europeu que mais atrai brasileiro devido a língua, tombem possuí políticas de atração de moradores, como o chamado “visto-dourado”, que é concedido para pessoas não europeias em troca desta fazer girar a economia comprando uma propriedade ou abrindo um negócio que gere pelo menos dez vagas no país.

A Europa também tem sido um destino almejado por refugiados e imigrantes ilegais, no entanto, mesmo com a queda populacional da maioria dos países, as políticas para este tipo de migração tem se tornado cada vez mais fechada e rigorosa. A maioria das políticas de atração de migrantes está voltada somente para aqueles que possuírem cidadania europeia ou condições financeiras de “comprar” o visto e investir no país.

Por: Wilson Teixeira Moutinho

Veja também