Geografia do Brasil

O processo de desindustrialização no Brasil

Desde o final da década de 1980, o Brasil tem passado por um processo de diminuição de sua atividade industrial, em comparação com as décadas de 1970 e 1980. Em compensação, o setor de serviços tem aumentado sua participação do PIB nacional, em um fenômeno conhecido como processo de desindustrialização.

A desindustrialização não é um fenômeno exclusivo do Brasil. Ela está ocorrendo em diversas partes do mundo e pode ser considerada um processo natural, fruto da inserção das tecnologias como meios de produção.

Durante o período da ditadura militar, houve um investimento massivo na industrialização do país. Já no processo de abertura econômica e com a tomada de medidas neoliberais, como liberação de importações e privatizações, esse movimento foi desaquecido, diminuindo, assim, o processo de crescimento industrial.

Evolução da participação da indústria de transformação no PIB brasileiro de 1947 a 2014.

É importante destacar que embora a desindustrialização seja um fenômeno em curso em diversos países ao redor do mundo, a velocidade com que está ocorrendo varia bastante. Enquanto nos países europeus esse processo segue um ritmo lento, no Brasil a desindustrialização segue em ritmo bastante acelerado. Nas décadas de 1970 e 1980, a indústria contribuía com cerca de 35% do PIB brasileiro, e, atualmente, a indústria representa menos de 12% de todo o valor arrecadado pelo país.

Com a substituição da mão de obra por maquinários, há uma aceleração na produção, que faz com que o produto tenha um menor valor de produção. Dessa forma, aumenta-se a competitividade, o que polariza a produção em um número mais reduzido de empresas.

Comparação dos valores percentuais da indústria na composição do PIB de alguns países europeus.

A desindustrialização está ocorrendo em um ritmo mais acelerado no Brasil, se comparado com outros países da Europa. Isso ocorre porque, enquanto nos países europeus está havendo uma substituição da atividade industrial pela atividade do setor de serviços, no Brasil a estagnação do crescimento industrial está ocorrendo pelo investimento tanto no setor de serviços quanto no setor primário de commodities.

Diferença entre os processos de desindustrialização dos países europeus e do Brasil.

Além disso, outros fatores podem contribuir para o processo de desindustrialização, como as crises internacionais, que fazem o mercado recuar sua produção, os altos valores de inflação, que podem desestabilizar a segurança econômica do país, além das recessões econômicas.

Outro reflexo negativo da desindustrialização, sobretudo nos países em desenvolvimento, é o aumento do desemprego. Com a diminuição da produção industrial, diminuem também os empregos desse setor. Sem que haja um redirecionamento dessa mão de obra para outros setores da economia, o resultado é uma taxa de desempregados mais alta.

O setor industrial tem um importante papel na composição das receitas brasileiras. Apesar de não ser o setor que mais movimenta a economia do Brasil em termos de valores financeiros, ele é parte primordial da organização econômica do país.

Por: Wilson Teixeira Moutinho

Veja também: