Home História do Brasil > Guerra dos Farrapos

Guerra dos Farrapos

A Revolução Farroupilha ou Guerra dos Farrapos foi o movimento iniciado por estancieiros criadores de gado contra a elevada tributação sobre os produtos derivados de sua pecuária, principalmente a carne charqueada.

Publicidade

O preço da carne produzida no Rio Grande do Sul ficou mais alto que a vendida ao Brasil pelos uruguaios e argentinos. Com o tempo, a campanha passou a ser motivada por conflitos internos das elites rio-grandenses, opondo o grupo litorâneo, vinculado ao governo regencial, ao interiorano ou farroupilha, que via na política regencial um obstáculo à afirmação de seu poder.

A atuação farroupilha estendeu-se à província de Santa Catarina, sendo proclamadas duas repúblicas: Rio-Grandense e Juliana (Santa Catarina).

Retrato de Bento Gonçalves
Bento Gonçalves

Bento Gonçalves foi um dos mais importantes líderes da Revolução Farroupilha. Preso em 1836, fugiu da cadeia no ano seguinte, graças à ajuda de membros da maçonaria.

Apesar de se caracterizar como um movimento de elite, teve grande participação popular, motivada pelo interesse na autonomia local e também porque os trabalhadores gaúchos eram, em sua maioria, homens livres, uma exigência da pecuária. A Farroupilha foi a única rebelião que o governo regencial de Araújo Lima não conseguiu sufocar.

Quadro ilustrando a Revolução Farroupilha
Guerra dos Farrapos

A Farroupilha, uma das mais longas revoltas da história do Brasil, iniciou-se em 1835 e só terminou em 1845 por acordo feito com o duque de Caxias.

Caxias conseguiu realizar acordos com vários chefes rebeldes, principalmente com Davi Canabarro. Não foi uma rendição incondicional. O governo imperial concedeu anistia geral aos revoltosos, os oficiais farroupilhas integraram-se ao Exército brasileiro com as mesmas patentes que tinham no exército farroupilha e as dívidas da República de Piratini foram assumidas pelo Império.

Publicidade

Houve anistia geral aos revoltosos com a integração de seus homens às forças do Exército brasileiro, desfecho bem diferente dos movimentos de caráter popular na história do Brasil, como Cabanagem, Revolta dos Malês, Sabinada e Balaiada.

Sobre as tropas de cavalaria do farroupilha, Giuseppe Garibaldi, participante ativo dos primeiros anos da revolução, afirmou:

Eu vi corpos de tropas mais numerosos, batalhas mais disputadas; mas nunca vi, em nenhuma parte, homens mais valentes, nem cavaleiros mais brilhantes que os da bela cavalaria rio-grandense, em cujas fileiras aprendi a desprezar o perigo e combater dignamente pela causa sagrada das nações.

GARIBALDI. Giuseppe. Memórias. Bueros Aires Biblioleca de -La Nación*. 1910. p. 110.

Garibaldi lutou ao lado dos farroupilhas. Durante sua estada no Brasil conheceu Anita, com quem se casou e, mais tarde, ajudou-o na unificação política da Itália.

Por: Silvana Vieira Cortez

Veja também: