Português

Uso da Crase

A fusão de duas vogais idênticas recebe o nome de crase. Em nosso idioma, a junção do artigo a com a preposição a, resulta no a craseado (à), marcado pelo acento grave.

A junção da preposição a com o pronome demonstrativo feminino a, as, como também o a de aquele, aquela, aqueles, aquelas, aquilo, a qual e as quais, por vez, também recebem a fusão de sons possibilitada pela crase.

Acompanhe abaixo regras práticas sobre como e quando usar a crase.

NUNCA haverá crase:

1) Antes de palavra masculina (substantivos masculinos):

Crase

Pintura a óleo.
Entrega a domicílio.

2) Antes de verbo:

Estava a dançar na pista.
Passara a dedicar-se mais aos estudos.

3) Antes do artigo indefinido uma:

Já assistiu a uma peça teatral?
Pergunte a uma professora.

4) Antes de palavra no plural:

Não vou a cerimônias públicas.
Não vou a lojas em minha cidade.

5) Antes de pronome pessoal, incluindo o de tratamento:

Este livro é dedica a você.
Quero demonstrar meu respeito a Vossa Senhoria.

6) Antes de numeral cardinal (exceto para horas):

A cidade fica a duas léguas do centro.

7) Antes de pronome demonstrativo, indefinido, relativo, ou interrogativo:

Ofereci minha atenção a esta moça, mas ela não quis.
Ela é a única a quem devo explicações.
Não direi nada a ti.

8) Antes de nome de lugar que não necessite de artigo:

Voltarei a Roma em dezembro.

9) Entre palavras repetidas:

Estive cara a cara com ele.
Meu dia a dia é bem diferente do seu.

SEMPRE haverá crase, acento no a (e as):

10) Antes de palavras femininas que exijam o artigo a:

Vou à escola.
Prefiro minha casa à (casa) de Rita.

11) Antes de palavra masculina que se subentenda a presença de uma palavra feminina:

Irei amanhã à Rádio Interativa. (Irei amanhã à estação da Rádio Interativa)

12) Antes de numeral que indique horas (a palavra horas está implícita):

Irei às sete horas amanhã.
Estarei no evento às vinte e uma da noite.

13) Em locuções adverbiais, conjuntivas ou prepositivas formadas por palavras femininas:

Adverbiais: às pressas, à tarde, à noite, à toa, às escondidas, à força, às cegas.
Conjuntivas: à proporção que, à medida que. (Exceção: a prestação.)
Prepositivas: à falta de, à espera de, à vista de, à beira de.

14) Antes de palavras que permitam a troca do a por: para a(s), na(s), pela(s) e com a(s).

Dei uma flor à menina. (Dei uma flor para a menina.)

3. A crase é FACULTATIVA:

15) Antes de nome próprio de pessoa (feminino, é óbvio):

Entregarei o livro a Carmem amanhã (ou à Carmem).
Escrevi a Martha Medeiros, autora do meu livro preferido (ou à Martha Medeiros).

16) Antes de pronome possessivo feminino singular:

Diga a sua mãe que ligarei mais tarde (à sua mãe).
Oferecemos gratidão a nossa professora (ou à nossa professora).

Por: Miriã Lira

Veja também: